Artigo Anais I CONEDU

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-8829

DANÇA CRIATIVA E RELAÇÃO ÉTNICO-RACIAL: UMA EXPERIÊNCIA POSSÍVEL

Palavra-chaves: DANÇA CRIATIVA, EDUCAÇÃO INFANTIL, RELAÇÃO ÉTNICO-RACIAL Comunicação Oral (CO) EDUCAÇÃO E RELAÇÕES ÉTNICO-RACIAIS Publicado em 18 de setembro de 2014

Resumo

Este trabalho tem como campo investigativo uma creche da rede municipal de Itapissuma – PE e tem por finalidade relatar uma experiência educativa baseada em uma oficina que ressalta atividades pedagógicas que corroboram com a construção da identidade étnico-racial e no resgate da história e cultura afro-brasileira, nas crianças da pré-escola, de 4 e 5 anos de idade, através da dança criativa e as influências das manifestações artísticas e ritos de origem africana. A referida oficina surgiu com o objetivo de promover novas reflexões acerca da temática, mostrando toda a riqueza da cultura e da história africana, resgatando valores, desconstruindo alguns conceitos que perpetuam na sociedade, que instigam o preconceito e a discriminação racial, ressaltando que o papel desta desconstrução não cabe só aos educadores, pois, é uma responsabilidade de toda a sociedade e deve ser introduzida na primeira infância. A referida pesquisa aborda essas questões anteriormente expostas através do diálogo com autores como LABAN (1990), SILVA (2014), BRASIL (2004), entre outros. Como procedimentos metodológicos foram trabalhados exibições de vídeo, leituras de imagem, técnicas de relaxamento, cantos, danças, contação de histórias, representação pictórica, conscientização corporal e rodas de conversa. Os resultados obtidos revelaram a consciência dos educandos através das rodas de conversa enquanto pertença da cultura afro-brasileira. Constatamos a urgência de um olhar mais aprofundado para a problemática, uma vez que, hoje nos respaldamos em mudanças até na própria lei para contemplar as diversidades existentes, o que nos leva a crer que deve haver também esta preocupação desde a Educação Infantil.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.