Artigo Anais VI CONEDU

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-8829

Visualizações: 249
A TEORIA PSICOGENÉTICA NA FORMAÇÃO CONTINUADA EM SERVIÇO: UMA INTERVENÇÃO QUE DEU CERTO!

Palavra-chaves: FORMAÇÃO CONTINUADA, PSICOGÊNESE DA LÍNGUA ESCRITA, PRÁTICA PEDAGÓGICA Comunicação Oral (CO) GT 01 - Formação de Professores Publicado em 24 de outubro de 2019

Resumo

ESTE ARTIGO ABORDA A FORMAÇÃO CONTINUADA EM SERVIÇO BUSCANDO DESENVOLVER JUNTO A EQUIPE DE PROFESSORES UMA PRÁTICA PEDAGÓGICA, ONDE O ENSINO SEJA GUIADO PELOS NÍVEIS DE APRENDIZAGENS ABORDADO PELA TEORIA PSICOGENÉTICA DE EMÍLIA FERREIRO E ANA TEBEROSKY, ALMEJANDO ALCANÇAR A ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA, EXPRESSO NOS DOCUMENTOS OFICIAIS DA EDUCAÇÃO BRASILEIRA PARA O EXERCÍCIO DA CIDADANIA. E COMO COORDENADORA DA INSTITUIÇÃO DE ENSINO CONSTRUÍMOS UM PLANO DE AÇÃO E ESTABELECEMOS DOIS MOMENTOS, SENDO: EPE- ENCONTRO PEDAGÓGICO PARA ESTUDOS E DE EPAP- ENCONTRO PEDAGÓGICO PARA ANÁLISE DA PRÁTICA. O ESTUDO CARACTERIZA-SE NUMA PESQUISA APLICADA, A QUAL REALIZAMOS ATRAVÉS DE UM CURSO DE FORMAÇÃO CONTINUADA EM LÓCUS, JUNTO AS CINCO PROFESSORAS DA ESCOLA MUNICIPAL JOÃO GABRIEL DE OLIVEIRA, LOCALIZADA NO MUNICÍPIO DE CEARÁ-MIRIM-RN, MAIS PRECISAMENTE NA ZONA RURAL, NO POVOADO DE ANINGAS. E EM SEGUIDA ANALISAMOS AS ALTERAÇÕES NO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM E OS RELATÓRIOS EMITIDOS POR ELAS AO FINAL DO ANO LETIVO. USAMOS COMO APORTE TEÓRICO PRINCIPAL DOS ESTUDOS PARA UMA NOVA PRÁTICA A TEORIA PSICOGENÉTICA DE FERREIRO (1999) E PARA ANALISAR O PROCESSO DE FORMAÇÃO CONVERSAMOS COM PAULO FREIRE (1996), CASTRO, ET AL (2001) E OUTROS. CONCLUÍMOS QUE AS AÇÕES E REFLEXÕES PROMOVIDAS PELA FORMAÇÃO NO CHÃO DA ESCOLA POSSIBILITARAM JUNTO AO CORPO DOCENTE DA INSTITUIÇÃO UMA REORGANIZAÇÃO DE AÇÕES PEDAGÓGICAS QUE CONSEGUIMOS VIVENCIAR NOVAS PRÁTICAS E AINDA ORIENTAR TRABALHOS DE CUNHO CIENTÍFICO APRESENTADO EM CONGRESSO NACIONAL DE EDUCAÇÃO, DESTA FEITA, COMPREENDEMOS A IMPORTÂNCIA DE CONCEBERMOS A PSICOGÊNESE DA LÍNGUA ESCRITA E A FORMAÇÃO EM SERVIÇO.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.