Artigo Anais VII FIPED

ANAIS de Evento

ISSN: 2316-1086

Visualizações: 174
MEMÓRIAS NAS NARRATIVAS ORAIS DA PROF.ª MARIA ODINÉA PINTO FLORES SOBRE OS PRIMEIROS ACADÊMICOS DE HISTÓRIA VINDOS DE OUTROS MUNICÍPIOS NO ANO 2000 A 2004. PARINTINS/AM

Palavra-chaves: MEMÓRIAS, PROFESSORA ODINÉA, ACADÊMICOS MIGRANTES, DIFICULDADE, DIFICULDADE Comunicação Oral (CO) / Oral Papers Submission História da Educação

Resumo

Resumo: Este artigo teve como objetivos analisar as narrativas orais da Professora Maria Odinéa Pinto Flores sobre os primeiros acadêmicos de Licenciatura em História do ano 2000 a 2004, identificando assim os sujeitos pertencentes dessa ação, verificando também como esses enfrentaram as dificuldades para concluir o curso superior e compreendendo através das narrativas orais da nossa entrevistada, a relação que esses acadêmicos tinham com seus colegas da cidade de Parintins. Optamos por uma História Oral de vida assim as narrativas da nossa entrevistada são narradas de acordo com que ela viveu no período de sua graduação, no entanto interpretando sua narração foi possível dar uma dimensão mais macro, levando assim a entender, na medida do possível, a situação vivida pelos seus colegas que também eram de outras localidades próximas ou um pouco distante de Parintins, desde seus deslocamentos tendo que viajar de barco desta forma modificando por um tempo determinado as suas rotinas no vai e vem da embarcação,suas condições financeiras, vivenciada pela Professora Odinéa, onde era preciso criar estratégia para driblar as dificuldades, a ajuda entre os munícipes era de suma importância para se estabelecer por um período na cidade do curso Licenciatura em História. A nossa entrevistada ainda tinha que se dividir entre a Universidade e sua família que estava longe de sua presença, duas preocupações enfrentadas diariamente. Desta maneira estamos construindo a história de vida de quem sabe o que é a cidade de Parintins desenvolvendo-se como uma cidade de universitários de várias localidades.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.