Artigo Anais I CONEDU

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-8829

FORMAÇÃO PERMANENTE: UMA RELEITURA DA FORMAÇÃO DE PROFESSORES NO BRASIL A PARTIR DA PROPOSTA DE FORMAÇÃO PERMANENTE DE EDUCADORES EM PAULO FREIRE

Palavra-chaves: FORMAÇÃO PERMANENTE, FORMAÇÃO DE PROFESSORES, POLÍTICAS EDUCACIONAIS. Comunicação Oral (CO) FORMAÇÃO DE PROFESSORES Publicado em 18 de setembro de 2014

Resumo

Resumo Este trabalho é fruto de pesquisa realizada a partir de duas dissertações em andamento e de estudos e discussões realizados no Grupo de Estudos e Pesquisas da Pedagogia Paulo Freire - (GEPPF). Destacamos, que a formação de professores nos últimos vinte anos, no país tem se configurado como um espaço de constantes embates ideológicos, e observamos pelo menos dois modelos em disputa nesse campo: o modelo da Anfope que defende uma formação de caráter histórico-social e o modelo que vem se delineando desde as reformas educacionais nos anos de 1990. O estudo trata-se de uma pesquisa qualitativa, na qual realizamos pesquisa documental, levantamento das obras de Paulo Freire (1991, 1992, 2001, 2009) que fazem referência a formação permanente de educadores, bem como de autoras que trabalham a formação de professores Brzezinski (2008, 2011), Scheibe (2008), Freitas (2003, 2007). A partir da leitura e análise dos documentos normativos citados acima, e sobre a formação permanente de educadores, proposta por Freire elaboramos uma trama conceitual e uma trama conceitual freireana. A formação permanente proposta por Freire, tem como premissa básica a ideia de inconclusão e inacabamento, ou seja, não é possível pensar uma formação de professores que não considere o caráter de processo formativo em todas as dimensões humanas. A pesquisa encontra-se em andamento, mas temos como resultados parciais a premissa que se faz urgente a necessidade de um projeto de formação permanente de educadores na perspectiva freireana para as políticas educacionais brasileiras como uma formação capaz de superar as propostas de formação fragmentadas.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.