Artigo Anais I CONEDU

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-8829

É PROIBIDO MIAR: ANÁLISE DA OBRA DE PEDRO BANDEIRA NA PERSPECTIVA HOMOSSEXUAL

Palavra-chaves: LITERATURA INFANTO-JUVENIL, HOMOSSEXUALIDADE, PRECONCEITO Comunicação Oral (CO) GÊNERO, SEXUALIDADE E EDUCAÇÃO Publicado em 18 de setembro de 2014

Resumo

Sexualidade e gênero são dois conceitos que mesmos distintos possuem ligações. O termo sexualidade faz relação com os desejos e direcionamentos libidinosos que o indivíduo possui, por outro lado, gênero possui um contexto social, deste modo, gênero conceitua-se como os papéis impostos pela sociedade, onde é construído na coletividade dentro do espaço sociocultural. Seguindo esta linha de raciocínio e considerando também que o uso de elementos e causas sociais em obras para o público infantil constrói o pensamento crítico da criança, o presente trabalho tem por objetivo destacar como é abordada essa temática na literatura homoafetiva direcionada ao público infanto-juvenil brasileiro. Este se constitui em uma pesquisa bibliográfica exploratória com o intuito de tornar o tema mais explícito tendo como finalidade um direcionamento prévio a respeito da sexualidade humana contrastando gênero e sexualidade, estereótipos de gênero e seus diferentes aspectos no decorrer da história, visto que a concepção de homossexualidade sofreu mudanças através do tempo. Esta discussão tem como aparato teórico Fry (1985), Sell (1887), Louro (2010) entre outros autores que em suas obras abordam a temática sugerida neste artigo. Posteriormente, faremos uma análise do livro É proibido Miar (2009) de Pedro Bandeira que aborda a intolerância as diferenças, o preconceito e a realidade de muitas famílias brasileiras, assim como também o contexto social e cultural em que vivemos. Nesta análise procuramos observar os discursos narrativos na literatura selecionada buscando compreender através das representações de identidade sexuais, a homossexualidade. Com base neste processo de análise realizada observamos que o uso da literatura homoafetiva para o público infanto-juvenil brasileiro é um recurso bastante rico para a ampliação de conhecimento a respeito das diferenças existentes em nossa sociedade, visto que vivemos em um país multicultural, como também para a formação de um pensamento crítico para os pequenos leitores tanto no conviver em sociedade como no próprio se sentir diferente.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.