Artigo Anais IV CONEDU

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-8829

AFETIVIDADE E APRENDIZAGEM NA ADOLESCÊNCIA

Palavra-chaves: AFETIVIDADE, APRENDIZAGEM, ADOLESCÊNCIA Comunicação Oral (CO) GT 17 – Ensino e suas interseções
"2017-12-20 00:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 35730
    "edicao_id" => 77
    "trabalho_id" => 1881
    "inscrito_id" => 5053
    "titulo" => "AFETIVIDADE E APRENDIZAGEM NA ADOLESCÊNCIA"
    "resumo" => "Este artigo trata de analisar através de pesquisa bibliográfica e da análise de uma entrevista feita com dois adolescentes, buscando compreender que a afetividade bem como a adolescência não são temáticas contemporâneas, mas históricas. Portanto, merecem ser estudadas a partir de uma visão histórico-cultural. Especificamente, a afetividade na Educação é um tema que deve ser mais divulgado no contexto educacional, porque ensinantes e aprendentes precisam saber lidar melhor consigo mesmo e com os outros. Conhecer melhor os aspectos de afetividade, para interagir melhor com o processo de ensino aprendizagem é um desafio a ser enfrentado. Nesse contexto, a base teórica que fundamentou o presente estudo de cunho bibliográfico foi a concepção histórico cultural de Vygotsky (1991), e de seus colaboradores, os quais defendem o estudo do desenvolvimento humano com base nas relações sociais e que é por meio dela que nós desenvolvemos e que devemos considerar tudo o que o estudante traz de sua cultura para a escola, partindo desse ponto para inserir os novos conhecimentos. Ademais, adotou-se Wallon (1996), por meio de seus estudos, mostrou a importância da afetividade no desenvolvimento do indivíduo principalmente nos primeiros anos de vida da criança, porque ela aprende a partir do que o adulto mostrar e ensinar para ela e com o lado afetivo envolvido isso fica mais fácil porque torna a criança mais segura do que está sendo ensinado e internalizado. Ao propor um estudo que entrelace a afetividade como aspecto motivacional para aprendizagem dos adolescentes, será enfatizado a importância desse aspecto para a formação sócio educacional dos mesmos."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO)"
    "area_tematica" => "GT 17 – Ensino e suas interseções"
    "palavra_chave" => "AFETIVIDADE, APRENDIZAGEM, ADOLESCÊNCIA"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV073_MD1_SA17_ID5053_11092017142445.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:20"
    "updated_at" => "2020-06-10 11:28:03"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "MARIA VIRGINIA DOS SANTOS SOUZA"
    "autor_nome_curto" => "VIRGINIA SOUZA"
    "autor_email" => "professoravirginiasouza@g"
    "autor_ies" => "UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA (UEPB)"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-iv-conedu"
    "edicao_nome" => "Anais IV CONEDU"
    "edicao_evento" => "IV Congresso Nacional de Educação"
    "edicao_ano" => 2017
    "edicao_pasta" => "anais/conedu/2017"
    "edicao_logo" => "5e4a048a72ec9_17022020001210.jpg"
    "edicao_capa" => "5f18486b9c352_22072020110843.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2017-12-20 00:00:00"
    "publicacao_id" => 19
    "publicacao_nome" => "Anais CONEDU"
    "publicacao_codigo" => "2358-8829"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 35730
    "edicao_id" => 77
    "trabalho_id" => 1881
    "inscrito_id" => 5053
    "titulo" => "AFETIVIDADE E APRENDIZAGEM NA ADOLESCÊNCIA"
    "resumo" => "Este artigo trata de analisar através de pesquisa bibliográfica e da análise de uma entrevista feita com dois adolescentes, buscando compreender que a afetividade bem como a adolescência não são temáticas contemporâneas, mas históricas. Portanto, merecem ser estudadas a partir de uma visão histórico-cultural. Especificamente, a afetividade na Educação é um tema que deve ser mais divulgado no contexto educacional, porque ensinantes e aprendentes precisam saber lidar melhor consigo mesmo e com os outros. Conhecer melhor os aspectos de afetividade, para interagir melhor com o processo de ensino aprendizagem é um desafio a ser enfrentado. Nesse contexto, a base teórica que fundamentou o presente estudo de cunho bibliográfico foi a concepção histórico cultural de Vygotsky (1991), e de seus colaboradores, os quais defendem o estudo do desenvolvimento humano com base nas relações sociais e que é por meio dela que nós desenvolvemos e que devemos considerar tudo o que o estudante traz de sua cultura para a escola, partindo desse ponto para inserir os novos conhecimentos. Ademais, adotou-se Wallon (1996), por meio de seus estudos, mostrou a importância da afetividade no desenvolvimento do indivíduo principalmente nos primeiros anos de vida da criança, porque ela aprende a partir do que o adulto mostrar e ensinar para ela e com o lado afetivo envolvido isso fica mais fácil porque torna a criança mais segura do que está sendo ensinado e internalizado. Ao propor um estudo que entrelace a afetividade como aspecto motivacional para aprendizagem dos adolescentes, será enfatizado a importância desse aspecto para a formação sócio educacional dos mesmos."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO)"
    "area_tematica" => "GT 17 – Ensino e suas interseções"
    "palavra_chave" => "AFETIVIDADE, APRENDIZAGEM, ADOLESCÊNCIA"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV073_MD1_SA17_ID5053_11092017142445.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:20"
    "updated_at" => "2020-06-10 11:28:03"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "MARIA VIRGINIA DOS SANTOS SOUZA"
    "autor_nome_curto" => "VIRGINIA SOUZA"
    "autor_email" => "professoravirginiasouza@g"
    "autor_ies" => "UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA (UEPB)"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-iv-conedu"
    "edicao_nome" => "Anais IV CONEDU"
    "edicao_evento" => "IV Congresso Nacional de Educação"
    "edicao_ano" => 2017
    "edicao_pasta" => "anais/conedu/2017"
    "edicao_logo" => "5e4a048a72ec9_17022020001210.jpg"
    "edicao_capa" => "5f18486b9c352_22072020110843.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2017-12-20 00:00:00"
    "publicacao_id" => 19
    "publicacao_nome" => "Anais CONEDU"
    "publicacao_codigo" => "2358-8829"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 20 de dezembro de 2017

