Artigo Anais CONACIS

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-0186

NÍVEIS DE AUTONOMIA NAS ATIVIDADES DA VIDA DIÁRIAEM ACOLHIDOS DA INSTITUIÇÃO DE AMPARO AO IDOSO “VILA VICENTINA” EM JOÃO PESSOA

Palavra-chaves: ATIVIDADES DA VIDA DIÁRIA, AUTONOMIA, IDOSOS Pôster (PO) Educação Física e Esportes
"2014-04-09 00:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 5132
    "edicao_id" => 17
    "trabalho_id" => 714
    "inscrito_id" => 2787
    "titulo" => "NÍVEIS DE AUTONOMIA NAS ATIVIDADES DA VIDA DIÁRIAEM ACOLHIDOS DA INSTITUIÇÃO DE AMPARO AO IDOSO “VILA VICENTINA” EM JOÃO PESSOA"
    "resumo" => "Introdução: O envelhecimento humano é tema de debate no mundo, numa tentativa de encontrar estratégias para que esta população tenha autonomia para gerir suas atividades funcionais diárias, e com isso ter efetivamente à melhoria da qualidade de vida. Objetivo: Analisar os níveis de autonomia para o desempenho nas atividades da vida diária (AVD´s) e atividades instrumentais da vida diária (AIVD´s) entre acolhidos de uma instituição de amparo ao idoso. Metodologia: Trata-se de uma pesquisa descritiva com uma abordagem quantitativa. A amostra foi composta por 29 idosos de ambos os sexos, com idades entre 60 a 87 anos (75,1±7,6 anos), sendo 15 mulheres e 14 homens, acolhidos no lar “Vila Vicentina” em João Pessoa. As variáveis que foram incluídas na coleta dos dados foram: gênero, AVD´s e AIVD´s, tendo sido utilizados como instrumentos a escala de AVD´s de Katz (1963) e a escala de AIVD´s proposta por Lawton (1969). A análise dos dados utilizou o método descritivo por meio da análise da distribuição de frequências, tendo sido utilizado o software SPSS versão 20.0 for Windows®. Resultados: Na análise das AVD´s 75,9% apresentaram independência total, com apenas 10,3% estando em nível de dependência total. Os níveis de autonomia nas AVD´s seguiu a seguinte ordem: alimentação (100,0%), transferência (90,0%), continência (89,7%), vestuário (86,2%), higiene pessoal (82,8%) e banho (79,3%). Em relação às AIVD´s evidenciou-se que 62,1% possuem dependência total e 37,9% dependência parcial, tendo o gênero feminino apresentado mais dependência total (80,0%). Quando analisado os melhores índices de AIVD´s, constatou-se a seguinte distribuição: uso de telefone (52,0%), compras (41,4%), viagens (38,0%), administração do dinheiro (31,0%), medicações (27,6%), preparo de refeições (20,7%) e trabalho doméstico (6,9%). Conclusão: Um elevado percentual demonstrou uma aptidão de independência total nas AVD´s, tendo sido observado um baixo grau de debilidade e dependência total nessas atividades. Fato contrário foi observado nos níveis de AIVD´s que expressaram uma elevada prevalência de idosos com dependência total ou parcial, com os melhores índices tendo seguindo a seguinte ordem: uso de telefone, realização de compras, viagens, administração do dinheiro, uso de medicações, preparo de refeições e trabalho doméstico."
    "modalidade" => "Pôster (PO)"
    "area_tematica" => "Educação Física e Esportes"
    "palavra_chave" => "ATIVIDADES DA VIDA DIÁRIA, AUTONOMIA, IDOSOS"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "Modalidade_4datahora_24_03_2014_18_36_08_idinscrito_2787_307234850f6ac7cc5068b925e3456270.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:52:51"
    "updated_at" => "2020-06-09 19:08:38"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "BERNADETE LOURDES LUGO DE MELO"
    "autor_nome_curto" => "BERNADETE LUGO"
    "autor_email" => "berna.lugo@hotmail.com"
    "autor_ies" => "UFPB"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-conacis"
    "edicao_nome" => "Anais CONACIS"
    "edicao_evento" => "Congresso Nacional Ciências da Saúde"
    "edicao_ano" => 2014
    "edicao_pasta" => "anais/conacis/2014"
    "edicao_logo" => "5e48b0ffd111d_16022020000327.png"
    "edicao_capa" => "5f183ea35f5aa_22072020102659.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2014-04-09 00:00:00"
    "publicacao_id" => 15
    "publicacao_nome" => "Revista CONACIS"
    "publicacao_codigo" => "2358-0186"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 5132
    "edicao_id" => 17
    "trabalho_id" => 714
    "inscrito_id" => 2787
    "titulo" => "NÍVEIS DE AUTONOMIA NAS ATIVIDADES DA VIDA DIÁRIAEM ACOLHIDOS DA INSTITUIÇÃO DE AMPARO AO IDOSO “VILA VICENTINA” EM JOÃO PESSOA"
    "resumo" => "Introdução: O envelhecimento humano é tema de debate no mundo, numa tentativa de encontrar estratégias para que esta população tenha autonomia para gerir suas atividades funcionais diárias, e com isso ter efetivamente à melhoria da qualidade de vida. Objetivo: Analisar os níveis de autonomia para o desempenho nas atividades da vida diária (AVD´s) e atividades instrumentais da vida diária (AIVD´s) entre acolhidos de uma instituição de amparo ao idoso. Metodologia: Trata-se de uma pesquisa descritiva com uma abordagem quantitativa. A amostra foi composta por 29 idosos de ambos os sexos, com idades entre 60 a 87 anos (75,1±7,6 anos), sendo 15 mulheres e 14 homens, acolhidos no lar “Vila Vicentina” em João Pessoa. As variáveis que foram incluídas na coleta dos dados foram: gênero, AVD´s e AIVD´s, tendo sido utilizados como instrumentos a escala de AVD´s de Katz (1963) e a escala de AIVD´s proposta por Lawton (1969). A análise dos dados utilizou o método descritivo por meio da análise da distribuição de frequências, tendo sido utilizado o software SPSS versão 20.0 for Windows®. Resultados: Na análise das AVD´s 75,9% apresentaram independência total, com apenas 10,3% estando em nível de dependência total. Os níveis de autonomia nas AVD´s seguiu a seguinte ordem: alimentação (100,0%), transferência (90,0%), continência (89,7%), vestuário (86,2%), higiene pessoal (82,8%) e banho (79,3%). Em relação às AIVD´s evidenciou-se que 62,1% possuem dependência total e 37,9% dependência parcial, tendo o gênero feminino apresentado mais dependência total (80,0%). Quando analisado os melhores índices de AIVD´s, constatou-se a seguinte distribuição: uso de telefone (52,0%), compras (41,4%), viagens (38,0%), administração do dinheiro (31,0%), medicações (27,6%), preparo de refeições (20,7%) e trabalho doméstico (6,9%). Conclusão: Um elevado percentual demonstrou uma aptidão de independência total nas AVD´s, tendo sido observado um baixo grau de debilidade e dependência total nessas atividades. Fato contrário foi observado nos níveis de AIVD´s que expressaram uma elevada prevalência de idosos com dependência total ou parcial, com os melhores índices tendo seguindo a seguinte ordem: uso de telefone, realização de compras, viagens, administração do dinheiro, uso de medicações, preparo de refeições e trabalho doméstico."
    "modalidade" => "Pôster (PO)"
    "area_tematica" => "Educação Física e Esportes"
    "palavra_chave" => "ATIVIDADES DA VIDA DIÁRIA, AUTONOMIA, IDOSOS"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "Modalidade_4datahora_24_03_2014_18_36_08_idinscrito_2787_307234850f6ac7cc5068b925e3456270.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:52:51"
    "updated_at" => "2020-06-09 19:08:38"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "BERNADETE LOURDES LUGO DE MELO"
    "autor_nome_curto" => "BERNADETE LUGO"
    "autor_email" => "berna.lugo@hotmail.com"
    "autor_ies" => "UFPB"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-conacis"
    "edicao_nome" => "Anais CONACIS"
    "edicao_evento" => "Congresso Nacional Ciências da Saúde"
    "edicao_ano" => 2014
    "edicao_pasta" => "anais/conacis/2014"
    "edicao_logo" => "5e48b0ffd111d_16022020000327.png"
    "edicao_capa" => "5f183ea35f5aa_22072020102659.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2014-04-09 00:00:00"
    "publicacao_id" => 15
    "publicacao_nome" => "Revista CONACIS"
    "publicacao_codigo" => "2358-0186"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 09 de abril de 2014

