Artigo Anais CONACIS

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-0186

EDUCAÇÃO EM SAÚDE: A INFLUÊNCIA DA AMAMENTAÇÃO NA FALA DO BEBÊ

Palavra-chaves: EDUCAÇÃO EM SAÚDE, AMAMENTAÇÃO, FONOAUDIOLOGIA Relato de Experiência(RE) Enfermagem Publicado em 09 de abril de 2014

Resumo

Realizar a educação em Saúde é uma forma de transmitir conhecimento acerca de um assunto, porém essa transmissão choca-se, muitas vezes, com os valores e crenças das pessoas, que acabam impedindo que as mudanças necessárias ocorram. O aleitamento materno é de grande importância para o desenvolvimento e saúde da criança, proporcionando vantagens nutricional, imunológica, econômica, psicológica e garantindo um bom desenvolvimento oromiofuncional. A promoção do aleitamento materno é considerada componente essencial das estratégias dos cuidados primários de saúde. Objetivo: Realizar educação em saúde com gestantes do Projeto de Extensão Cuidados Materno e ao Recém-Nascido em relação à influência da amamentação na fala do bebê. Metodologia: Trata-se de um relato de experiência sendo contemplado em 6 etapas: 1) Breve exposição oral sobre a temática, 2) Desenvolvimento intra-uterino do sistema Sensório Motor Oral, 3) Amamentação e fonoaudiologia 4) Alimentação Artificial 5) Alterações devido o uso da mamadeira 6) Debate com as gestantes sobre as duvidas relacionadas a temática. Resultados: Ao iniciar a atividade educativa questionamos as gestantes sobre quais seriam as contribuições do aleitamento materno para o desenvolvimento do bebê, infelizmente nenhuma referiu saber que o desenvolvimento da fala do bebê teria relação com a amamentação. Durante a educação em saúde observou-se que a maioria é favorável ao uso da alimentação artificial devido a praticidade do uso da mamadeira e o medo em relação à estética. Durante a explanação ficou notório no debate com as gestantes que as mesmas não sabiam o quanto a amamentação pode influenciar na fala do bebê, mas são cientes que conversar com o bebê é de extrema importância para o desenvolvimento de sua fala. Conclusão: Ao final da atividade educativa verificou-se maior ciência das gestantes do Projeto de Extensão em Cuidados Maternos e ao Recém-Nascido em relação a influencia da amamentação na fala do bebê, já observando no relato das mesmas a intensão de amamentar e não mais utilizar de alimentação artificial pelo uso da mamadeira. Com isso, observamos a maior preocupação das mesmas com o bom desenvolvimento oromiofuncional e da linguagem de seus bebês. Verificamos que a educação em saúde foi de suma importância devido a deficiência em relação ao tema e aos índices baixos de amamentação no Brasil, Ceara e no Município de Icó-CE ainda são preocupantes e distantes do que o Ministério da Saúde preconiza como ideal.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.