Artigo Anais CONACIS

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-0186

CORRELAÇÃO DA PRÁTICA DE ATIVIDADE FÍSICA COM O NÍVEL DE ESTRESSE NOS PROFESSORES DO CEMTI - DESEMBARGADOR PEDRO SÁ/OEIRAS-PI

Palavra-chaves: ATIVIDADE FÍSICA, ESTRESSE, PROFESSORES Pôster (PO) Saúde Coletiva
"2014-04-09 00:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 5487
    "edicao_id" => 17
    "trabalho_id" => 353
    "inscrito_id" => 1246
    "titulo" => "CORRELAÇÃO DA PRÁTICA DE ATIVIDADE FÍSICA COM O NÍVEL DE ESTRESSE NOS PROFESSORES DO CEMTI - DESEMBARGADOR PEDRO SÁ/OEIRAS-PI"
    "resumo" => "Introdução: Profissionais docentes estão entre as profissões mais susceptíveis a diversas fontes de estresse, tais como, elevada carga horária de trabalho, estrutura física inadequada e desvalorização da profissão. Uma alternativa para prevenir, reduzir e controlar o estresse é a prática de atividade física, pois são inúmeros os seus benefícios, tanto para saúde física como mental, melhorando o humor, promovendo o relaxamento, auxiliando na perca de peso e melhorando a circulação sanguínea. Objetivo: Investigar a correlação da prática de atividade física com o nível de estresse nos professores do CEMTI - Desembargador Pedro Sá/Oeiras-PI. Metodologia: Participaram do estudo 18 dos 24 professores do Centro de Ensino Médio de Tempo Integral – CEMTI: Desembargador Pedro Sá, no ano letivo de 2013 na cidade de Oeiras-PI, totalizando 75% da amostra. Os instrumentos utilizados foram: Questionário Internacional de Atividade Física versão curta (IPAQ), que classifica o indivíduo em muito ativo, ativo, irregularmente ativo A e irregularmente ativo B; e para verificar o nível de estresse foi utilizado o Inventário de Sintomas de Stresse para Adultos de Lipp (ISSL), que enquadra os indivíduos, quanto a fase de estresse apresentado em três fases sendo elas fase de alerta, resistência e exaustão. Resultados: Os resultados do questionário IPAQ revelaram que 6% dos indivíduos eram muito ativos, 72% ativos e 22% sedentários, já o questionário ISSL identificou que 50% encontravam-se sem estresse, 6% na fase de alerta, 33% na fase de resistência e 11% na fase de exaustão. A análise concomitante dos questionários revelou que 100% dos indivíduos muito ativos encontravam-se na fase de exaustão, dos ativos 61,5% apresentaram sem estresse, 7,7% estresse na fase de alerta e 30,8% na fase de resistência, já dos enquadrados como sedentários 25% encontravam-se sem estresse, 50% na fase de resistência e 25% na fase de exaustão. Conclusão: O estudo sugere que a prática de atividade física, não muito intensa, contribua para diminuir o estresse proporcionando assim benefícios psicológicos e fisiológicos."
    "modalidade" => "Pôster (PO)"
    "area_tematica" => "Saúde Coletiva"
    "palavra_chave" => "ATIVIDADE FÍSICA, ESTRESSE, PROFESSORES"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "Modalidade_4datahora_12_03_2014_21_06_01_idinscrito_1246_73bb8cd8fe264b306a37e78114465865.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:52:51"
    "updated_at" => "2020-06-09 19:08:39"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "PAULO HENRIQUE DE HOLANDA VELOSO JÚNIOR"
    "autor_nome_curto" => "PAULO JÚNIOR"
    "autor_email" => "p.junior89@hotmail.com"
    "autor_ies" => "INSTITUTO SUPERIOR DE TEOLOGIA APLICADA"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-conacis"
    "edicao_nome" => "Anais CONACIS"
    "edicao_evento" => "Congresso Nacional Ciências da Saúde"
    "edicao_ano" => 2014
    "edicao_pasta" => "anais/conacis/2014"
    "edicao_logo" => "5e48b0ffd111d_16022020000327.png"
    "edicao_capa" => "5f183ea35f5aa_22072020102659.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2014-04-09 00:00:00"
    "publicacao_id" => 15
    "publicacao_nome" => "Revista CONACIS"
    "publicacao_codigo" => "2358-0186"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 5487
    "edicao_id" => 17
    "trabalho_id" => 353
    "inscrito_id" => 1246
    "titulo" => "CORRELAÇÃO DA PRÁTICA DE ATIVIDADE FÍSICA COM O NÍVEL DE ESTRESSE NOS PROFESSORES DO CEMTI - DESEMBARGADOR PEDRO SÁ/OEIRAS-PI"
    "resumo" => "Introdução: Profissionais docentes estão entre as profissões mais susceptíveis a diversas fontes de estresse, tais como, elevada carga horária de trabalho, estrutura física inadequada e desvalorização da profissão. Uma alternativa para prevenir, reduzir e controlar o estresse é a prática de atividade física, pois são inúmeros os seus benefícios, tanto para saúde física como mental, melhorando o humor, promovendo o relaxamento, auxiliando na perca de peso e melhorando a circulação sanguínea. Objetivo: Investigar a correlação da prática de atividade física com o nível de estresse nos professores do CEMTI - Desembargador Pedro Sá/Oeiras-PI. Metodologia: Participaram do estudo 18 dos 24 professores do Centro de Ensino Médio de Tempo Integral – CEMTI: Desembargador Pedro Sá, no ano letivo de 2013 na cidade de Oeiras-PI, totalizando 75% da amostra. Os instrumentos utilizados foram: Questionário Internacional de Atividade Física versão curta (IPAQ), que classifica o indivíduo em muito ativo, ativo, irregularmente ativo A e irregularmente ativo B; e para verificar o nível de estresse foi utilizado o Inventário de Sintomas de Stresse para Adultos de Lipp (ISSL), que enquadra os indivíduos, quanto a fase de estresse apresentado em três fases sendo elas fase de alerta, resistência e exaustão. Resultados: Os resultados do questionário IPAQ revelaram que 6% dos indivíduos eram muito ativos, 72% ativos e 22% sedentários, já o questionário ISSL identificou que 50% encontravam-se sem estresse, 6% na fase de alerta, 33% na fase de resistência e 11% na fase de exaustão. A análise concomitante dos questionários revelou que 100% dos indivíduos muito ativos encontravam-se na fase de exaustão, dos ativos 61,5% apresentaram sem estresse, 7,7% estresse na fase de alerta e 30,8% na fase de resistência, já dos enquadrados como sedentários 25% encontravam-se sem estresse, 50% na fase de resistência e 25% na fase de exaustão. Conclusão: O estudo sugere que a prática de atividade física, não muito intensa, contribua para diminuir o estresse proporcionando assim benefícios psicológicos e fisiológicos."
    "modalidade" => "Pôster (PO)"
    "area_tematica" => "Saúde Coletiva"
    "palavra_chave" => "ATIVIDADE FÍSICA, ESTRESSE, PROFESSORES"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "Modalidade_4datahora_12_03_2014_21_06_01_idinscrito_1246_73bb8cd8fe264b306a37e78114465865.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:52:51"
    "updated_at" => "2020-06-09 19:08:39"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "PAULO HENRIQUE DE HOLANDA VELOSO JÚNIOR"
    "autor_nome_curto" => "PAULO JÚNIOR"
    "autor_email" => "p.junior89@hotmail.com"
    "autor_ies" => "INSTITUTO SUPERIOR DE TEOLOGIA APLICADA"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-conacis"
    "edicao_nome" => "Anais CONACIS"
    "edicao_evento" => "Congresso Nacional Ciências da Saúde"
    "edicao_ano" => 2014
    "edicao_pasta" => "anais/conacis/2014"
    "edicao_logo" => "5e48b0ffd111d_16022020000327.png"
    "edicao_capa" => "5f183ea35f5aa_22072020102659.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2014-04-09 00:00:00"
    "publicacao_id" => 15
    "publicacao_nome" => "Revista CONACIS"
    "publicacao_codigo" => "2358-0186"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 09 de abril de 2014

