Artigo Anais I CNEH

ANAIS de Evento

ISSN: 2526-1908

PERFIL DAS INSTITUIÇÕES DE LONGA PERMANÊNCIA DE IDOSOS (ILPIS) NO MUNICÍPIO DE NATAL-RN

Palavra-chaves: INSTITUIÇÃO DE LONGA PERMANÊNCIA PARA IDOSOS, ASSISTÊNCIA A IDOSOS, PERFIL DE SAÚDE Pôster (PO) / Poster Submission AT-9: POLÍTICAS PÚBLICAS E DIREITO DA PESSOA IDOSA Publicado em 23 de novembro de 2016

Resumo

As Intituições de longa permanência para idosos (ILPIs) tem como objetivo garantir a atenção integral ao idoso, garantindo condições de bem-estar físico, emocional e social. Nesse estudo foram expostas informações sobre características físicas e de funcionamento das ILPIs de Natal, objetivando-se auxiliar na elaboração e implementação de políticas destinadas aos idosos.Trata-se de um estudo quantitativo, observacional e descritivo realizado em setembro de 2016. Foram analisadas 15 instituições coletando-se informações por via telefônica e/ou presencial e abrangeu-se 88% das instituições cadastradas na capital. Obteve-se que a maioria das ILPIs são privadas, com cerca de três leitos por quarto comportando até 30 idosos. Esses dados estão em consonância com estudo realizado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) em 2008 e demonstram o quanto as ILPIs são pequenas e não cresceram estruturalmente ao longo destes 8 anos.Com relação ao número de leitos por quarto, a Resolução da Diretoria Colegiada (RDC) preconiza o máximo quatro leitos, o que significa que a minoria das ILPIs não estão de acordo com as normas da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).Os profissionais de saúde como médico, enfermeiro, técnicos de enfermagem, assistente social e nutricionista estiveram presentes em todas as instituições com pelo menos 1 representante.Fisioterapeuta e terapeuta ocupacional foram outras duas profissões bem prevalentes em nosso estudo. Somente 20% possuía psicólogos e 13,3% farmacêutico na instituição.A grande maioria destes profissionais mantém um vínculo empregatício com a instituição, mas algumas profissões, como nutricionistas e fisioterapeutas, prestam seu serviço de maneira voluntária, revelando a instabilidade da assistência em alguns campos.Todas as instituições forneciam pelo menos uma atividade de lazer e terapias de estimulo cognitivo para os idosos que nelas residiam, estando em conformidade com normas com as normas da ANVISA para funcionamento das ILPIs. Os trabalhos manuais e artísticos foram os mais encontrados (86,7%).Este dado é relevante na análise da qualidade da assistência prestada aos idosos, visto que se o desenvolvimento de atividades intelectuais são fundamentais para a saúde cognitiva do idoso asilado. No tocante aos regimes de funcionamento das ILPIs, observamos perfis heterogêneos porém a maioria funciona em regime fechado (53,3%).A modalidade da instituição mais encontrada foi a modalidade II - dirigida a idosos dependentes e independentes que necessitem de ajuda e cuidados adequados de profissionais da área da saúde - (66,7%), demonstrando uma heterogeneidade no perfil dos idosos residentes na maioria das ILPIs, bem como a existência de um certo grau de autonomia e independência por parte dos idosos, o que, em contrapartida, poderia permitir a adoção de um regime semiaberto.Diante disso, observa-se um panorama da assistência à saúde prestada aos idosos institucionalizados da capital do Rio Grande do Norte, local que detém o maior número de ILPIs do estado.Assim, pode-se inferir sobre a qualidade do serviço prestado e, assim, possibilitar que o Estado e a sociedade civil adequem suas ações no sentido de contribuir para a evolução da capacidade assistencial das instituições de longa permanência.É necessário mais pesquisas e interesse da área científica nesse campo da saúde pública, a qual vem crescendo e promete crescer ainda mais diante do panorama demográfico mundial.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.