Artigo Anais VI CONEDU

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-8829

ENTRE O FALAR E O ESCREVER: A MEMÓRIA AMERÍNDIA NA AMÉRICA PORTUGUESA (SÉCULO XVI)

Palavra-chaves: MEMÓRIA, GRUPOS INDÍGENAS, COMPANHIA DE JESUS, ORALIDADE, ORALIDADE Comunicação Oral (CO) GT 03 - História da Educação
"2019-10-24 00:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 60311
    "edicao_id" => 112
    "trabalho_id" => 2175
    "inscrito_id" => 11000
    "titulo" => "ENTRE O FALAR E O ESCREVER: A MEMÓRIA AMERÍNDIA NA AMÉRICA PORTUGUESA (SÉCULO XVI)"
    "resumo" => "A FIM DE MELHOR ESTABELECER UMA RELAÇÃO ENTRE A MEMÓRIA COLETIVA DAS COMUNIDADES AMERÍNDIAS DA AMÉRICA PORTUGUESA NO SÉCULO XVI, ESSENCIALMENTE ORALIZADAS, E A MEMÓRIA DOS EUROPEUS OS QUAIS POSSUÍAM O DOMÍNIO DA MEMÓRIA ESCRITA, ESTA PESQUISA, DE NATUREZA HISTÓRICO-DOCUMENTAL, BUSCOU ANALISAR AS CONCEPÇÕES DE MEMÓRIA PRESENTES NO CONTEXTO COLONIAL DO SÉCULO XVI E A FORMA PELA QUAL A COMPANHIA DE JESUS DELAS FEZ USO PARA MANTER SEU PROJETO COLONIZADOR. PARA TANTO, A BASE TEÓRICA QUE CONTRIBUIU COM A COMPREENSÃO DESSES CONCEITOS ADVÉM DOS ESTUDOS SOBRE A MEMÓRIA DESENVOLVIDOS POR JACQUES LE GOFF (2012); E DAS CARTAS JESUÍTICAS, DOCUMENTOS DE IMPORTANTE VALOR OS QUAIS,  TRANSMITEM INFORMAÇÕES SOBRE A MEMÓRIA HISTÓRICA DOS AMERÍNDIOS. COMO MÉTODO DE ABORDAGEM, UTILIZAMOS AS CATEGORIAS DIALÉTICAS, UMA VEZ QUE, AO ANALISAR O CONTEXTO COLONIAL DA AMÉRICA PORTUGUESA NO PERÍODO EM QUESTÃO, É IMPRESCINDÍVEL CONSIDERAR AS RELAÇÕES DAS PARTES COM A TOTALIDADE. OS ESTUDOS APONTARAM QUE A MEMÓRIA, ENQUANTO PROPRIEDADE DE CONSERVAR CERTAS INFORMAÇÕES, É LEGITIMADORA DE PODER E, NO CONTEXTO COLONIAL DA AMÉRICA PORTUGUESA, REVELOU-SE COMO INSTRUMENTO DE IMPOSIÇÃO DE UMA CULTURA LETRADA EM DETRIMENTO DA CULTURA PREDOMINANTEMENTE ORALIZADA, VIVENCIADA PELOS NATIVOS."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO)"
    "area_tematica" => "GT 03 - História da Educação"
    "palavra_chave" => "MEMÓRIA, GRUPOS INDÍGENAS, COMPANHIA DE JESUS, ORALIDADE, ORALIDADE"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV127_MD1_SA3_ID11000_15082019195446.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:56"
    "updated_at" => "2020-06-10 11:34:37"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "CAMILA NUNES DUARTE SILVEIRA"
    "autor_nome_curto" => "CAMILA N.DUARTE SILVEIRA"
    "autor_email" => "mila-ped@hotmail.com"
    "autor_ies" => "INSTITUTO FEDERAL BAIANO"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-vi-conedu"
    "edicao_nome" => "Anais VI CONEDU"
    "edicao_evento" => "VI Congresso Nacional de Educação"
    "edicao_ano" => 2019
    "edicao_pasta" => "anais/conedu/2019"
    "edicao_logo" => "5e4a032588ba0_17022020000613.png"
    "edicao_capa" => "5f184577153da_22072020105607.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2019-10-24 00:00:00"
    "publicacao_id" => 19
    "publicacao_nome" => "Anais CONEDU"
    "publicacao_codigo" => "2358-8829"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 60311
    "edicao_id" => 112
    "trabalho_id" => 2175
    "inscrito_id" => 11000
    "titulo" => "ENTRE O FALAR E O ESCREVER: A MEMÓRIA AMERÍNDIA NA AMÉRICA PORTUGUESA (SÉCULO XVI)"
    "resumo" => "A FIM DE MELHOR ESTABELECER UMA RELAÇÃO ENTRE A MEMÓRIA COLETIVA DAS COMUNIDADES AMERÍNDIAS DA AMÉRICA PORTUGUESA NO SÉCULO XVI, ESSENCIALMENTE ORALIZADAS, E A MEMÓRIA DOS EUROPEUS OS QUAIS POSSUÍAM O DOMÍNIO DA MEMÓRIA ESCRITA, ESTA PESQUISA, DE NATUREZA HISTÓRICO-DOCUMENTAL, BUSCOU ANALISAR AS CONCEPÇÕES DE MEMÓRIA PRESENTES NO CONTEXTO COLONIAL DO SÉCULO XVI E A FORMA PELA QUAL A COMPANHIA DE JESUS DELAS FEZ USO PARA MANTER SEU PROJETO COLONIZADOR. PARA TANTO, A BASE TEÓRICA QUE CONTRIBUIU COM A COMPREENSÃO DESSES CONCEITOS ADVÉM DOS ESTUDOS SOBRE A MEMÓRIA DESENVOLVIDOS POR JACQUES LE GOFF (2012); E DAS CARTAS JESUÍTICAS, DOCUMENTOS DE IMPORTANTE VALOR OS QUAIS,  TRANSMITEM INFORMAÇÕES SOBRE A MEMÓRIA HISTÓRICA DOS AMERÍNDIOS. COMO MÉTODO DE ABORDAGEM, UTILIZAMOS AS CATEGORIAS DIALÉTICAS, UMA VEZ QUE, AO ANALISAR O CONTEXTO COLONIAL DA AMÉRICA PORTUGUESA NO PERÍODO EM QUESTÃO, É IMPRESCINDÍVEL CONSIDERAR AS RELAÇÕES DAS PARTES COM A TOTALIDADE. OS ESTUDOS APONTARAM QUE A MEMÓRIA, ENQUANTO PROPRIEDADE DE CONSERVAR CERTAS INFORMAÇÕES, É LEGITIMADORA DE PODER E, NO CONTEXTO COLONIAL DA AMÉRICA PORTUGUESA, REVELOU-SE COMO INSTRUMENTO DE IMPOSIÇÃO DE UMA CULTURA LETRADA EM DETRIMENTO DA CULTURA PREDOMINANTEMENTE ORALIZADA, VIVENCIADA PELOS NATIVOS."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO)"
    "area_tematica" => "GT 03 - História da Educação"
    "palavra_chave" => "MEMÓRIA, GRUPOS INDÍGENAS, COMPANHIA DE JESUS, ORALIDADE, ORALIDADE"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV127_MD1_SA3_ID11000_15082019195446.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:56"
    "updated_at" => "2020-06-10 11:34:37"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "CAMILA NUNES DUARTE SILVEIRA"
    "autor_nome_curto" => "CAMILA N.DUARTE SILVEIRA"
    "autor_email" => "mila-ped@hotmail.com"
    "autor_ies" => "INSTITUTO FEDERAL BAIANO"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-vi-conedu"
    "edicao_nome" => "Anais VI CONEDU"
    "edicao_evento" => "VI Congresso Nacional de Educação"
    "edicao_ano" => 2019
    "edicao_pasta" => "anais/conedu/2019"
    "edicao_logo" => "5e4a032588ba0_17022020000613.png"
    "edicao_capa" => "5f184577153da_22072020105607.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2019-10-24 00:00:00"
    "publicacao_id" => 19
    "publicacao_nome" => "Anais CONEDU"
    "publicacao_codigo" => "2358-8829"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 24 de outubro de 2019

