Artigo Anais CONACIS

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-0186

Visualizações: 240
O USO TERAPÊUTICO DA TOXINA BOTULÍNICA NO TRATAMENTO DE ESTRABISMO, HIPERIDROSE E DISTONIAS

Palavra-chaves: TOXINA BOTULÍNICA, DISTONIAS, ESTRABISMO Tema Livre (TL) Farmacologia Publicado em 09 de abril de 2014

Resumo

Objetivos: Analisar a eficácia do uso terapêutico da toxina botulínica no tratamento de estrabismo, hiperidrose e distonias, através de uma pesquisa bibliográfica de ensaios clínicos com análise sistemática. Métodos: Foi realizada uma pesquisa eletrônica de artigos publicados nas bases de dados SciELO (Scientific Electronic Library Online) e LILACS (Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde) em português, foram utilizados como critério de seleção: ensaios clínicos prospectivos e estudos retrospectivos, randomizados, e como critério de exclusão estudos não randomizados (relatos de casos), utilizou-se também como critério de exclusão uma avaliação na qualidade metodológica desses artigos, pontuando alguns critérios previamente estabelecidos, entre eles alocação, cálculo prévio do tamanho da amostra e critérios de inclusão e exclusão definidos. Resultados Obtidos: No total foram obtidos 393 artigos, dos quais 20 foram pré-selecionados e 12 foram selecionados após a qualidade metodológica. O número de pessoas tratadas com a toxina botulínica totalizou 539 pacientes, deste total 378 tinham algum tipo de distonia, 122 tinham estrabismo e 39 hiperidrose; a toxina botulínica do tipo A foi utilizada quase que em todos os pacientes, exceto em quatro deles, dois com blefaroespasmo, um com distonia cervical e um com distonia cranial. Discussão: A toxina botulínica se mostrou eficaz no tratamento de quase todas as patologias(estrabismo, hiperidrose e distonias), variando o nível de eficácia que chegou a 100% no espasmo hemifacial, e em algumas aplicações o efeito foi nulo. O sorotipo A da toxina botulínica foi a mais utilizada, mas a B também pode ser usada, entretanto a concentração da dose do sorotipo B é muito maior que a da A. A toxina botulínica do tipo botox® produzida nos Estados Unidos é a mais difundida atualmente, mas um novo tipo, a Prosigne® produzida na China tem se mostrado igualmente eficaz e com um custo que pode ser até dez vezes menor que o botox®. Conclusão: A toxina botulínica é eficaz na terapêutica de estrabismo, hiperidrose e distonias, exceto em estrabismos de grandes desvios e distonias generalizadas.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.