Artigo Anais I CONEDU

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-8829

Visualizações: 152
LIVRO DIDÁTICO DE LÍNGUA PORTUGUESA E EDUCAÇÃO NO CAMPO: SABERES DO CAMPO NOS GÊNEROS TEXTUAIS

Palavra-chaves: EDUCAÇÃO NO CAMPO, LDLP, SABERES LOCAIS Comunicação Oral (CO) HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO

Resumo

Apresentam-se resultados de que analisa a relação entre os gêneros textuais oral/escrito contidos no livro didático de língua portuguesa (LDLP) da Educação no Campo, adotado nas Escolas Municipais das comunidades rurais (Malhadinha, Retiro-Barra de Santana/PB; Alto dos Cardeiros e Luiz de Melo-Queimadas/PB) e a realidade socioambiental do campo, averiguando de que forma os gêneros textuais dialogam com os saberes e fazeres cotidianos do campo. Adotou-se uma pesquisa qualitativa de campo e documental inspirada em estudos e pesquisas acerca da Educação no Campo (MOLINA, 2009; ANTUNES-ROCHA, 2009), as discussões sobre o livro didático (FARIA, 1987; CORACINI, 1999); os gêneros textuais orais e escritos (MARCUSCHI, 2001), as políticas educacionais (PCN, PNLD, LDB), além da consulta dos exemplares dos livros didáticos aprovados pelo Plano Nacional de Livro Didático (PNLD) destinado ao campo. A pesquisa surgiu de inquietações narradas por professoras sobre a realidade da educação no campo e seus enfrentamentos didático-pedagógicos, dentre os quais, destacou-se a distância entre os saberes pedagógicos do livro didático e a realidade da vida no campo pontuada pelas professoras. O estudo pautou-se na identificação do LDLP adotado nas 1ª e 5ª séries da Educação Básica no Campo, verificando os tipos de gêneros textuais oral/escrito, sobretudo os escritos, atentando para a sua relação com a realidade socioambiental expressada nos fazeres da população local. A pesquisa caracteriza-se como bibliográfica, documental e de campo realizada com a visitação em quatro escolas do campo para a aquisição do LDLP, coleta de entrevistas com quatro professoras, seguindo a análise e discussão dos dados. Foi analisado o LDLP, referente às 1ª e 5ª séries da educação básica no campo, atentando para a recorrência dos gêneros textuais escritos (diário, tirinha, cordel, etc) e sua relação com a realidade socioambiental do campo. Observou-se que suas propostas didático-pedagógicas, sobretudo do conteúdo temático, não dialogam com a realidade socioambiental e cultural do campo, desta forma, ocultando saberes e silenciando fazeres cotidianos do campo.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.