Artigo Anais I CONBRACIS

ANAIS de Evento

ISSN: 2525-6696

ANÁLISE DO CONSUMO DE ALIMENTOS PROCESSADOS ENTRE CRIANÇAS E ADOLESCENTES ATENDIDOS EM UMA UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE DO MUNICÍPIO DE JOÃO PESSOA/PB

Palavra-chaves: CONSUMO ALIMENTAR, CRIANÇAS, SÓDIO Comunicação Oral (CO) AT-06: NUTRIÇÃO
"2016-06-15 00:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 18884
    "edicao_id" => 43
    "trabalho_id" => 59
    "inscrito_id" => 1316
    "titulo" => "ANÁLISE DO CONSUMO DE ALIMENTOS PROCESSADOS ENTRE CRIANÇAS E ADOLESCENTES ATENDIDOS EM UMA UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE DO MUNICÍPIO DE JOÃO PESSOA/PB"
    "resumo" => "O aumento das taxas de obesidade na infância e na adolescência está relacionada à inatividade física e às mudanças nos hábitos alimentares atuais, com destaque para a ingestão elevada de calorias e os altos teores de gorduras e sódio na dieta. Diante do exposto, analisar os hábitos alimentares de crianças e adolescentes, em especial sobre os alimentos promotores da hipertensão arterial e excesso de peso, faz-se necessário. Sendo assim, objetivou-se através deste estudo, avaliar a frequência do consumo de alimentos processados, entre crianças e adolescentes atendidos em uma Unidade Básica de Saúde do município de João Pessoa/PB. Tratou-se de um estudo de campo, de caráter observacional, descritivo e transversal, com uma amostra de 90 crianças e adolescentes de ambos os gêneros, na faixa etária de 05 a 18 anos. Foi realizada a aplicação de um questionário de frequência alimentar, constando de 20 itens alimentares usualmente consumidos por este grupo, com o intuito de conhecer a frequência do consumo de determinados alimentos com alto teor de sódio em sua composição. O período de coleta de dados foi realizado entre fevereiro a abril de 2015. A amostra estudada constituiu-se de 90 crianças e adolescentes, sendo 62,2% (n=56) do sexo feminino e 37,8% (n=34) do sexo masculino. Os resultados mostraram que os alimentos mais consumidos pelo grupo foram o biscoito Cream Cracker, com 68,89% da frequência do consumo de uma ou mais vezes ao dia, seguido do biscoito recheado, pipos e manteiga com sal, com 48,89%, 40% e 36,67%, respectivamente. Em oposição, o molho shoyo (68,89%) e a linguiça (52,22%) destacaram-se na categoria de mais consumidos raramente. Observou-se, portanto, um remodelamento do padrão alimentar do grupo estudado, sendo necessário promover orientação nutricional para uma alimentação saudável, devido ao grande consumo de fast foods em detrimento do consumo de frutas, hortaliças e cereais integrais, o que induz o aumento de doenças crônicas degenerativas de maneira cada vez mais precoce. Concluiu-se com este trabalho, que há uma contribuição significativa da baixa qualidade da alimentação das crianças e adolescentes em termos de risco à saúde, destacando-se a elevada frequência do consumo dos alimentos processados com alto teor de sódio, especificamente os lanches intermediários. Faz-se necessário promover ações de orientação nutricional em prol de uma alimentação saudável, voltadas para o público infantil e para os responsáveis, a fim de incentivar e esclarecer os benefícios de práticas alimentares saudáveis, bem como políticas públicas voltadas para a prevenção e tratamento da obesidade infantil."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO)"
    "area_tematica" => "AT-06: NUTRIÇÃO"
    "palavra_chave" => "CONSUMO ALIMENTAR, CRIANÇAS, SÓDIO"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV055_MD1_SA6_ID1316_26042016225046.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:04"
    "updated_at" => "2020-06-09 19:28:09"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "YOHANNA DE OLIVEIRA"
    "autor_nome_curto" => "YOHANNA "
    "autor_email" => "yoh_0806@hotmail.com"
    "autor_ies" => "UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-i-conbracis"
    "edicao_nome" => "Anais I CONBRACIS"
    "edicao_evento" => "Congresso Brasileiro de Ciências da Saúde"
    "edicao_ano" => 2016
    "edicao_pasta" => "anais/conbracis/2016"
    "edicao_logo" => "5e4a005a0a41f_16022020235418.jpg"
    "edicao_capa" => "5f1844e6a6a1a_22072020105342.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2016-06-15 00:00:00"
    "publicacao_id" => 29
    "publicacao_nome" => "Anais Conbracis"
    "publicacao_codigo" => "2525-6696"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 18884
    "edicao_id" => 43
    "trabalho_id" => 59
    "inscrito_id" => 1316
    "titulo" => "ANÁLISE DO CONSUMO DE ALIMENTOS PROCESSADOS ENTRE CRIANÇAS E ADOLESCENTES ATENDIDOS EM UMA UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE DO MUNICÍPIO DE JOÃO PESSOA/PB"
    "resumo" => "O aumento das taxas de obesidade na infância e na adolescência está relacionada à inatividade física e às mudanças nos hábitos alimentares atuais, com destaque para a ingestão elevada de calorias e os altos teores de gorduras e sódio na dieta. Diante do exposto, analisar os hábitos alimentares de crianças e adolescentes, em especial sobre os alimentos promotores da hipertensão arterial e excesso de peso, faz-se necessário. Sendo assim, objetivou-se através deste estudo, avaliar a frequência do consumo de alimentos processados, entre crianças e adolescentes atendidos em uma Unidade Básica de Saúde do município de João Pessoa/PB. Tratou-se de um estudo de campo, de caráter observacional, descritivo e transversal, com uma amostra de 90 crianças e adolescentes de ambos os gêneros, na faixa etária de 05 a 18 anos. Foi realizada a aplicação de um questionário de frequência alimentar, constando de 20 itens alimentares usualmente consumidos por este grupo, com o intuito de conhecer a frequência do consumo de determinados alimentos com alto teor de sódio em sua composição. O período de coleta de dados foi realizado entre fevereiro a abril de 2015. A amostra estudada constituiu-se de 90 crianças e adolescentes, sendo 62,2% (n=56) do sexo feminino e 37,8% (n=34) do sexo masculino. Os resultados mostraram que os alimentos mais consumidos pelo grupo foram o biscoito Cream Cracker, com 68,89% da frequência do consumo de uma ou mais vezes ao dia, seguido do biscoito recheado, pipos e manteiga com sal, com 48,89%, 40% e 36,67%, respectivamente. Em oposição, o molho shoyo (68,89%) e a linguiça (52,22%) destacaram-se na categoria de mais consumidos raramente. Observou-se, portanto, um remodelamento do padrão alimentar do grupo estudado, sendo necessário promover orientação nutricional para uma alimentação saudável, devido ao grande consumo de fast foods em detrimento do consumo de frutas, hortaliças e cereais integrais, o que induz o aumento de doenças crônicas degenerativas de maneira cada vez mais precoce. Concluiu-se com este trabalho, que há uma contribuição significativa da baixa qualidade da alimentação das crianças e adolescentes em termos de risco à saúde, destacando-se a elevada frequência do consumo dos alimentos processados com alto teor de sódio, especificamente os lanches intermediários. Faz-se necessário promover ações de orientação nutricional em prol de uma alimentação saudável, voltadas para o público infantil e para os responsáveis, a fim de incentivar e esclarecer os benefícios de práticas alimentares saudáveis, bem como políticas públicas voltadas para a prevenção e tratamento da obesidade infantil."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO)"
    "area_tematica" => "AT-06: NUTRIÇÃO"
    "palavra_chave" => "CONSUMO ALIMENTAR, CRIANÇAS, SÓDIO"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV055_MD1_SA6_ID1316_26042016225046.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:04"
    "updated_at" => "2020-06-09 19:28:09"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "YOHANNA DE OLIVEIRA"
    "autor_nome_curto" => "YOHANNA "
    "autor_email" => "yoh_0806@hotmail.com"
    "autor_ies" => "UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-i-conbracis"
    "edicao_nome" => "Anais I CONBRACIS"
    "edicao_evento" => "Congresso Brasileiro de Ciências da Saúde"
    "edicao_ano" => 2016
    "edicao_pasta" => "anais/conbracis/2016"
    "edicao_logo" => "5e4a005a0a41f_16022020235418.jpg"
    "edicao_capa" => "5f1844e6a6a1a_22072020105342.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2016-06-15 00:00:00"
    "publicacao_id" => 29
    "publicacao_nome" => "Anais Conbracis"
    "publicacao_codigo" => "2525-6696"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 15 de junho de 2016

