Artigo Anais I CONEDU

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-8829

Visualizações: 192
TEORIA DE JULGAMENTO MORAL DE KOHLBERG E BULLYING: INTERSEÇÕES POSSÍVEIS DE UM PROBLEMA PERTINENTE

Palavra-chaves: DESENVOLVIMENTO MORAL, BULLYING, EDUCAÇÃO MORAL Comunicação Oral (CO) FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO Publicado em 18 de setembro de 2014

Resumo

A temática do bullying tem sido constantemente veiculada através da mídia e evidências atuais apontam sua crescente presença nas produções do meio acadêmico. Trata-se de uma ação intimidadora e recorrente de um agressor para com uma vítima, no contexto escolar, que viola a integridade moral, física e psicológica, afetando também os direitos à educação, saúde e desenvolvimento do sujeito. Diante disso, o bullying pode ser visto como um problema relacionado às questões de moralidade e justiça, implicadas nas relações presentes no contexto escolar. Situado nesse campo, o presente estudo ensaia pensar a temática referente ao bullying com base nos estudos de Lawrence Kohlberg acerca da ética e da educação moral, focalizando conceitos como o de “comunidade justa” e das técnicas de discussão de dilemas morais em grupo, pensando a aplicabilidade desta teoria ao contexto escolar, de modo a vislumbrar possibilidades de intervenção ao problema em questão. Para isso, foi feita uma pesquisa bibliográfica em bases de dados virtuais, a fim de selecionar artigos que embasassem a questão, sendo inclusos aqueles que aludem à temática do campo da educação moral. Observou-se, portanto, a partir do olhar lançado à questão do bullying e da violência no contexto escolar, que a literatura apresenta propostas de intervenção baseadas na teoria de Kohlberg. Neste sentido, abordamos duas técnicas de intervenção, sendo a primeira a discussão de dilemas morais entre os alunos da escola como forma de desenvolvimento de estágios morais. Já a outra, refere-se à constituição de uma “comunidade justa” que preconiza o desenvolvimento moral, alicerçado no senso de pertencimento do grupo da escola como um todo, partindo de preceitos de democracia, justiça e de equidade entre todos que compõe o corpo da escola, incluindo no processo a técnica anterior, considerando dilemas reais vividos na escola. A partir disso, a proposta do presente trabalho é apontar a importância da mudança de uma educação moral voltada a uma heteronomia (tradicionalmente praticada nas escolas) para um ambiente escolar que se corresponsabiliza com o desenvolvimento moral autônomo. Desse modo, através da mudança no posicionamento dos membros da escola, das relações entre os mesmos e do possível avanço nos níveis de maturidade moral, fazemos uma reflexão sobre a possibilidade de eficácia da intervenção destes métodos no campo da prevenção e na forma de lidar com a violência escolar, especialmente com o bullying.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.