Artigo Anais I CONEDU

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-8829

Visualizações: 171
RELATO DE EXPERIÊNCIA “O DESENVOLVIMENTO DA LÓGICA E ALGORITMO NO ENSINO MÉDIO”

Palavra-chaves: FORMAÇÃO DE PROFESSOR, COMPUTAÇÃO, PIBID Comunicação Oral (CO) FORMAÇÃO DE PROFESSORES Publicado em 18 de setembro de 2014

Resumo

Este artigo é resultado do projeto Desenvolvimento da Lógica para o Ensino Médio, do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID), que tem o apoio da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). A oficina foi realizada no Município de Belém do Pará, na Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Augusto Meira por discentes do Curso de Licenciatura em Computação da Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA) e objetivou aos alunos da Escola compreender o que é Lógica, sua importância, solucionar problemas referentes à lógica e como usá-la no dia a dia e na escola, por meio do ensino de algoritmo. O artigo tem como objetivo apresentar o projeto Desenvolvimento da Lógica, com os alunos do ensino médio, da escola Augusto Meira, assim como o conteúdo trabalhado, os métodos e resultados. O Projeto foi realizado no período de 02 a 09 de Junho de 2014 com carga horária total de 15 horas. Trabalhou-se com os alunos do 3º ano do ensino médio de tempo integral no turno da tarde. A oficina teve por ementa Introdução à Lógica; Introdução a Algoritmos; Estrutura Sequencial e Estrutura de Seleção e como estratégia de ensino: aula expositiva e participativa; desenvolvimento de exercícios; construção de algoritmos e teste dos algoritmos através de programas computacionais. As aulas foram ministradas no Laboratório de Informática Educativa (LIED), com auxílio do datashow, disponibilizado pela própria escola; Quadro magnético, pincel, pendrive, computador e o software Portugol. A oficina foi desenvolvida através de teoria e exercícios que ajudam o raciocínio lógico. No final os alunos responderam a um questionário de avaliação da oficina composto por 13 questões relacionadas ao aprendizado do aluno e avaliando a oficina. A experiência desenvolvida ajuda o desenvolvimento de habilidades e conhecimentos da prática docente para discentes que ainda estão no processo de formação. Sair do papel de aluno e assumir o perfil de um profissional da educação é desafiador, aprendemos a respeitar o espaço do aluno, entender suas necessidades e principalmente ganhar sua atenção, pois são vários fatores que o levam à distração. Entende-se que o perfil do docente em computação não é só o ensino da computação em si, mas socializar e integralizar as demais disciplinas, fazendo uso das tecnologias adequadamente como auxílio no processo educacional.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.