Artigo Anais IV CONEDU

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-8829

EDUCAÇÃO E CANDOMBLÉ: O GESTOR ESCOLAR E AS PERSPECTIVAS DE INCLUSÃO DOS CONTEÚDOS DA CULTURA E RELIGIÃO BANTAS NAS GRADES CURRICULARES DO ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO NA BAIXADA FLUMINENSE

Palavra-chaves: INCLUSÃO, CANDOMBLÉ BANTO, GESTOR ESCOLAR, PROFESSOR, PROFESSOR Comunicação Oral (CO) GT 06 - Educação e Relações Étnico-Raciais Publicado em 20 de dezembro de 2017

Resumo

RESUMO: Com o advento da Lei 10.639/2003/PR, surgiu a oportunidade de elaborar este trabalho, como auxílio para o gestor escolar quanto ao seu papel, diante das dificuldades, no que tange à inclusão da cultura e religião bantas nas grades curriculares do ensino fundamental e médio, na Baixada Fluminense. O objetivo principal é transmitir ao gestor conhecimentos, bem como a sua equipe, para o preenchimento de uma lacuna de quase quinhentos anos na história do Brasil. Inclusão essa que dará visibilidade a vertente negra ali, introduzida do século XVI ao XIX, os bantos. O objeto do estudo dividiu-se entre terreiros de candomblé banto e escolas da região. A justificativa é que embora o povo banto tenha sido o primeiro a ser introduzido na nova colônia, e responsável junto com o índio e o português, pela construção do Brasil e formação da nossa língua carece de informações sobre o seu papel na história brasileira. A capacitação do gestor e, seus auxiliares, através do candomblé banto é o viés para a inclusão dessa temática na Baixada Fluminense, pois tratar-se de uma região demograficamente banta devido ao grande número de terreiros bantos ali existentes. Usou-se a metodologia de transformação dos estabelecimentos de ensino e dos terreiros em uma via de mão dupla, em termos de: palestras, visitas entrevistas e participação em dias de eventos nos terreiros e nas escolas. Derrubou-se então, uma antiga barreira que vinha impedindo o crescimento desse tipo de pesquisa. Também, realizou-se uma pesquisa eletrônica, além de uma revisão bibliográfica, o que muito contribuiu para a conclusão deste trabalho dando dessa forma, a fundamentação necessária ao texto final. Como o gestor escolar deve atuar diante desse problema? Por que ensinar? E o que ensinar? O resultado alcançado constituiu-se na divisão do texto da discussão em três respostas referentes a cada uma das três perguntas formuladas neste trabalho. Espera-se que elas possam ajudar o gestor a dialogar com a sua equipe, quanto à realização desta inclusão que envolve não só a sua figura, mas também o corpo docente, discente, profissionais da educação, pais de alunos e a própria comunidade. Espera-se ainda, que esse resultado venha servir como inspiração para outras regiões do Brasil desdobrando-se em vários encaminhamentos em prol da visibilidade deste povo.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.