Artigo Anais IV SINALGE

ANAIS de Evento

ISSN: 2527-0028

Visualizações: 259
O (NÃO) TRABALHO COM GÊNEROS TEXTUAIS NA EDUCAÇÃO INFANTIL: O QUE DIZEM AS PRÁTICAS?

Palavra-chaves: GÊNEROS TEXTUAIS, EDUCAÇÃO INFANTIL, PRÁTICAS PEDAGÓGICAS Comunicação Oral (CO) GT16-GÊNEROS DISCURSIVO E/OU TEXTUAL: ENSINO/APRENDIZAGEM Publicado em 27 de abril de 2017

Resumo

O presente trabalho sistematiza reflexões e considerações relativas ao trabalho pedagógico com gêneros textuais na Educação Infantil a partir de práticas vivenciadas no cotidiano de uma dessas instituições de Educação Infantil. Compreendemos que o contato com diversos gêneros textuais amplia as oportunidades infantis de vivência e exploração de textos de sua cultura, enquanto unidade de sentido da escrita e da leitura, podendo iniciar-se ainda na Educação Infantil, desde que respeite as especificidades das crianças como sujeitos de direitos, pessoas reais, capazes de aprender e se desenvolverem, bem como produzirem cultura e da linguagem escrita enquanto prática cultural e linguagem. A aprendizagem e o contato significativo com variados gêneros textuais garantem às crianças possibilidades de conhecer, identificar e produzir textos que circulam em seu meio social e por vez são valorizados socialmente, de modo que possam também se perceberem como autoras de novas produções textuais. Logo, objetivamos com esse trabalho analisar modos como os gêneros textuais têm sido experimentados em uma instituição pública de Educação Infantil da cidade de Natal/RN, de modo que a pesquisa foi desenvolvida em um Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI). A metodologia assume os princípios da investigação qualitativa e da abordagem histórico-cultural de L. S. Vygotsky para a pesquisa científica e tem, como procedimentos, a análise bibliográfica, sessões de observação do tipo semi-participativa em uma turma de Educação Infantil de um CMEI da cidade de Natal/RN, com crianças de cinco anos de idade. Os estudos evidenciam que o trabalho com gêneros textuais deve fazer-se presente no cotidiano das crianças nas instituições de Educação Infantil como práticas da cultura e como modos de vivenciar a aprender acerca da linguagem escrita e oral. Todavia, as observações revelam que as práticas pedagógicas têm desconsiderado o trabalho com gêneros textuais, limitando a atividades de desenho e escrita sobre este, deixando de explorar outras possibilidades de ampliação e conhecimento sobre a linguagem escrita e gêneros textuais. Desse modo, diferente do proposto nas Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil, as experiências, apreciação e convívio com as múltiplas linguagens, assim como com os diversos suportes e gêneros textuais da linguagem escrita, especificamente, têm sido desconsiderados ou pouco explorados nessa etapa educacional. Logo, o não trabalho, ou a superficialidade dessas práticas sem intencionalidade e responsabilidade, podem acarretar em prejuízos nas possibilidades infantis de vivenciarem e se apropriarem de sua cultura a partir desses textos.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.