Artigo Anais CONACIS

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-0186

Visualizações: 281
RISCOS DA INTERAÇÃO ENTRE BENZODIAZEPÍNICOS E ETANOL EM USUÁRIOS DE FARMÁCIAS COMUNITÁRIAS DA CIDADE DE MILAGRES-CEARÁ

Palavra-chaves: BENZODIAZEPÍNICOS, ETANOL, INTERAÇÃO Tema Livre (TL) Farmácia Publicado em 09 de abril de 2014

Resumo

INTRODUÇÃO: Os benzodiazepínicos estão entre os medicamentos mais prescritos e utilizados no mundo. Estima-se que 1 a 3% da população já os tenha consumido. Quando utilizados sozinhos, apresentam baixos riscos de intoxicação aguda. Entretanto, vários são os casos de utilização concomitante com outros tipos de medicamentos ou, até mesmo, com outras drogas com potencial de causar dependência, as quais podem aumentar a toxicidade dos benzodiazepínicos. Os benzodiazepínicos agem seletivamente nos receptores GABAA, e num sítio alostérico ao do ácido gama-aminobutírico (GABA). Essa ação facilita a abertura desse canal, o que leva ao influxo de cloreto e, consequentemente, à hiperpolarização neuronal. De forma semelhante aos benzodiazepínicos, o etanol potencializa a ação do ácido gama-aminobutírico, agindo nos receptores GABAA. Entretanto, este efeito é menor. Existem muitas falhas na utilização dos benzodiazepínicos, que englobam o processo de dispensação, prescrição indiscriminada, além da carência de informação por parte dos usuários a respeito das possíveis intoxicações desta classe de fármaco. OBJETIVO: O presente estudo teve como objetivo relatar as consequências da interação do uso de benzodiazepínicos consumido juntamente com etanol. METODOLOGIA: Trata-se de uma pesquisa bibliográfica e de campo, de natureza aplicada, com abordagem quantiqualitativa. O instrumento de coleta de dados foi feito através da análise de questionários, que foram aplicados a usuários de benzodiazepínicos, das farmácias comunitárias da cidade de Milagres, estado do Ceará, que consomem bebidas alcoólicas. A amostra deste projeto foi de 42 usuários. RESULTADOS: Dentre os resultados obtidos, foi revelado um alto índice de consumo de etanol entre os usuários de benzodiazepínicos. Além disso, observou-se que a grande maioria dos usuários de benzodiazepínicos são predominantemente mulheres, na faixa etária entre 30 e 40 anos. Também foi observado que os principais motivos para utilização desse tipo de medicamento são insônia e/ou ansiedade. Adicionalmente, a grande maioria dos usuários de benzodiazepínicos são usuários crônicos. Além disso, um grande número de usuários de benzodiazepínicos não conhecem os riscos e/ou consequências deletérias do uso concomitante dessas duas substâncias, por isso utilizam inadequadamente. Essa falta de informação torna-se a principal causa das intoxicações. CONCLUSÃO: O estudo nos revela um alto índice de consumo de etanol entre os usuários de benzodiazepínicos, mostrando-se relevante. Consequentemente, esta pesquisa pode contribuir favoravelmente para a ampliação da discussão acerca desse tema, focando na relevância do uso correto de benzodiazepínicos e visando a melhoria da qualidade de vida do paciente. Diante disso, existe uma necessidade de um aperfeiçoamento da atenção farmacêutica e da orientação médica, além de uma mobilização de todos os profissionais de saúde para orientar os pacientes sobre todos os riscos de intoxicações e interações medicamentosas perigosas.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.