Artigo Anais I CONEDU

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-8829

Visualizações: 112
GÊNEROS TEXTUAIS: A PRÁTICA DE LEITURA E PRODUÇÃO DE TEXTOS NA AULA DE LP

Palavra-chaves: GÊNEROS TEXTUAIS, ENSINO-APRENDIZAGEM, AULA DE LP Comunicação Oral (CO) ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA

Resumo

O objetivo do estudo é evidenciar a importância da prática de leitura e produção textual no ensino-aprendizagem dos alunos da escola básica. No entanto, tomamos como ponto de partida, a leitura e conseguintemente a escrita do gênero textual – artigo de opinião, no qual foram abordados diversos aspectos, dentre eles, a estrutura gramatical (forma, função e sentido), porém, a finalidade da pesquisa é esclarecer, como também ampliar os conhecimentos do alunado, no que diz respeito ao gênero textual, ou seja, proporcionando a ele o contato com outros gêneros. Nossa pesquisa foi operacionalizada a partir das necessidades acerca do ensino de gêneros discursivos, mas principalmente, no que refere-se às produções textuais exigidas em diversos processos seletivos (Enem, vestibulares), ou seja, vimos que o aprendizado correspondente a prática de produção de textos ainda não possui grande relevância nas aulas de LP. Todavia, no decorrer do texto iremos apontar algumas das inúmeras contribuições que o ensino de gêneros textuais tem para oferecer aos discentes, e como os professores da escola básica podem contribuir para o aprendizado desses alunos. Nosso estudo foi desenvolvido em decorrência de inquietações presentes nas aulas de leitura e produção de texto, na Escola Estadual Professor José Soares de Carvalho em Guarabira, cujo estudo consistiu em análises desenvolvidas por alunos da 2ª série do Ensino Médio. Entretanto, a partir das leituras, os alunos desenvolveram diálogos acerca das temáticas presentes na sala de aula e respectivamente iniciaram a produção de textos. Contudo, objetivamos uma investigação acerca dos estudos de gêneros, como também, a prática da produção de textos nas aulas de LP, ou seja, evidenciamos a importância dos mesmos para o ensino-aprendizagem dos alunos da escola básica. Nossa pesquisa foi subsidiada por leituras de Bakhtin (1992), Brasil (1998), Geraldi (1996), Koch (2002), entre outros que dialogam nessa discussão. Concluímos que as indagações e percepções acerca do estudo de gêneros textuais são extremamente produtivas no processo de formação de leitores, ou seja, indivíduos capazes de ler, escrever e compreender diversos textos, como também de explicitar as distinções entre eles.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.