Artigo Anais I CONIMAS e III CONIDIS

ANAIS de Evento

ISSN: 2526-186X

AVALIAÇÃO DO POTENCIAL DO MANDACARU (CEREUS JAMACARU) PARA APLICAÇÃO EM PROCESSOS BIOTECNOLÓGICOS

Palavra-chaves: BIOPROCESSOS, SEMIÁRIDO BRASILEIRO, GERAÇÃO DE BIOPRODUTOS, CACTACEAE Comunicação Oral (CO) AT 02: Riquezas Naturais
"2019-11-20 00:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 63288
    "edicao_id" => 114
    "trabalho_id" => 960
    "inscrito_id" => 2060
    "titulo" => "AVALIAÇÃO DO POTENCIAL DO MANDACARU (CEREUS JAMACARU) PARA APLICAÇÃO EM PROCESSOS BIOTECNOLÓGICOS"
    "resumo" => "O USO DE MATÉRIAS-PRIMAS RENOVÁVEIS VEM CRESCENDO CADA VEZ MAIS, DEVIDO A BUSCA POR ENERGIA LIMPA. A BIOMASSA LIGNOCELULÓSICA É UMA FONTE ECONOMICAMENTE VIÁVEL NA QUAL A ENERGIA QUÍMICA PODE SER LIBERADA POR MEIO DE PROCESSOS QUÍMICOS E TERMOQUÍMICOS. O OBJETIVO DESTE TRABALHO FOI AVALIAR A APLICABILIDADE DA BIOMASSA DO MANDACARU, PROVENIENTE DA REGIÃO DO SEMIÁRIDO, COMO POTENCIAL MATÉRIA-PRIMA NA GERAÇÃO DE BIOPRODUTOS E BIOCOMBUSTÍVEIS. A DETERMINAÇÃO DA COMPOSIÇÃO DA BIOMASSA SECA FOI REALIZADA CALCULANDO OS TEORES DE UMIDADE, CINZAS, EXTRATIVOS, LIGNINA E HOLOCELULOSE (CELULOSE + HEMICELULOSE).  O MANDACARU SECO APRESENTOU UM MODERADO TEOR DE UMIDADE, DEVIDO A GRANDE QUANTIDADE DE ÁGUA QUE FOI REMOVIDA NO PROCESSO DE SECAGEM. A QUANTIDADE DE EXTRATIVOS FOI RELATIVAMENTE BAIXA, SENDO OBSERVADOS 0,82% EM MASSA. A QUANTIDADE DE LIGNINA FOI CONSIDERÁVEL, TENDO EM VISTA QUE NO CAULE ENCONTRA-SE A RESISTÊNCIA E DURABILIDADE DESTE MATERIAL. ALÉM DISSO, 65,26% DA MASSA É CONSTÍTUIDA POR HOLOCELULOSE, QUE PODE SER SUBMETIDA A DIVERSOS PROCESSOS, PROPORCIONANDO A OBTENÇÃO DE PRODUTOS DE VALOR AGREGADO. APÓS A REALIZAÇÃO DAS ANÁLISES VERIFICOU-SE QUE TODAS AS FRAÇÕES CONSTITUINTES PODEM SER APROVEITADAS, DESDE QUE SEJAM APLICADAS TÉCNICAS QUE PERMITAM A SEPARAÇÃO DE CADA UMA DELAS. ASSIM O CAULE DO MANDACARU APRESENTA-SE COMO UMA ALTERNATIVA PARA PRODUÇÃO DE PRODUTOS BIOTECNOLÓGICOS."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO)"
    "area_tematica" => "AT 02: Riquezas Naturais"
    "palavra_chave" => "BIOPROCESSOS, SEMIÁRIDO BRASILEIRO, GERAÇÃO DE BIOPRODUTOS, CACTACEAE"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV133_MD1_SA36_ID2060_07112019222010.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:59"
    "updated_at" => "2020-06-10 11:45:46"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "LUANA MARIA DE QUEIROZ SILVA"
    "autor_nome_curto" => "LUANA QUEIROZ"
    "autor_email" => "luanaqueeiroz9@gmail.com"
    "autor_ies" => "UFCG"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-i-conimas-e-iii-conidis"
    "edicao_nome" => "Anais I CONIMAS e III CONIDIS"
    "edicao_evento" => "Congresso Internacional de Meio Ambiente e Sociedade e III Congresso Internacional da Diversidade do Semiárido"
    "edicao_ano" => 2019
    "edicao_pasta" => "anais/conimas-e-conidis/2019"
    "edicao_logo" => "5e4a0ac95979e_17022020003849.png"
    "edicao_capa" => "5f184b3570210_22072020112037.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2019-11-20 00:00:00"
