Artigo Anais I CONEDU

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-8829

O DISCURSO MÉDICO-HIGIENISTA NA ESCOLA (1921-1922): A INFÂNCIA NA IMPRENSA PARAIBANA.

Palavra-chaves: HIGIENE ESCOLAR, INFÂNCIA, PARAÍBA Comunicação Oral (CO) HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO Publicado em 18 de setembro de 2014

Resumo

A pesquisa realizada insere-se no campo de estudos sobre a infância na perspectiva da História Cultural da Educação com foco nos preceitos higiênicos. Na investigação, tivemos como objetivo analisar o conteúdo do discurso médico sobre as concepções de higiene escolar, sendo este objeto de estudo tratado a partir de três pontos de análise: 1) a construção social da infância na Paraíba; 2) a instrução infantil e sua organização; 3) os discursos médico-higienista produzidos na imprensa paraibana durante a década de 20. Foram submetidas à análise de conteúdo das matérias jornalísticas do Jornal O Educador – Orgam do Professorado Primario que traziam questões da higiene escolar em seus títulos no período histórico de 1921 e 1922, ou seja, o período correspondente a Primeira República. A metodologia utilizada está ancorada na abordagem da historiografia da educação e na análise de discurso, na perspectiva da analítica de Michel Foucault, através da arqueologia e genealogia. Os resultados obtidos foram constituídos a partir da análise documental e bibliográfica, como também, na execução interpretativa do material levantado. A fonte que serviu de base para a pesquisa foi um jornal pedagógico que circulou na Paraíba durante o período pesquisado. A fonte documental aponta para os significados atribuídos a infância, como também, ao seu processo de ensino e aprendizagem. Verificou-se que os conteúdos dos discursos higienistas e pedagógicos estão relacionados aos cuidados higiênicos e aos problemas de escolarização das crianças, focalizando a importância da medicina na escola e a presença médica nas instituições escolares, tendo por finalidade o cuidado social, conscientizando a população para a formação de indivíduos sadios e aptos fisicamente e mentalmente desde a sua tenra infância. Conclui-se que os discursos higienistas atuaram fortemente na área educacional, produzindo e fazendo circular múltiplos discursos sobre o equilíbrio dos indivíduos em vários aspectos, tendo como meta sanar as dificuldades geradas no campo pedagógico, começando assim, pela instrução infantil, procurando oferecer a mesma, condições significativas e necessárias para o desenvolvimento infantil das crianças nesse período histórico. Trata-se da criação de um discurso médico sobre a educação que vai se enraizando e se concretizando em ações e teorias ao longo do século XX.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.