Artigo Anais CONACIS

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-0186

Visualizações: 176
FATORES ASSOCIADOS À ADESÃO E ABANDONO DO TRATAMENTO DA TUBERCULOSE

Palavra-chaves: ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE, ENFERMAGEM EM SAÚDE PÚBLICA, TUBERCULOSE Tema Livre (TL) Enfermagem

Resumo

Introdução: A tuberculose é uma doença infectocontagiosa, de cunho socioeconômico em que a esfera governamental encontra uma série de dificuldade em controlar e erradicar os bacilos que causam a doença. Mesmo existindo uma terapia medicamentosa que leve o indivíduo a cura, a não adesão e o abandono ao tratamento ainda são fatores importantes nas taxas de morbimortalidade dessa patologia. Objetivo: Verificar os fatores que influenciam na adesão e no abandono do tratamento da tuberculose do ponto de vista dos enfermeiros da Estratégia Saúde da Família. Metodologia: Trata-se de um estudo de natureza exploratória e descritiva com abordagem quanti-qualitativa, que será desenvolvido nas Estratégias de Saúde da Família de 09 municípios pertencentes a 10ª Gerência Regional de Saúde do estado da Paraíba, quais sejam, Aparecida, Sousa, Marizópolis, Nazarezinho, Vieirópolis, Lastro, São Francisco, Santa Cruz e Lagoa. A população/amostra foi formada por todos os enfermeiros que atuam nas ESF dos municípios citados, perfazendo um universo de 37 profissionais, escolhidos intencionalmente. Os dados coletados individualmente nos meses de janeiro e fevereiro de 2014 através de um questionário semi-estruturado que foram analisados através da estatística descritiva e da técnica de Análise de Conteúdo. Essa pesquisa foi desenvolvida de acordo com os aspectos éticos e com a Resolução 466/2012 do CNS que incorpora os direitos reservados aos participantes das pesquisas cientificas que envolve seres humanos, considerando o respeito, a dignidade e os preceitos éticos dos seres humanos inerente ao desenvolvimento científico. Resultados: os resultados obtidos apontaram fatores múltiplos de natureza complexa que influem na adesão e no abandono do tratamento da tuberculose, associados às dificuldades relacionadas ao usuário, ao tratamento e a operacionalização da assistência de saúde. Na identificação dos principais fatores que influenciam na adesão contatou o a apoio da equipe, gratuidade do tratamento, apoio familiar e prognóstico de cura, no que tange aos fatores que não contribuem para adesão evidenciaram-se a falta de conhecimento e compromisso sobre a patologia, as condições socioeconômicas e culturais, o abandono familiar, os efeitos adversos e o tratamento prolongado. No que concerne aos fatores que contribuem no abandono identificou-se os efeitos adversos, o tratamento prologando, o etilismo e outras drogas, a falta vínculo com a equipe, às condições socioeconômicas e culturais e a falta de apoio familiar. Os resultados revelaram ainda que as vertentes que motivam o portador de Tuberculose a concluir o tratamento estão a cura, o trabalho da equipe, a acessibilidade ao serviço e a medicação. Observou-se estatisticamente que nem todos os enfermeiros que atuam nas unidades participação em cursos ou treinamentos nos últimos dois anos sobre tuberculose e que realizam atividades educativas, visitas domiciliares e um bom vínculo para maximizar a adesão e minimizar o abandono. Conclusão: O trabalho veio ratificar que a causa da adesão e do abandono do tratamento é multifatorial, porém bastante previsível e possível de superação, e que necessário intensificar as ações para consolidar a intenção da assistência ao tuberculose enquanto estratégia para o aumento da cura e diminuição do abandono tuberculose.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.