Artigo Anais IV CONEDU

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-8829

Visualizações: 199
EDUCAÇÃO INTEGRAL: ANÁLISE DA PRODUÇÃO BRASILEIRA NOS PERIÓDICOS QUALIS DE ALTO IMPACTO DA ÁREA DE EDUCAÇÃO

Palavra-chaves: ESCOLA DE TEMPO INTEGRAL, REFORMA DO ENSINO MÉDIO, EDUCAÇÃO INTEGRAL Comunicação Oral (CO) GT 17 – Ensino e suas interseções Publicado em 20 de dezembro de 2017

Resumo

A Educação integral contempla uma diversidade de olhares, de saberes e o desenvolvimento completo do indivíduo. Assim, pode ter em seus pilares a preocupação com a inclusão social dos estudantes das classes menos favorecidas. Dessa maneira, busca diminuir as diferenças e os déficits educacionais com a inserção do estudante em um ambiente inclusivo e didático onde o estudante pode protagonizar seu futuro. Nesse contexto, pergunta-se: quais posicionamentos podem ser identificados a partir da análise do discurso dos autores nas pesquisas sobre educação integral, nos periódicos brasileiros, estratos A1 da área de educação, no quadriênio 2013 a 2016? Dessa forma, objetivou-se realizar análise de conteúdo dos autores das pesquisas sobre educação integral, sob o ponto de algumas temáticas nos periódicos brasileiros, estratos A1 da área de educação, no quadriênio 2013 a 2016.A metodologia utilizada neste estudo é a qualitativa. Para atingir o objetivo foi realizada a análise de discurso seguindo os pressupostos de Bardin (1977). Realizou-se uma pesquisa exploratória das publicações nos periódicos brasileiros da área de educação, estratos A1, na plataforma Sucupira no período de 2013 a 2016. Delimitou-se a pesquisa aos estratos A1 por serem considerados os de maior alto impacto. E o período, por coincidir com o quadriênio de avaliação ao qual são submetidas às revistas pela Capes-Qualis. O total de publicações para todo o período foi de apenas treze artigos. Sendo uma publicação em 2013 e uma em 2015, cinco em 2014, e seis publicações em 2016. A análise dos discursos evidenciados pelos autores nos artigos mostra que a educação integral tende a ter um caráter assistencialista, dificultando a concepção de uma escola de tempo integral e sem as condições para o desenvolvimento da chamada educação integral.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.