Resumo

O aumento das taxas de obesidade na infância e na adolescência está relacionada à inatividade física e às mudanças nos hábitos alimentares atuais, com destaque para a ingestão elevada de calorias e os altos teores de gorduras e sódio na dieta. Diante do exposto, analisar os hábitos alimentares de crianças e adolescentes, em especial sobre os alimentos promotores da hipertensão arterial e excesso de peso, faz-se necessário. Sendo assim, objetivou-se através deste estudo, avaliar a frequência do consumo de alimentos processados, entre crianças e adolescentes atendidos em uma Unidade Básica de Saúde do município de João Pessoa/PB. Tratou-se de um estudo de campo, de caráter observacional, descritivo e transversal, com uma amostra de 90 crianças e adolescentes de ambos os gêneros, na faixa etária de 05 a 18 anos. Foi realizada a aplicação de um questionário de frequência alimentar, constando de 20 itens alimentares usualmente consumidos por este grupo, com o intuito de conhecer a frequência do consumo de determinados alimentos com alto teor de sódio em sua composição. O período de coleta de dados foi realizado entre fevereiro a abril de 2015. A amostra estudada constituiu-se de 90 crianças e adolescentes, sendo 62,2% (n=56) do sexo feminino e 37,8% (n=34) do sexo masculino. Os resultados mostraram que os alimentos mais consumidos pelo grupo foram o biscoito Cream Cracker, com 68,89% da frequência do consumo de uma ou mais vezes ao dia, seguido do biscoito recheado, pipos e manteiga com sal, com 48,89%, 40% e 36,67%, respectivamente. Em oposição, o molho shoyo (68,89%) e a linguiça (52,22%) destacaram-se na categoria de mais consumidos raramente. Observou-se, portanto, um remodelamento do padrão alimentar do grupo estudado, sendo necessário promover orientação nutricional para uma alimentação saudável, devido ao grande consumo de fast foods em detrimento do consumo de frutas, hortaliças e cereais integrais, o que induz o aumento de doenças crônicas degenerativas de maneira cada vez mais precoce. Concluiu-se com este trabalho, que há uma contribuição significativa da baixa qualidade da alimentação das crianças e adolescentes em termos de risco à saúde, destacando-se a elevada frequência do consumo dos alimentos processados com alto teor de sódio, especificamente os lanches intermediários. Faz-se necessário promover ações de orientação nutricional em prol de uma alimentação saudável, voltadas para o público infantil e para os responsáveis, a fim de incentivar e esclarecer os benefícios de práticas alimentares saudáveis, bem como políticas públicas voltadas para a prevenção e tratamento da obesidade infantil.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.