Artigo Anais IV CONEDU

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-8829

AS CONCEPÇÕES DOS ALUNOS DA EDUCAÇÃO EM QUÍMICA NA MODALIDADE EJA, NOS SISTEMAS PRISIONAIS DE CAJAZEIRAS E SÃO JOÃO DO RIO DO PEIXE-PB, SOBRE A PRÁTICA DA AUTOMEDICAÇÃO

Palavra-chaves: EJA, EDUCAÇÃO PRISIONAL, AUTOMEDICAÇAO Comunicação Oral (CO) GT 12 - Educação de Pessoas Jovens e Adultas
"2017-12-20 00:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 35897
    "edicao_id" => 77
    "trabalho_id" => 1723
    "inscrito_id" => 1916
    "titulo" => "AS CONCEPÇÕES DOS ALUNOS DA EDUCAÇÃO EM QUÍMICA NA MODALIDADE EJA, NOS SISTEMAS PRISIONAIS DE CAJAZEIRAS E SÃO JOÃO DO RIO DO PEIXE-PB, SOBRE A PRÁTICA DA AUTOMEDICAÇÃO"
    "resumo" => "A educação nas prisões é fundamental para a mudança do indivíduo, que está excluso da sociedade, uma educação que possa fazer com que ocorra uma mudança de pensamento e comportamento do apenado, tornando-o um sujeito crítico na sociedade. O Ensino de Química no EJA, deve ser trabalhado de forma contextualizada, onde os discentes possam relacionar os conteúdos de química trabalhado em sala com o meio onde está inserido. A automedicação é um tema que deve ser abordado em todo ambiente, por ser uma temática que causa risco a saúde humana. Para que ocorra um processo de conscientização, esclarecimento e diminuição do consumo exagerado de medicamentos é preciso trabalhar nas escolas na forma de temas transversais. Esta pesquisa trata-se de caráter qualitativa e quantitativa sobre automedicação entre os estudantes do EJA dos sistemas prisional, visando conscientizar os reeducandos sobre a automedicação. Entretanto, aplicou-se o questionário, aos alunos que participam da escola EJA, nos sistemas prisionais das cidades de Cajazeiras-PB e São João do Rio do Peixe-PB, com a participação de 16 alunos, visando levantar os conhecimentos dos alunos sobre as composições químicas, contra indicações e reações adversas dos medicamentos. Através dos dados coletados no Presido Padrão de Cajazeiras-PB, 43% dos alunos não tinha conhecimento do significado do termo automedicação, diferente da respostas dadas pelos alunos da cadeia pública de São João do Rio do Peixe-PB, onde 56% afirmaram conhecer o significado do ato de automedicação. Foi possível constatar que o assunto assimilado pelos reeducandos dos dois sistemas prisionais, fazendo com que os discentes refletissem sobre o hábito de consumo descontrolado de medicamentos mostrando os riscos e malefício que a automedicação pode causa a saúde humana. Logo, a pesquisa revelou que os medicamentos, que os alunos dois sistemas mais utilizam diariamente, foram os das classes dos analgésicos e anti-flamatórios, são medicamentos que não necessitam de reter as receitas nas farmácias."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO)"
    "area_tematica" => "GT 12 - Educação de Pessoas Jovens e Adultas"
    "palavra_chave" => "EJA, EDUCAÇÃO PRISIONAL, AUTOMEDICAÇAO"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV073_MD1_SA12_ID1916_11092017101026.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:20"
    "updated_at" => "2020-06-10 11:28:03"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "ERYCA VANESSA GONÇALVES DANTAS"
    "autor_nome_curto" => "ERYCA DANTAS"
    "autor_email" => "erycavanessagd@gmail.com"
    "autor_ies" => "UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE (UFCG)"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-iv-conedu"
    "edicao_nome" => "Anais IV CONEDU"
    "edicao_evento" => "IV Congresso Nacional de Educação"
    "edicao_ano" => 2017
    "edicao_pasta" => "anais/conedu/2017"
    "edicao_logo" => "5e4a048a72ec9_17022020001210.jpg"
    "edicao_capa" => "5f18486b9c352_22072020110843.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2017-12-20 00:00:00"
    "publicacao_id" => 19
    "publicacao_nome" => "Anais CONEDU"
    "publicacao_codigo" => "2358-8829"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 35897
    "edicao_id" => 77
    "trabalho_id" => 1723
    "inscrito_id" => 1916
    "titulo" => "AS CONCEPÇÕES DOS ALUNOS DA EDUCAÇÃO EM QUÍMICA NA MODALIDADE EJA, NOS SISTEMAS PRISIONAIS DE CAJAZEIRAS E SÃO JOÃO DO RIO DO PEIXE-PB, SOBRE A PRÁTICA DA AUTOMEDICAÇÃO"
    "resumo" => "A educação nas prisões é fundamental para a mudança do indivíduo, que está excluso da sociedade, uma educação que possa fazer com que ocorra uma mudança de pensamento e comportamento do apenado, tornando-o um sujeito crítico na sociedade. O Ensino de Química no EJA, deve ser trabalhado de forma contextualizada, onde os discentes possam relacionar os conteúdos de química trabalhado em sala com o meio onde está inserido. A automedicação é um tema que deve ser abordado em todo ambiente, por ser uma temática que causa risco a saúde humana. Para que ocorra um processo de conscientização, esclarecimento e diminuição do consumo exagerado de medicamentos é preciso trabalhar nas escolas na forma de temas transversais. Esta pesquisa trata-se de caráter qualitativa e quantitativa sobre automedicação entre os estudantes do EJA dos sistemas prisional, visando conscientizar os reeducandos sobre a automedicação. Entretanto, aplicou-se o questionário, aos alunos que participam da escola EJA, nos sistemas prisionais das cidades de Cajazeiras-PB e São João do Rio do Peixe-PB, com a participação de 16 alunos, visando levantar os conhecimentos dos alunos sobre as composições químicas, contra indicações e reações adversas dos medicamentos. Através dos dados coletados no Presido Padrão de Cajazeiras-PB, 43% dos alunos não tinha conhecimento do significado do termo automedicação, diferente da respostas dadas pelos alunos da cadeia pública de São João do Rio do Peixe-PB, onde 56% afirmaram conhecer o significado do ato de automedicação. Foi possível constatar que o assunto assimilado pelos reeducandos dos dois sistemas prisionais, fazendo com que os discentes refletissem sobre o hábito de consumo descontrolado de medicamentos mostrando os riscos e malefício que a automedicação pode causa a saúde humana. Logo, a pesquisa revelou que os medicamentos, que os alunos dois sistemas mais utilizam diariamente, foram os das classes dos analgésicos e anti-flamatórios, são medicamentos que não necessitam de reter as receitas nas farmácias."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO)"
    "area_tematica" => "GT 12 - Educação de Pessoas Jovens e Adultas"
    "palavra_chave" => "EJA, EDUCAÇÃO PRISIONAL, AUTOMEDICAÇAO"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV073_MD1_SA12_ID1916_11092017101026.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:20"
    "updated_at" => "2020-06-10 11:28:03"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "ERYCA VANESSA GONÇALVES DANTAS"
    "autor_nome_curto" => "ERYCA DANTAS"
    "autor_email" => "erycavanessagd@gmail.com"
    "autor_ies" => "UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE (UFCG)"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-iv-conedu"
    "edicao_nome" => "Anais IV CONEDU"
    "edicao_evento" => "IV Congresso Nacional de Educação"
    "edicao_ano" => 2017
    "edicao_pasta" => "anais/conedu/2017"
    "edicao_logo" => "5e4a048a72ec9_17022020001210.jpg"
    "edicao_capa" => "5f18486b9c352_22072020110843.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2017-12-20 00:00:00"
    "publicacao_id" => 19
    "publicacao_nome" => "Anais CONEDU"
    "publicacao_codigo" => "2358-8829"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 20 de dezembro de 2017