    "publicacao_id" => 33
    "publicacao_nome" => "Anais CONIDIS"
    "publicacao_codigo" => "2526-186X"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 63288
    "edicao_id" => 114
    "trabalho_id" => 960
    "inscrito_id" => 2060
    "titulo" => "AVALIAÇÃO DO POTENCIAL DO MANDACARU (CEREUS JAMACARU) PARA APLICAÇÃO EM PROCESSOS BIOTECNOLÓGICOS"
    "resumo" => "O USO DE MATÉRIAS-PRIMAS RENOVÁVEIS VEM CRESCENDO CADA VEZ MAIS, DEVIDO A BUSCA POR ENERGIA LIMPA. A BIOMASSA LIGNOCELULÓSICA É UMA FONTE ECONOMICAMENTE VIÁVEL NA QUAL A ENERGIA QUÍMICA PODE SER LIBERADA POR MEIO DE PROCESSOS QUÍMICOS E TERMOQUÍMICOS. O OBJETIVO DESTE TRABALHO FOI AVALIAR A APLICABILIDADE DA BIOMASSA DO MANDACARU, PROVENIENTE DA REGIÃO DO SEMIÁRIDO, COMO POTENCIAL MATÉRIA-PRIMA NA GERAÇÃO DE BIOPRODUTOS E BIOCOMBUSTÍVEIS. A DETERMINAÇÃO DA COMPOSIÇÃO DA BIOMASSA SECA FOI REALIZADA CALCULANDO OS TEORES DE UMIDADE, CINZAS, EXTRATIVOS, LIGNINA E HOLOCELULOSE (CELULOSE + HEMICELULOSE).  O MANDACARU SECO APRESENTOU UM MODERADO TEOR DE UMIDADE, DEVIDO A GRANDE QUANTIDADE DE ÁGUA QUE FOI REMOVIDA NO PROCESSO DE SECAGEM. A QUANTIDADE DE EXTRATIVOS FOI RELATIVAMENTE BAIXA, SENDO OBSERVADOS 0,82% EM MASSA. A QUANTIDADE DE LIGNINA FOI CONSIDERÁVEL, TENDO EM VISTA QUE NO CAULE ENCONTRA-SE A RESISTÊNCIA E DURABILIDADE DESTE MATERIAL. ALÉM DISSO, 65,26% DA MASSA É CONSTÍTUIDA POR HOLOCELULOSE, QUE PODE SER SUBMETIDA A DIVERSOS PROCESSOS, PROPORCIONANDO A OBTENÇÃO DE PRODUTOS DE VALOR AGREGADO. APÓS A REALIZAÇÃO DAS ANÁLISES VERIFICOU-SE QUE TODAS AS FRAÇÕES CONSTITUINTES PODEM SER APROVEITADAS, DESDE QUE SEJAM APLICADAS TÉCNICAS QUE PERMITAM A SEPARAÇÃO DE CADA UMA DELAS. ASSIM O CAULE DO MANDACARU APRESENTA-SE COMO UMA ALTERNATIVA PARA PRODUÇÃO DE PRODUTOS BIOTECNOLÓGICOS."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO)"
    "area_tematica" => "AT 02: Riquezas Naturais"
    "palavra_chave" => "BIOPROCESSOS, SEMIÁRIDO BRASILEIRO, GERAÇÃO DE BIOPRODUTOS, CACTACEAE"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV133_MD1_SA36_ID2060_07112019222010.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:59"
    "updated_at" => "2020-06-10 11:45:46"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "LUANA MARIA DE QUEIROZ SILVA"
    "autor_nome_curto" => "LUANA QUEIROZ"
    "autor_email" => "luanaqueeiroz9@gmail.com"
    "autor_ies" => "UFCG"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-i-conimas-e-iii-conidis"
    "edicao_nome" => "Anais I CONIMAS e III CONIDIS"
    "edicao_evento" => "Congresso Internacional de Meio Ambiente e Sociedade e III Congresso Internacional da Diversidade do Semiárido"
    "edicao_ano" => 2019
    "edicao_pasta" => "anais/conimas-e-conidis/2019"
    "edicao_logo" => "5e4a0ac95979e_17022020003849.png"
    "edicao_capa" => "5f184b3570210_22072020112037.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2019-11-20 00:00:00"
    "publicacao_id" => 33
    "publicacao_nome" => "Anais CONIDIS"
    "publicacao_codigo" => "2526-186X"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 20 de novembro de 2019