Resumo

A FIM DE MELHOR ESTABELECER UMA RELAÇÃO ENTRE A MEMÓRIA COLETIVA DAS COMUNIDADES AMERÍNDIAS DA AMÉRICA PORTUGUESA NO SÉCULO XVI, ESSENCIALMENTE ORALIZADAS, E A MEMÓRIA DOS EUROPEUS OS QUAIS POSSUÍAM O DOMÍNIO DA MEMÓRIA ESCRITA, ESTA PESQUISA, DE NATUREZA HISTÓRICO-DOCUMENTAL, BUSCOU ANALISAR AS CONCEPÇÕES DE MEMÓRIA PRESENTES NO CONTEXTO COLONIAL DO SÉCULO XVI E A FORMA PELA QUAL A COMPANHIA DE JESUS DELAS FEZ USO PARA MANTER SEU PROJETO COLONIZADOR. PARA TANTO, A BASE TEÓRICA QUE CONTRIBUIU COM A COMPREENSÃO DESSES CONCEITOS ADVÉM DOS ESTUDOS SOBRE A MEMÓRIA DESENVOLVIDOS POR JACQUES LE GOFF (2012); E DAS CARTAS JESUÍTICAS, DOCUMENTOS DE IMPORTANTE VALOR OS QUAIS, TRANSMITEM INFORMAÇÕES SOBRE A MEMÓRIA HISTÓRICA DOS AMERÍNDIOS. COMO MÉTODO DE ABORDAGEM, UTILIZAMOS AS CATEGORIAS DIALÉTICAS, UMA VEZ QUE, AO ANALISAR O CONTEXTO COLONIAL DA AMÉRICA PORTUGUESA NO PERÍODO EM QUESTÃO, É IMPRESCINDÍVEL CONSIDERAR AS RELAÇÕES DAS PARTES COM A TOTALIDADE. OS ESTUDOS APONTARAM QUE A MEMÓRIA, ENQUANTO PROPRIEDADE DE CONSERVAR CERTAS INFORMAÇÕES, É LEGITIMADORA DE PODER E, NO CONTEXTO COLONIAL DA AMÉRICA PORTUGUESA, REVELOU-SE COMO INSTRUMENTO DE IMPOSIÇÃO DE UMA CULTURA LETRADA EM DETRIMENTO DA CULTURA PREDOMINANTEMENTE ORALIZADA, VIVENCIADA PELOS NATIVOS.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.