Artigo Anais do V CONAPESC

ANAIS de Evento

ISSN: 2525-6696

AVALIAÇÃO DO CARVÃO ATIVADO OBTIDO DA CASCA DO CUPUAÇU (THEOBROMA GRANDIFLORUM) PARA REMOÇÃO DE ÓLEO

Palavra-chaves: CASCA DE CUPUAÇU, ÓLEO, BIOADSORVENTE, CARVÃO ATIVADO, Comunicação Oral (Artigo Completo) AT 10: Ciência Ambiental: No Ensino e na Pesquisa
"2020-12-10 10:13:23"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 72987
    "edicao_id" => 148
    "trabalho_id" => 371
    "inscrito_id" => 1050
    "titulo" => "AVALIAÇÃO DO CARVÃO ATIVADO OBTIDO DA CASCA DO CUPUAÇU (THEOBROMA GRANDIFLORUM) PARA REMOÇÃO DE ÓLEO"
    "resumo" => "A CONTAMINAÇÃO GERADA PELA PRESENÇA DE ÓLEOS MINERAIS E VEGETAIS NOS CORPOS D'ÁGUA RESULTOU EM PREOCUPAÇÕES DEVIDO À SUA DIFÍCIL SEGREGAÇÃO. DIANTE DISTO ESTA PESQUISA TEVE COMO PRINCIPAL OBJETIVO ANALISAR A VIABILIDADE DA UTILIZAÇÃO DA CASCA DO CUPUAÇU (THEOBROMA GRANDIFLORUM) COMO BIOADSORVENTE COM CAPACIDADE PARA REMOÇÃO DE ÓLEO. O PODER ADSORTIVO DO CARVÃO OBTIDO FOI ANALISADO SEGUNDO O TESTE DE INCHAMENTO DE FOSTER E NO MÉTODO STANDARD METHODS OF TESTING SORBENT PERFORMANCE OF ADSORBENTS NORMAS ASTM F716-82 E ASTM F726-99. PARA O TESTE DE INCHAMENTO DE FOSTER, FORAM ADICIONADOS 1 GRAMA DO CARVÃO A UMA PROVETA CONTENDO ÓLEO. O EXPERIMENTO FOI REALIZADO EM DUAS ETAPAS, UMA SEM AGITAÇÃO E OUTRA COM AGITAÇÃO, DEIXANDO EM REPOUSO POR UM PERÍODO DE 24, 48 E 72 HORAS. PARA O MÉTODO STANDARD METHODS OF TESTING SORBENT PERFORMANCE OF ADSORBENTS, FORAM ADICIONADOS 1 GRAMA DO CARVÃO A UMA CESTA CONFECCIONADA COM MALHA ABNT 200, E COLOCADA EM UM BÉQUER CONTENDO ÓLEO ATÉ UMA ALTURA DE 2 CM, DEIXANDO-O EM REPOUSO POR 5 MINUTOS, POSTERIOMENTE, REALIZOU-SE A LEITURA DA ADSORÇÃO A PARTIR DE UMA EQUAÇÃO. APÓS A REALIZAÇÃO DOS TESTES DE INCHAMENTO, O CARVÃO RESULTOU EM 7 ML DE AMPLIAÇÃO, CARACTERIZADO PELA TABELA DE LMPSOL PARA O INCHAMENTO DE FOSTER, COMO UM INCHAMENTO MÉDIO. PARA O TESTE DE PODER ADSORTIVO DO CARVÃO, O MESMO RESULTOU EM UMA ALTA PORCENTAGEM DE 74,4%, EM COMPARAÇÃO AOS TESTES GERALMENTE REALIZADOS COM ARGILAS, CONCLUINDO ASSIM QUE, O CARVÃO APRESENTA UMA CONSIDERÁVEL CAPACIDADE DE ADSORÇÃO."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (Artigo Completo)"
    "area_tematica" => "AT 10: Ciência Ambiental:  No Ensino e na Pesquisa"
    "palavra_chave" => "CASCA DE CUPUAÇU, ÓLEO, BIOADSORVENTE, CARVÃO ATIVADO, "
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV138_MD1_SA27_ID1050_10112020235026.pdf"
    "created_at" => "2020-12-11 08:02:07"
    "updated_at" => null
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "JÉSSICA PINHEIRO FERREIRA "
    "autor_nome_curto" => "JÉSSICA PINHEIRO FERREIRA "
    "autor_email" => "jessica.pf41@gmail.com"
    "autor_ies" => "INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO AMAPÁ (IFAP)"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-do-v-conapesc"
    "edicao_nome" => "Anais do V CONAPESC"
    "edicao_evento" => "Congresso Nacional de Pesquisa e Ensino em Ciências"
    "edicao_ano" => 2020
    "edicao_pasta" => "anais/conapesc/2020"
    "edicao_logo" => null
    "edicao_capa" => "5fd21ef3c4d39_10122020101323.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2020-12-10 10:13:23"