Resumo

Introdução: O envelhecimento humano é tema de debate no mundo, numa tentativa de encontrar estratégias para que esta população tenha autonomia para gerir suas atividades funcionais diárias, e com isso ter efetivamente à melhoria da qualidade de vida. Objetivo: Analisar os níveis de autonomia para o desempenho nas atividades da vida diária (AVD´s) e atividades instrumentais da vida diária (AIVD´s) entre acolhidos de uma instituição de amparo ao idoso. Metodologia: Trata-se de uma pesquisa descritiva com uma abordagem quantitativa. A amostra foi composta por 29 idosos de ambos os sexos, com idades entre 60 a 87 anos (75,1±7,6 anos), sendo 15 mulheres e 14 homens, acolhidos no lar “Vila Vicentina” em João Pessoa. As variáveis que foram incluídas na coleta dos dados foram: gênero, AVD´s e AIVD´s, tendo sido utilizados como instrumentos a escala de AVD´s de Katz (1963) e a escala de AIVD´s proposta por Lawton (1969). A análise dos dados utilizou o método descritivo por meio da análise da distribuição de frequências, tendo sido utilizado o software SPSS versão 20.0 for Windows®. Resultados: Na análise das AVD´s 75,9% apresentaram independência total, com apenas 10,3% estando em nível de dependência total. Os níveis de autonomia nas AVD´s seguiu a seguinte ordem: alimentação (100,0%), transferência (90,0%), continência (89,7%), vestuário (86,2%), higiene pessoal (82,8%) e banho (79,3%). Em relação às AIVD´s evidenciou-se que 62,1% possuem dependência total e 37,9% dependência parcial, tendo o gênero feminino apresentado mais dependência total (80,0%). Quando analisado os melhores índices de AIVD´s, constatou-se a seguinte distribuição: uso de telefone (52,0%), compras (41,4%), viagens (38,0%), administração do dinheiro (31,0%), medicações (27,6%), preparo de refeições (20,7%) e trabalho doméstico (6,9%). Conclusão: Um elevado percentual demonstrou uma aptidão de independência total nas AVD´s, tendo sido observado um baixo grau de debilidade e dependência total nessas atividades. Fato contrário foi observado nos níveis de AIVD´s que expressaram uma elevada prevalência de idosos com dependência total ou parcial, com os melhores índices tendo seguindo a seguinte ordem: uso de telefone, realização de compras, viagens, administração do dinheiro, uso de medicações, preparo de refeições e trabalho doméstico.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.