Artigo Anais CONACIS

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-0186

Visualizações: 230
DOENÇA DE CROHN: UM ESTUDO BIBLIOGRÁFICO

Palavra-chaves: COLITE GRANULOMATOSA, DOENÇA DE CROHN, ENTERITE GRANULOMATOSA Pôster (PO) Medicina Publicado em 09 de abril de 2014

Resumo

Introdução: A doença de Crohn (DC) é uma patologia crônica que acomete o trato gastrointestinal de forma uni ou multifocal resultante da combinação de diversos fatores de risco (genéticos, imunológicos e ambientais). Os locais de acometimento mais frequentes são o intestino delgado e o grosso. As manifestações clínicas são de natureza inflamatória, obstrutiva e/ou fistulizante. Os sinais mais comuns incluem diarreia crônica, dor, distensão abdominal, perda ponderal e sangramento retal. Nas últimas décadas, a incidência da doença de Crohn aumentou tanto nos países ocidentais como nos países em vias de desenvolvimento. Objetivo: Realizar uma revisão bibliográfica sobre o tema no período de 2009 a 2013. Metodologia: Trata-se de uma pesquisa bibliográfica concernente à produção no campo das Ciências da Saúde, relacionados com a temática e disponibilizados em periódicos online da referida área (LILACS, BVS e MEDLINE), no período compreendido entre 2009 a 2013. Os descritores utilizados foram “Doença de Crohn”. Os critérios de inclusão foram trabalhos disponíveis e que abordassem a temática no Brasil. O universo do estudo foi constituído por 31 publicações, no qual proporcionou a aquisição de 12 artigos científicos para composição da amostra da pesquisa, uma vez que atenderam aos critérios previamente estabelecidos. Para compreender a temática investigada, os resultados foram organizados considerando o número de publicações por ano, a modalidade do estudo, a área profissional que norteou a pesquisa e a categorização dos artigos. Resultados: A DC apresenta distribuição bimodal com um pico entre a segunda e terceira décadas de vida e o segundo entre os sessenta e oitenta anos. Pode acometer, com mais frequência, o sexo feminino e tabagistas, parecendo haver certa agregação familiar. O manejo da DC nesse pacientes deve ser cauteloso, pois a maioria dos fármacos usados no tratamento da doença não são recomendados para tais pacientes ou não há um consenso sobre o uso correto destas drogas nos mesmos. Algumas hipóteses para explicar a etiopatogenia da DC são desregulação da resposta imunitária inata e adaptativa com perda da tolerância à microbiota intestinal normal; defeitos na junção de barreira da mucosa intestinal aumentam a permeabilidade da parede intestinal; aumento dos microrganismos agressivos; infecção patogênica persistente. O tratamento pode ser clínico ou cirúrgico. As recomendações para intervenção medicamentosa ou cirúrgica resultam da localização da doença, intensidade da apresentação, resposta à terapia medicamentosa pregressa e do diagnóstico de complicações. O objetivo do tratamento clínico é remitir a doença. A farmacoterapia inclui salicilatos, corticosteroides, imunossupressores e biológicos. Existem estudos recentes que utilizam fármacos capazes de atuar sobre o TNFα e a integrina α4. Conclusão: Apesar da limitação do tema, foi possível comparar os artigos selecionados e constatar os principais aspectos abordados em relação à DC, uma doença crônica que afeta a qualidade de vida do paciente. O aumento da incidência mostra a necessidade de elaborar mais pesquisas no campo da saúde que abordem a temática, para então assistir melhor aos portadores da doença.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.