Artigo Anais ABRALIC Internacional

ANAIS de Evento

ISSN: 2317-157X

O "TERCEIRO ESPAÇO" EM "O EMBONDEIRO QUE SONHAVA PÁSSAROS", DE MIA COUTO, E "A ÁRVORE QUE TINHA BATUCADA", DE BOAVENTURA CARDOSO"

Publicado em 12 de julho de 2013

Resumo

Este trabalho tem por objetivo apresentar uma leitura de um conto da literatura moçambicana, “O embondeiro que sonhava pássaros”, de Mia Couto, e um conto da literatura angolana, “A árvore que tinha batucada”, de Boaventura Cardoso, a partir do conceito de “terceiro espaço”, de Homi K. Bhabha. Destaca-se, inicialmente, como ponto em comum nas narrativas, a árvore, é em torno dela que se têm vários acontecimentos, na maioria das vezes havendo confronto e violência, decorrentes do colonialismo, em período anterior à independência de Angola e Moçambique. Apesar dessa violência, a árvore permanece, resiste em meio às agressões colonialistas, evidenciando a impossibilidade de um domínio total, definitivo, do colonizador sobre os colonizados, essa impossibilidade é um dos aspectos do “terceiro espaço”, entre outros, que serão analisados. A partir da leitura aqui proposta, espera-se esclarecer algumas questões sobre o processo de formação das nações no contexto (pós)colonial.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.