    "publicacao_id" => 28
    "publicacao_nome" => "Anais do Conapesc"
    "publicacao_codigo" => "2525-6696"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 72987
    "edicao_id" => 148
    "trabalho_id" => 371
    "inscrito_id" => 1050
    "titulo" => "AVALIAÇÃO DO CARVÃO ATIVADO OBTIDO DA CASCA DO CUPUAÇU (THEOBROMA GRANDIFLORUM) PARA REMOÇÃO DE ÓLEO"
    "resumo" => "A CONTAMINAÇÃO GERADA PELA PRESENÇA DE ÓLEOS MINERAIS E VEGETAIS NOS CORPOS D'ÁGUA RESULTOU EM PREOCUPAÇÕES DEVIDO À SUA DIFÍCIL SEGREGAÇÃO. DIANTE DISTO ESTA PESQUISA TEVE COMO PRINCIPAL OBJETIVO ANALISAR A VIABILIDADE DA UTILIZAÇÃO DA CASCA DO CUPUAÇU (THEOBROMA GRANDIFLORUM) COMO BIOADSORVENTE COM CAPACIDADE PARA REMOÇÃO DE ÓLEO. O PODER ADSORTIVO DO CARVÃO OBTIDO FOI ANALISADO SEGUNDO O TESTE DE INCHAMENTO DE FOSTER E NO MÉTODO STANDARD METHODS OF TESTING SORBENT PERFORMANCE OF ADSORBENTS NORMAS ASTM F716-82 E ASTM F726-99. PARA O TESTE DE INCHAMENTO DE FOSTER, FORAM ADICIONADOS 1 GRAMA DO CARVÃO A UMA PROVETA CONTENDO ÓLEO. O EXPERIMENTO FOI REALIZADO EM DUAS ETAPAS, UMA SEM AGITAÇÃO E OUTRA COM AGITAÇÃO, DEIXANDO EM REPOUSO POR UM PERÍODO DE 24, 48 E 72 HORAS. PARA O MÉTODO STANDARD METHODS OF TESTING SORBENT PERFORMANCE OF ADSORBENTS, FORAM ADICIONADOS 1 GRAMA DO CARVÃO A UMA CESTA CONFECCIONADA COM MALHA ABNT 200, E COLOCADA EM UM BÉQUER CONTENDO ÓLEO ATÉ UMA ALTURA DE 2 CM, DEIXANDO-O EM REPOUSO POR 5 MINUTOS, POSTERIOMENTE, REALIZOU-SE A LEITURA DA ADSORÇÃO A PARTIR DE UMA EQUAÇÃO. APÓS A REALIZAÇÃO DOS TESTES DE INCHAMENTO, O CARVÃO RESULTOU EM 7 ML DE AMPLIAÇÃO, CARACTERIZADO PELA TABELA DE LMPSOL PARA O INCHAMENTO DE FOSTER, COMO UM INCHAMENTO MÉDIO. PARA O TESTE DE PODER ADSORTIVO DO CARVÃO, O MESMO RESULTOU EM UMA ALTA PORCENTAGEM DE 74,4%, EM COMPARAÇÃO AOS TESTES GERALMENTE REALIZADOS COM ARGILAS, CONCLUINDO ASSIM QUE, O CARVÃO APRESENTA UMA CONSIDERÁVEL CAPACIDADE DE ADSORÇÃO."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (Artigo Completo)"
    "area_tematica" => "AT 10: Ciência Ambiental:  No Ensino e na Pesquisa"
    "palavra_chave" => "CASCA DE CUPUAÇU, ÓLEO, BIOADSORVENTE, CARVÃO ATIVADO, "
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV138_MD1_SA27_ID1050_10112020235026.pdf"
    "created_at" => "2020-12-11 08:02:07"
    "updated_at" => null
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "JÉSSICA PINHEIRO FERREIRA "
    "autor_nome_curto" => "JÉSSICA PINHEIRO FERREIRA "
    "autor_email" => "jessica.pf41@gmail.com"
    "autor_ies" => "INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO AMAPÁ (IFAP)"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-do-v-conapesc"
    "edicao_nome" => "Anais do V CONAPESC"
    "edicao_evento" => "Congresso Nacional de Pesquisa e Ensino em Ciências"
    "edicao_ano" => 2020
    "edicao_pasta" => "anais/conapesc/2020"
    "edicao_logo" => null
    "edicao_capa" => "5fd21ef3c4d39_10122020101323.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2020-12-10 10:13:23"
    "publicacao_id" => 28
    "publicacao_nome" => "Anais do Conapesc"
    "publicacao_codigo" => "2525-6696"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 10 de dezembro de 2020

