Artigo Anais I CONEDU

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-8829

O DISCURSO MÉDICO-HIGIENISTA NA ESCOLA (1921-1922): A INFÂNCIA NA IMPRENSA PARAIBANA.

Palavra-chaves: HIGIENE ESCOLAR, INFÂNCIA, PARAÍBA Comunicação Oral (CO) HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO
"2014-09-18 00:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 7554
    "edicao_id" => 23
    "trabalho_id" => 369
    "inscrito_id" => 3215
    "titulo" => "O DISCURSO MÉDICO-HIGIENISTA NA ESCOLA (1921-1922):           A INFÂNCIA NA IMPRENSA PARAIBANA."
    "resumo" => "A pesquisa realizada insere-se no campo de estudos sobre a infância na perspectiva da História Cultural da Educação com foco nos preceitos higiênicos. Na investigação, tivemos como objetivo analisar o conteúdo do discurso médico sobre as concepções de higiene escolar, sendo este objeto de estudo tratado a partir de três pontos de análise: 1) a construção social da infância na Paraíba; 2) a instrução infantil e sua organização; 3) os discursos médico-higienista produzidos na imprensa paraibana durante a década de 20. Foram submetidas à análise de conteúdo das matérias jornalísticas do Jornal O Educador – Orgam do Professorado Primario  que traziam questões da higiene escolar em seus títulos no período histórico de 1921 e 1922, ou seja, o período correspondente a Primeira República. A metodologia utilizada está ancorada na abordagem da historiografia da educação e na análise de discurso, na perspectiva da analítica de Michel Foucault, através da arqueologia e genealogia. Os resultados obtidos foram constituídos a partir da análise documental e bibliográfica, como também, na execução interpretativa do material levantado. A fonte que serviu de base para a pesquisa foi um jornal pedagógico que circulou na Paraíba durante o período pesquisado. A fonte documental aponta para os significados atribuídos a infância, como também, ao seu processo de ensino e aprendizagem. Verificou-se que os conteúdos dos discursos higienistas e pedagógicos estão relacionados aos cuidados higiênicos e aos problemas de escolarização das crianças, focalizando a importância da medicina na escola e a presença médica nas instituições escolares, tendo por finalidade o cuidado social, conscientizando a população para a formação de indivíduos sadios e aptos fisicamente e mentalmente desde a sua tenra infância. Conclui-se que os discursos higienistas atuaram fortemente na área educacional, produzindo e fazendo circular múltiplos discursos sobre o equilíbrio dos indivíduos em vários aspectos, tendo como meta sanar as dificuldades geradas no campo pedagógico, começando assim, pela instrução infantil, procurando oferecer a mesma, condições significativas e necessárias para o desenvolvimento infantil das crianças nesse período histórico. Trata-se da criação de um discurso médico sobre a educação que vai se enraizando e se concretizando em ações e teorias ao longo do século XX."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO)"
    "area_tematica" => "HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO"
    "palavra_chave" => "HIGIENE ESCOLAR, INFÂNCIA, PARAÍBA"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "Modalidade_1datahora_05_08_2014_11_41_10_idinscrito_3215_683d1f6d0c1511d311218be2522aec32.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:52:54"
    "updated_at" => "2020-06-10 11:12:26"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "MARIA DO SOCORRO NÓBREGA QUEIROGA"
    "autor_nome_curto" => "SOCORRO QUEIROGA"
    "autor_email" => "socorroqueiroga@gmail.com"
    "autor_ies" => "UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-i-conedu"
    "edicao_nome" => "Anais I CONEDU"
    "edicao_evento" => "Congresso Nacional de Educação"
    "edicao_ano" => 2014
    "edicao_pasta" => "anais/conedu/2014"
    "edicao_logo" => "5e4a0671b0a63_17022020002017.png"
    "edicao_capa" => "5f1848d9ed142_22072020111033.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2014-09-18 00:00:00"
    "publicacao_id" => 19
    "publicacao_nome" => "Anais CONEDU"
    "publicacao_codigo" => "2358-8829"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 7554
    "edicao_id" => 23
    "trabalho_id" => 369
    "inscrito_id" => 3215
    "titulo" => "O DISCURSO MÉDICO-HIGIENISTA NA ESCOLA (1921-1922):           A INFÂNCIA NA IMPRENSA PARAIBANA."
    "resumo" => "A pesquisa realizada insere-se no campo de estudos sobre a infância na perspectiva da História Cultural da Educação com foco nos preceitos higiênicos. Na investigação, tivemos como objetivo analisar o conteúdo do discurso médico sobre as concepções de higiene escolar, sendo este objeto de estudo tratado a partir de três pontos de análise: 1) a construção social da infância na Paraíba; 2) a instrução infantil e sua organização; 3) os discursos médico-higienista produzidos na imprensa paraibana durante a década de 20. Foram submetidas à análise de conteúdo das matérias jornalísticas do Jornal O Educador – Orgam do Professorado Primario  que traziam questões da higiene escolar em seus títulos no período histórico de 1921 e 1922, ou seja, o período correspondente a Primeira República. A metodologia utilizada está ancorada na abordagem da historiografia da educação e na análise de discurso, na perspectiva da analítica de Michel Foucault, através da arqueologia e genealogia. Os resultados obtidos foram constituídos a partir da análise documental e bibliográfica, como também, na execução interpretativa do material levantado. A fonte que serviu de base para a pesquisa foi um jornal pedagógico que circulou na Paraíba durante o período pesquisado. A fonte documental aponta para os significados atribuídos a infância, como também, ao seu processo de ensino e aprendizagem. Verificou-se que os conteúdos dos discursos higienistas e pedagógicos estão relacionados aos cuidados higiênicos e aos problemas de escolarização das crianças, focalizando a importância da medicina na escola e a presença médica nas instituições escolares, tendo por finalidade o cuidado social, conscientizando a população para a formação de indivíduos sadios e aptos fisicamente e mentalmente desde a sua tenra infância. Conclui-se que os discursos higienistas atuaram fortemente na área educacional, produzindo e fazendo circular múltiplos discursos sobre o equilíbrio dos indivíduos em vários aspectos, tendo como meta sanar as dificuldades geradas no campo pedagógico, começando assim, pela instrução infantil, procurando oferecer a mesma, condições significativas e necessárias para o desenvolvimento infantil das crianças nesse período histórico. Trata-se da criação de um discurso médico sobre a educação que vai se enraizando e se concretizando em ações e teorias ao longo do século XX."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO)"
    "area_tematica" => "HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO"
    "palavra_chave" => "HIGIENE ESCOLAR, INFÂNCIA, PARAÍBA"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "Modalidade_1datahora_05_08_2014_11_41_10_idinscrito_3215_683d1f6d0c1511d311218be2522aec32.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:52:54"
    "updated_at" => "2020-06-10 11:12:26"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "MARIA DO SOCORRO NÓBREGA QUEIROGA"
    "autor_nome_curto" => "SOCORRO QUEIROGA"
    "autor_email" => "socorroqueiroga@gmail.com"
    "autor_ies" => "UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-i-conedu"
    "edicao_nome" => "Anais I CONEDU"
    "edicao_evento" => "Congresso Nacional de Educação"
    "edicao_ano" => 2014
    "edicao_pasta" => "anais/conedu/2014"
    "edicao_logo" => "5e4a0671b0a63_17022020002017.png"
    "edicao_capa" => "5f1848d9ed142_22072020111033.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2014-09-18 00:00:00"
    "publicacao_id" => 19
    "publicacao_nome" => "Anais CONEDU"
    "publicacao_codigo" => "2358-8829"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 18 de setembro de 2014