Resumo

Este artigo trata de analisar através de pesquisa bibliográfica e da análise de uma entrevista feita com dois adolescentes, buscando compreender que a afetividade bem como a adolescência não são temáticas contemporâneas, mas históricas. Portanto, merecem ser estudadas a partir de uma visão histórico-cultural. Especificamente, a afetividade na Educação é um tema que deve ser mais divulgado no contexto educacional, porque ensinantes e aprendentes precisam saber lidar melhor consigo mesmo e com os outros. Conhecer melhor os aspectos de afetividade, para interagir melhor com o processo de ensino aprendizagem é um desafio a ser enfrentado. Nesse contexto, a base teórica que fundamentou o presente estudo de cunho bibliográfico foi a concepção histórico cultural de Vygotsky (1991), e de seus colaboradores, os quais defendem o estudo do desenvolvimento humano com base nas relações sociais e que é por meio dela que nós desenvolvemos e que devemos considerar tudo o que o estudante traz de sua cultura para a escola, partindo desse ponto para inserir os novos conhecimentos. Ademais, adotou-se Wallon (1996), por meio de seus estudos, mostrou a importância da afetividade no desenvolvimento do indivíduo principalmente nos primeiros anos de vida da criança, porque ela aprende a partir do que o adulto mostrar e ensinar para ela e com o lado afetivo envolvido isso fica mais fácil porque torna a criança mais segura do que está sendo ensinado e internalizado. Ao propor um estudo que entrelace a afetividade como aspecto motivacional para aprendizagem dos adolescentes, será enfatizado a importância desse aspecto para a formação sócio educacional dos mesmos.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.