Resumo

O USO DE MATÉRIAS-PRIMAS RENOVÁVEIS VEM CRESCENDO CADA VEZ MAIS, DEVIDO A BUSCA POR ENERGIA LIMPA. A BIOMASSA LIGNOCELULÓSICA É UMA FONTE ECONOMICAMENTE VIÁVEL NA QUAL A ENERGIA QUÍMICA PODE SER LIBERADA POR MEIO DE PROCESSOS QUÍMICOS E TERMOQUÍMICOS. O OBJETIVO DESTE TRABALHO FOI AVALIAR A APLICABILIDADE DA BIOMASSA DO MANDACARU, PROVENIENTE DA REGIÃO DO SEMIÁRIDO, COMO POTENCIAL MATÉRIA-PRIMA NA GERAÇÃO DE BIOPRODUTOS E BIOCOMBUSTÍVEIS. A DETERMINAÇÃO DA COMPOSIÇÃO DA BIOMASSA SECA FOI REALIZADA CALCULANDO OS TEORES DE UMIDADE, CINZAS, EXTRATIVOS, LIGNINA E HOLOCELULOSE (CELULOSE + HEMICELULOSE). O MANDACARU SECO APRESENTOU UM MODERADO TEOR DE UMIDADE, DEVIDO A GRANDE QUANTIDADE DE ÁGUA QUE FOI REMOVIDA NO PROCESSO DE SECAGEM. A QUANTIDADE DE EXTRATIVOS FOI RELATIVAMENTE BAIXA, SENDO OBSERVADOS 0,82% EM MASSA. A QUANTIDADE DE LIGNINA FOI CONSIDERÁVEL, TENDO EM VISTA QUE NO CAULE ENCONTRA-SE A RESISTÊNCIA E DURABILIDADE DESTE MATERIAL. ALÉM DISSO, 65,26% DA MASSA É CONSTÍTUIDA POR HOLOCELULOSE, QUE PODE SER SUBMETIDA A DIVERSOS PROCESSOS, PROPORCIONANDO A OBTENÇÃO DE PRODUTOS DE VALOR AGREGADO. APÓS A REALIZAÇÃO DAS ANÁLISES VERIFICOU-SE QUE TODAS AS FRAÇÕES CONSTITUINTES PODEM SER APROVEITADAS, DESDE QUE SEJAM APLICADAS TÉCNICAS QUE PERMITAM A SEPARAÇÃO DE CADA UMA DELAS. ASSIM O CAULE DO MANDACARU APRESENTA-SE COMO UMA ALTERNATIVA PARA PRODUÇÃO DE PRODUTOS BIOTECNOLÓGICOS.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.