Artigo Anais VII CONEDU - Edição Online

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-8829

Visualizações: 199
A SALA DE AULA INVERTIDA E SUAS CONTRIBUIÇÕES PARA O ENSINO DE LÍNGUA INGLESA

Palavra-chaves: AUTONOMIA, ENSINO-APRENDIZAGEM, LÍNGUA INGLESA, SALA DE AULA INVERTIDA, Pôster (PO) GT 15 - Ensino de línguas Publicado em 04 de novembro de 2020

Resumo

O PRESENTE RESUMO TRATA-SE DE UMA REVISÃO BIBLIOGRÁFICA TENDO COMO TEMA CENTRAL O ENSINO-APRENDIZAGEM DE LÍNGUA INGLESA (LI), ALIADA A PERSPECTIVA DA SALA DE AULA INVERTIDA, OU APENAS SAI, COMO METODOLOGIA CAPAZ DE CONTRIBUIR NO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM E CONSTRUÇÃO DA AUTONOMIA DO APRENDIZ, QUANTO AO IDIOMA. TEVE POR OBJETIVO ANALISAR AS CONTRIBUIÇÕES DA SALA DE AULA INVERTIDA NA CONSTRUÇÃO DA AUTONOMIA DO ALUNO PARA APRENDIZAGEM DA LÍNGUA INGLESA, COMPREENDER MAIS SOBRE A TEMÁTICA APRESENTADA. O INTERESSE EM REALIZAR ESTE ESTUDO NASCE DIANTE DOS DESAFIOS ENCONTRADOS NO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM DE LÍNGUA INGLESA, VISTO QUE É NOTÓRIO UMA DESVALORIZAÇÃO COM RELAÇÃO A ESTA DISCIPLINA NA ESCOLA PÚBLICA, MUITAS VEZES É TIDO APENAS COM DISCIPLINA OBRIGATÓRIA QUE NA VISÃO DOS ALUNOS NÃO TERIA PORQUE APRENDER JÁ QUE NÃO IRÃO USAR. DESSA MANEIRA, APRESENTAMOS NESTE TRABALHO A FLIPPED CLASSROOM (FLIP) OU EM PORTUGUÊS, “SALA DE AULA INVERTIDA (SAI)”, COMO UMA FORMA DE CONTRIBUIR COM A SOLUÇÃO DA PROBLEMÁTICA. A METODOLOGIA DESTE ESTUDO SE CARACTERIZA POR SER UM ESTUDO BIBLIOGRÁFICO ATRAVÉS DA ANÁLISE E DISCUSSÃO DE AUTORES QUE FALAM SOBRE A TEMÁTICA. PARA ISSO, FOI UTILIZADO COMO APORTE TEÓRICO OS ESTUDOS DE MORAN & BACICH (2018), BERGMANN E SAMS (2012), LAGE (2000) DENTRE OUTROS AUTORES QUE FALAM A RESPEITO DO TEMA. OS RESULTADOS MOSTRAM QUE A SALA DE AULA INVERTIDA, ALIADA A INTERNET, TEM CONTRIBUÍDO PARA CRIAÇÃO DE UM AMBIENTE FAVORÁVEL AO ENSINO E APRENDIZADO, TORNANDO A SALA DE AULA FÍSICA UM LUGAR DE APRENDIZAGEM ATIVA E MOTIVADORA.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.