Artigo Anais CONACIS

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-0186

OCORRÊNCIA DE NEOPLASIAS MAMARIA NO HOMEM DO NORDESTE BRASILEIRO

Palavra-chaves: CÂNCER DE MAMA, HOMEM, HOSPITALIZAÇÃO Tema Livre (TL) Saúde Pública Publicado em 09 de abril de 2014

Resumo

Introdução: O homem por expor-se a fatores de risco, como o tabagismo, alcoolismo e cuidar-se menos que a mulher está sujeito a ocorrência de diversos agravos e contribui para elevados indicadores de morbimortalidade, e dentre eles o câncer de mama, de incidência rara, representando menos de 1% de todos os tumores mamários e cerca de 0,17% de todos os carcinomas do grupo, com uma estimativa de 1/150 casos de câncer de mama. Sua identificação e diagnóstico ocorrem da mesma forma que o das mulheres: através do auto-exame e dos suportes laboratoriais e de imagem. Objetivo: identificar a ocorrência de CAMH do nordeste brasileiro, bem como identificar os tipos de exames utilizados na detecção deste agravo. Metodologia: Estudo exploratório, de abordagem quantitativa, com análise estatística descritiva. Para o processo de coleta de dados foi utilizado o site do Datasus utilizando as variáveis internações por Câncer de Mama, sexo masculino, Exame Citopatologico, Exame Histopatológico, número de óbitos, registrados por locais de internações nos estados da região Nordeste, no período de 2010 a 2012, e para óbitos de 2010 a 2011, únicos anos disponíveis no site. Na análise utilizou-se a proporção tendo como denominador a população estimada pelo censo 2010 para o Nordeste Brasileiro: 26.310.306. Resultados: Foram realizados 14.612 exames citopatologicos, dos quais 0.27% (n=40) em homens e 10.440 histopatológicos sendo 0.95% (n=99). A Bahia registrou 45% (n=18) dos citológicos e o Pernambuco realizou 55.5% (n=55) histopatológicos em homens. Foram registradas 19.025 internações, sendo 1,73% (n=330) de homens. O Pernambuco registrou 28,8% (n=95) de homens. Ocorreram 1.424 óbitos sendo 1.5% (n=22) óbitos em homens. A Bahia apresentou 36,6% (n=8).Conclusão: O quantitativo de exames realizados ainda é insignificante mas de grande valor. O auto-exame de mama ainda é a melhor medida preventiva. Os estados com ações impactantes na detecção do CAMH são Bahia e Pernambuco, que também registraram mais internações e óbitos. O Estado de Alagoas não apresenta registro de exames. O esforço coletivo voltado para as medidas de prevenção e promoção à saúde do homem, sensibilização dos profissionais e do grupo masculino, além da reestruturação e organização dos serviços, são estratégias para estacionar e ou diminuir os indicadores epidemiológicos do CAMH.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.