Resumo

A educação nas prisões é fundamental para a mudança do indivíduo, que está excluso da sociedade, uma educação que possa fazer com que ocorra uma mudança de pensamento e comportamento do apenado, tornando-o um sujeito crítico na sociedade. O Ensino de Química no EJA, deve ser trabalhado de forma contextualizada, onde os discentes possam relacionar os conteúdos de química trabalhado em sala com o meio onde está inserido. A automedicação é um tema que deve ser abordado em todo ambiente, por ser uma temática que causa risco a saúde humana. Para que ocorra um processo de conscientização, esclarecimento e diminuição do consumo exagerado de medicamentos é preciso trabalhar nas escolas na forma de temas transversais. Esta pesquisa trata-se de caráter qualitativa e quantitativa sobre automedicação entre os estudantes do EJA dos sistemas prisional, visando conscientizar os reeducandos sobre a automedicação. Entretanto, aplicou-se o questionário, aos alunos que participam da escola EJA, nos sistemas prisionais das cidades de Cajazeiras-PB e São João do Rio do Peixe-PB, com a participação de 16 alunos, visando levantar os conhecimentos dos alunos sobre as composições químicas, contra indicações e reações adversas dos medicamentos. Através dos dados coletados no Presido Padrão de Cajazeiras-PB, 43% dos alunos não tinha conhecimento do significado do termo automedicação, diferente da respostas dadas pelos alunos da cadeia pública de São João do Rio do Peixe-PB, onde 56% afirmaram conhecer o significado do ato de automedicação. Foi possível constatar que o assunto assimilado pelos reeducandos dos dois sistemas prisionais, fazendo com que os discentes refletissem sobre o hábito de consumo descontrolado de medicamentos mostrando os riscos e malefício que a automedicação pode causa a saúde humana. Logo, a pesquisa revelou que os medicamentos, que os alunos dois sistemas mais utilizam diariamente, foram os das classes dos analgésicos e anti-flamatórios, são medicamentos que não necessitam de reter as receitas nas farmácias.

Compartilhe:

Visualização do Artigo

Infelizmente, não conseguimos localizar o arquivo para download. Mas não se preocupe, nossa equipe já foi notificada do problema e já estamos trabalhando para a resolução! Tente novamente mais tarde!

Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.