Artigo Anais CONACIS

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-0186

Visualizações: 166
SÍFILIS: ANÁLISE DAS GESTANTES NA FASE PÓS – PARTO SOBRE A OCORRÊNCIA DA REALIZAÇÃO DO EXAME VDRL NO PRÉ – NATAL.

Palavra-chaves: INFORMAÇÃO, SÍFILIS, CAPACITAÇÃO Pôster (PO) Medicina

Resumo

Introdução: A sífilis é uma infecção sistêmica crônica, ocasionada pelo treponema pallidum, adquirida por relações sexuais ou por transfusões sanguíneas, chegando a ser transmitida para o embrião. As infecções maternas ocasionadas por patógenos causam um preocupante enigma na relação materna, embrionária e neonatal, apesar da utilização de antibióticos tenha diminuído a morbidade materna e o número de mortes perinatais por infecções. As alternativas do tratamento baseiam-se na dimensão e no número dos danos. Sendo atingido com a utilização de penicilina, um tratamento garantido e eficaz, precata as complicações tardias e impossibilita à sífilis congênita. Objetivo: Com o objetivo de avaliar a importância e finalidade do exame VDRL na visão de puérperas (mulheres em fase pós-parto), foi feito um estudo de origem exploratória descritivo com abordagem quantitativa, desencadeada com 44 puérperas (mulheres em fase pós-parto) em um berçário público, situado na cidade de Sousa - PB, no período de dezembro de 2013 a janeiro de 2014. Metodologia: Para obtenção de dados e informações, foram acatadas as normas éticas da resolução 196/96, do Conselho Nacional de Saúde, utilizando o procedimento percentual simples e estabelecido com a literatura vigente, com a formulação de tabelas e gráficos. Resultados: Mediante as informações adquiridas, ressaltou-se que 86,36% das puérperas apresentaram um saldo não reagente para sífilis, sendo que 68,18% delas realizaram o exame somente uma vez. No entanto, segundo os relatos, 70,45% não tiveram informações a respeito da prática do exame no período gestacional; 72,72% não estavam cientes do motivo da sua realização; 27,27% afirmaram ter recebido informação do médico, enquanto que, 68,18% destacaram o recebimento de informações pelas demais pessoas e profissionais. Conclusão: Sendo assim, em análise as informações, conclui-se que o auxílio à mulher no ciclo gravídico/puerperal encontra-se em bastante precariedade. Diante disto, vê-se necessário o progresso na capacitação dos profissionais, a fim de melhorar o amparo oferecido, permitindo a precaução de problemas fetais.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.