Artigo Anais CONACIS

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-0186

VARIÁVEIS PREDITORAS DA AVALIAÇÃO DE QUALIDADE DE VIDA EM PESSOAS ACIMA DE 50 ANOS COM HIV/AIDS

Palavra-chaves: HIV/AIDS, QUALIDADE DE VIDA, SAÚDE MENTAL Tema Livre (TL) Psicologia Publicado em 09 de abril de 2014

Resumo

Quais as variáveis preditoras da avaliação de qualidade de vida no contexto do HIV/AIDS em pessoas acima de 50 anos? Qual a relação existente entre os Transtornos Mentais Comuns e a Avaliação de Qualidade de Vida? Este estudo teve por objetivo identificar analisar as variáveis preditoras da Qualidade de Vida para os participantes com HIV/AIDS com idade igual ou superior a 50 anos. Este estudo possui abordagem quantitativa e de caráter transversal. Participaram, de forma não probabilística e acidental, 86 pessoas soropositivas para o HIV/AIDS com idade igual ou superior a 50 anos, dos quais 33 (38,4%) contraíram o HIV após os 50 anos. A idade dos participantes variou de 50 a 69 anos (M=56; DP=4,6), sendo a maioria do sexo masculino (57%), tendo a maioria (76,7%) até 8 anos de escolaridade, bem como renda menor que 2 salários mínimos (67,4%). Foram utilizados os seguintes instrumentos: 1) Questionário sociodemográfico e clínico; 2) Escala Whoqol-HIV Bref; 3) Escala Self-Reporting Questionnaire (SRQ-20); 4) Escala de Ansiedade e Depressão (HAD). Para a análise dos dados do questionário sociodemográfico e das escalas foram realizadas análises de estatística descritiva e multivariada. Na verificação das variáveis preditivas, o fator Independência (=0,414) foi o principal responsável pela explicação da variância, seguido do fator Psicológico (β=0,29), e, de forma negativa, os Transtornos Mentais Comuns (β= -0,20). Conclusão: Os resultados sugerem que a percepção global de Qualidade de Vida é mais abrangente que o status de saúde, podendo ser influenciada, mais especificamente, pelo fator psicológico (numa perspectiva mais subjetiva dos aspectos vivenciados: sentimentos positivos e negativos, cognição, autoestima e imagem corporal), pelos Transtornos Mentais Comuns (incluindo sintomas de ansiedade e depressão) e pela independência, os quais têm implicações psicossociais para a convivência com a HIV/AIDS na maturidade e na velhice.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.