Artigo Anais I CONEDU

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-8829

Visualizações: 191
RELATO DE UMA AÇÃO EDUCATIVA EM MEIO AMBIENTE E SAÚDE JUNTO A UM ESPAÇO NÃO FORMAL DE ENSINO

Palavra-chaves: EDUCAÇÃO NÃO FORMAL, ORGANIZAÇÕES NÃO GOVERNAMENTAIS, PERNAMBUCO Comunicação Oral (CO) EDUCAÇÃO AMBIENTAL Publicado em 18 de setembro de 2014

Resumo

Embora ainda exista a ideia de que educação ocorre unicamente em ambientes escolares, sendo notada inclusive no direcionamento dos estágios supervisionados das universidades brasileiras, um dos locais que promovem atividades educativas são as Organizações Não Governamentais (ONGs). Estas caracterizam-se como espaços privilegiados para o desenvolvimento de atividades educativas que poderiam proporcionar ricas experiências para o professor em formação e para a comunidade assistida. O presente trabalho objetiva relatar a execução de uma ação colaborativa realizada por licenciandos em Ciências Biológicas junto a uma ONG, com foco na comunidade ao entorno e pescadores, quando se procurou chamar a atenção sobre temas relacionados com a educação ambiental e em saúde. A ONG Recapibaribe, localizada às margens do rio Capibaribe (Recife, Pernambuco), foi fundada com o objetivo de impulsionar um movimento para a valorização do referido rio. A atividade aqui relatada compreendeu uma etapa da disciplina de Estágio em Ensino de Biologia 1 do curso de Licenciatura em Ciências Biológicas da Universidade Federal de Pernambuco, consistindo em um dia de atividades com o intuito de proporcionar uma aproximação maior da comunidade junto ao Recapibaribe. Para a divulgação foram distribuídos na comunidade cartazes e panfletos, havendo momentânea desconfiança justificada pela baixa ocorrência desse tipo de ação. Foram realizadas palestras sobre doenças de veiculação hídrica, distribuídos materiais informativos cedidos por parceiros (folhetos, cartazes, banners e cordéis), atividade lúdica através de desenho para os pescadores, além da aplicação de testes rápidos de glicemia, aferição de pressão arterial e sorteio de duas cestas básicas. A realização dessa ação permitiu constatar que espaços não formais, especificamente ONGs, também são ambientes onde a educação se faz presente como princípio fundamental. As estruturas física e humana influenciaram diretamente na qualidade das atividades educativas desenvolvidas, além dos fatores atrativos (serviços de saúde e sorteio das cestas básicas) por conta da ausência de obrigação de participação. Essa experiência foi significativa na formação dos licenciandos, pois ressaltou o papel do professor na construção crítico-humanizadora do cidadão, dissolvendo a imagem de unicamente aplicar conteúdos acadêmicos. Faz-se necessário cada vez mais popularizar os resultados de pesquisas científicas, pois estas informações alimentam a educação não formal, ao esclarecer dúvidas e mitos muitas vezes oriundos do reduzido diálogo entre os saberes científicos e os populares.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.