Artigo Anais XI CONAGES

ANAIS de Evento

ISSN: 2177-4781

FEMINISMO E MACHISMO NA ESCOLA: DESAFIOS PARA A EDUCAÇÃO CONTEMPORÂNEA

Palavra-chaves: FEMINISMO, MACHISMO, EDUCAÇÃO, ESCOLA Comunicação Oral (CO) / Oral Papers Submission Gênero, Sexualidades e Educação
"2015-06-03 00:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 10643
    "edicao_id" => 31
    "trabalho_id" => 92
    "inscrito_id" => 953
    "titulo" => "FEMINISMO E MACHISMO NA ESCOLA: DESAFIOS PARA A EDUCAÇÃO CONTEMPORÂNEA"
    "resumo" => "Tomando como ponto de partida o fato da escola assumir papel de grande valia na formação do indivíduo, esse trabalho objetiva compreender os conhecimentos dos professores de educação básica sobre feminismo e machismo, assim como práticas educativas que desenvolvem em sala de aula para trabalhar questões de gênero. Considerando a desvalorização social do sexo feminino produto de caráter histórico, social e cultural que se efetiva de modo “naturalizado” em meio às relações citadinas, torna-se relevante problematizar e estimular discussões que visam à promoção de reflexões críticas rumo à estagnação de práticas discriminatórias no contexto da educação formal. Nesse sentido, julgou-se necessário desenvolver uma pesquisa qualitativa, por meio de um estudo de caso, em uma escola pública municipal da cidade de Fortaleza-CE, com professores da Educação Básica. Os dados foram coletados por intermédio de entrevista semiestruturada, gravada, transcrita, textualizada e validada. O que se percebe é a prevalência de uma cultura de educação escolar que enseja ênfase ao aprendizado de conteúdos previamente elaborados e reprodução de valores estabelecidos socialmente sem a devida criticidade e problematização desses. Evidenciam-se posicionamentos cotidianos do educador, frente a situações de conflito e discriminação, que contribuem para a disseminação de atitudes machistas e preconceituosas em relação às sexualidades. Constatamos o parco conhecimento dos professores acerca dos construtos machismo e feminismo, bem como a falta de preparo e formação continuada dos professores no que concerne ao debate de feminismo e machismo. Tais aspectos repercutem na prática docente, que se mostra incapaz de mediar o desenvolvimento da práxis pedagógica que abordem a temática."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO) / Oral Papers Submission"
    "area_tematica" => "Gênero, Sexualidades e Educação"
    "palavra_chave" => "FEMINISMO, MACHISMO, EDUCAÇÃO, ESCOLA"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV046_MD1_SA2_ID953_20042015201418.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:52:57"
    "updated_at" => "2020-06-09 19:14:40"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "FRANCISCA GENIFER ANDRADE DE SOUSA"
    "autor_nome_curto" => "GENIFER"
    "autor_email" => "geniferandrade@yahoo.com."
    "autor_ies" => "UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-xi-conages"
    "edicao_nome" => "Anais XI CONAGES"
    "edicao_evento" => "XI Colóquio Nacional Representações de Gênero e de Sexualidades"
    "edicao_ano" => 2015
    "edicao_pasta" => "anais/conages/2015"
    "edicao_logo" => "5e4d926732858_19022020165415.jpg"
    "edicao_capa" => "5f1840e819853_22072020103640.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2015-06-03 00:00:00"
    "publicacao_id" => 16
    "publicacao_nome" => "Revista CONAGES"
    "publicacao_codigo" => "2177-4781"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 10643
    "edicao_id" => 31
    "trabalho_id" => 92
    "inscrito_id" => 953
    "titulo" => "FEMINISMO E MACHISMO NA ESCOLA: DESAFIOS PARA A EDUCAÇÃO CONTEMPORÂNEA"
    "resumo" => "Tomando como ponto de partida o fato da escola assumir papel de grande valia na formação do indivíduo, esse trabalho objetiva compreender os conhecimentos dos professores de educação básica sobre feminismo e machismo, assim como práticas educativas que desenvolvem em sala de aula para trabalhar questões de gênero. Considerando a desvalorização social do sexo feminino produto de caráter histórico, social e cultural que se efetiva de modo “naturalizado” em meio às relações citadinas, torna-se relevante problematizar e estimular discussões que visam à promoção de reflexões críticas rumo à estagnação de práticas discriminatórias no contexto da educação formal. Nesse sentido, julgou-se necessário desenvolver uma pesquisa qualitativa, por meio de um estudo de caso, em uma escola pública municipal da cidade de Fortaleza-CE, com professores da Educação Básica. Os dados foram coletados por intermédio de entrevista semiestruturada, gravada, transcrita, textualizada e validada. O que se percebe é a prevalência de uma cultura de educação escolar que enseja ênfase ao aprendizado de conteúdos previamente elaborados e reprodução de valores estabelecidos socialmente sem a devida criticidade e problematização desses. Evidenciam-se posicionamentos cotidianos do educador, frente a situações de conflito e discriminação, que contribuem para a disseminação de atitudes machistas e preconceituosas em relação às sexualidades. Constatamos o parco conhecimento dos professores acerca dos construtos machismo e feminismo, bem como a falta de preparo e formação continuada dos professores no que concerne ao debate de feminismo e machismo. Tais aspectos repercutem na prática docente, que se mostra incapaz de mediar o desenvolvimento da práxis pedagógica que abordem a temática."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO) / Oral Papers Submission"
    "area_tematica" => "Gênero, Sexualidades e Educação"
    "palavra_chave" => "FEMINISMO, MACHISMO, EDUCAÇÃO, ESCOLA"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV046_MD1_SA2_ID953_20042015201418.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:52:57"
    "updated_at" => "2020-06-09 19:14:40"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "FRANCISCA GENIFER ANDRADE DE SOUSA"
    "autor_nome_curto" => "GENIFER"
    "autor_email" => "geniferandrade@yahoo.com."
    "autor_ies" => "UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-xi-conages"
    "edicao_nome" => "Anais XI CONAGES"
    "edicao_evento" => "XI Colóquio Nacional Representações de Gênero e de Sexualidades"
    "edicao_ano" => 2015
    "edicao_pasta" => "anais/conages/2015"
    "edicao_logo" => "5e4d926732858_19022020165415.jpg"
    "edicao_capa" => "5f1840e819853_22072020103640.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2015-06-03 00:00:00"
    "publicacao_id" => 16
    "publicacao_nome" => "Revista CONAGES"
    "publicacao_codigo" => "2177-4781"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 03 de junho de 2015