Resumo

A pesquisa realizada insere-se no campo de estudos sobre a infância na perspectiva da História Cultural da Educação com foco nos preceitos higiênicos. Na investigação, tivemos como objetivo analisar o conteúdo do discurso médico sobre as concepções de higiene escolar, sendo este objeto de estudo tratado a partir de três pontos de análise: 1) a construção social da infância na Paraíba; 2) a instrução infantil e sua organização; 3) os discursos médico-higienista produzidos na imprensa paraibana durante a década de 20. Foram submetidas à análise de conteúdo das matérias jornalísticas do Jornal O Educador – Orgam do Professorado Primario que traziam questões da higiene escolar em seus títulos no período histórico de 1921 e 1922, ou seja, o período correspondente a Primeira República. A metodologia utilizada está ancorada na abordagem da historiografia da educação e na análise de discurso, na perspectiva da analítica de Michel Foucault, através da arqueologia e genealogia. Os resultados obtidos foram constituídos a partir da análise documental e bibliográfica, como também, na execução interpretativa do material levantado. A fonte que serviu de base para a pesquisa foi um jornal pedagógico que circulou na Paraíba durante o período pesquisado. A fonte documental aponta para os significados atribuídos a infância, como também, ao seu processo de ensino e aprendizagem. Verificou-se que os conteúdos dos discursos higienistas e pedagógicos estão relacionados aos cuidados higiênicos e aos problemas de escolarização das crianças, focalizando a importância da medicina na escola e a presença médica nas instituições escolares, tendo por finalidade o cuidado social, conscientizando a população para a formação de indivíduos sadios e aptos fisicamente e mentalmente desde a sua tenra infância. Conclui-se que os discursos higienistas atuaram fortemente na área educacional, produzindo e fazendo circular múltiplos discursos sobre o equilíbrio dos indivíduos em vários aspectos, tendo como meta sanar as dificuldades geradas no campo pedagógico, começando assim, pela instrução infantil, procurando oferecer a mesma, condições significativas e necessárias para o desenvolvimento infantil das crianças nesse período histórico. Trata-se da criação de um discurso médico sobre a educação que vai se enraizando e se concretizando em ações e teorias ao longo do século XX.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.