Resumo

A CONTAMINAÇÃO GERADA PELA PRESENÇA DE ÓLEOS MINERAIS E VEGETAIS NOS CORPOS D'ÁGUA RESULTOU EM PREOCUPAÇÕES DEVIDO À SUA DIFÍCIL SEGREGAÇÃO. DIANTE DISTO ESTA PESQUISA TEVE COMO PRINCIPAL OBJETIVO ANALISAR A VIABILIDADE DA UTILIZAÇÃO DA CASCA DO CUPUAÇU (THEOBROMA GRANDIFLORUM) COMO BIOADSORVENTE COM CAPACIDADE PARA REMOÇÃO DE ÓLEO. O PODER ADSORTIVO DO CARVÃO OBTIDO FOI ANALISADO SEGUNDO O TESTE DE INCHAMENTO DE FOSTER E NO MÉTODO STANDARD METHODS OF TESTING SORBENT PERFORMANCE OF ADSORBENTS NORMAS ASTM F716-82 E ASTM F726-99. PARA O TESTE DE INCHAMENTO DE FOSTER, FORAM ADICIONADOS 1 GRAMA DO CARVÃO A UMA PROVETA CONTENDO ÓLEO. O EXPERIMENTO FOI REALIZADO EM DUAS ETAPAS, UMA SEM AGITAÇÃO E OUTRA COM AGITAÇÃO, DEIXANDO EM REPOUSO POR UM PERÍODO DE 24, 48 E 72 HORAS. PARA O MÉTODO STANDARD METHODS OF TESTING SORBENT PERFORMANCE OF ADSORBENTS, FORAM ADICIONADOS 1 GRAMA DO CARVÃO A UMA CESTA CONFECCIONADA COM MALHA ABNT 200, E COLOCADA EM UM BÉQUER CONTENDO ÓLEO ATÉ UMA ALTURA DE 2 CM, DEIXANDO-O EM REPOUSO POR 5 MINUTOS, POSTERIOMENTE, REALIZOU-SE A LEITURA DA ADSORÇÃO A PARTIR DE UMA EQUAÇÃO. APÓS A REALIZAÇÃO DOS TESTES DE INCHAMENTO, O CARVÃO RESULTOU EM 7 ML DE AMPLIAÇÃO, CARACTERIZADO PELA TABELA DE LMPSOL PARA O INCHAMENTO DE FOSTER, COMO UM INCHAMENTO MÉDIO. PARA O TESTE DE PODER ADSORTIVO DO CARVÃO, O MESMO RESULTOU EM UMA ALTA PORCENTAGEM DE 74,4%, EM COMPARAÇÃO AOS TESTES GERALMENTE REALIZADOS COM ARGILAS, CONCLUINDO ASSIM QUE, O CARVÃO APRESENTA UMA CONSIDERÁVEL CAPACIDADE DE ADSORÇÃO.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.