Resumo

Tomando como ponto de partida o fato da escola assumir papel de grande valia na formação do indivíduo, esse trabalho objetiva compreender os conhecimentos dos professores de educação básica sobre feminismo e machismo, assim como práticas educativas que desenvolvem em sala de aula para trabalhar questões de gênero. Considerando a desvalorização social do sexo feminino produto de caráter histórico, social e cultural que se efetiva de modo “naturalizado” em meio às relações citadinas, torna-se relevante problematizar e estimular discussões que visam à promoção de reflexões críticas rumo à estagnação de práticas discriminatórias no contexto da educação formal. Nesse sentido, julgou-se necessário desenvolver uma pesquisa qualitativa, por meio de um estudo de caso, em uma escola pública municipal da cidade de Fortaleza-CE, com professores da Educação Básica. Os dados foram coletados por intermédio de entrevista semiestruturada, gravada, transcrita, textualizada e validada. O que se percebe é a prevalência de uma cultura de educação escolar que enseja ênfase ao aprendizado de conteúdos previamente elaborados e reprodução de valores estabelecidos socialmente sem a devida criticidade e problematização desses. Evidenciam-se posicionamentos cotidianos do educador, frente a situações de conflito e discriminação, que contribuem para a disseminação de atitudes machistas e preconceituosas em relação às sexualidades. Constatamos o parco conhecimento dos professores acerca dos construtos machismo e feminismo, bem como a falta de preparo e formação continuada dos professores no que concerne ao debate de feminismo e machismo. Tais aspectos repercutem na prática docente, que se mostra incapaz de mediar o desenvolvimento da práxis pedagógica que abordem a temática.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.