Resumo

Introdução: Profissionais docentes estão entre as profissões mais susceptíveis a diversas fontes de estresse, tais como, elevada carga horária de trabalho, estrutura física inadequada e desvalorização da profissão. Uma alternativa para prevenir, reduzir e controlar o estresse é a prática de atividade física, pois são inúmeros os seus benefícios, tanto para saúde física como mental, melhorando o humor, promovendo o relaxamento, auxiliando na perca de peso e melhorando a circulação sanguínea. Objetivo: Investigar a correlação da prática de atividade física com o nível de estresse nos professores do CEMTI - Desembargador Pedro Sá/Oeiras-PI. Metodologia: Participaram do estudo 18 dos 24 professores do Centro de Ensino Médio de Tempo Integral – CEMTI: Desembargador Pedro Sá, no ano letivo de 2013 na cidade de Oeiras-PI, totalizando 75% da amostra. Os instrumentos utilizados foram: Questionário Internacional de Atividade Física versão curta (IPAQ), que classifica o indivíduo em muito ativo, ativo, irregularmente ativo A e irregularmente ativo B; e para verificar o nível de estresse foi utilizado o Inventário de Sintomas de Stresse para Adultos de Lipp (ISSL), que enquadra os indivíduos, quanto a fase de estresse apresentado em três fases sendo elas fase de alerta, resistência e exaustão. Resultados: Os resultados do questionário IPAQ revelaram que 6% dos indivíduos eram muito ativos, 72% ativos e 22% sedentários, já o questionário ISSL identificou que 50% encontravam-se sem estresse, 6% na fase de alerta, 33% na fase de resistência e 11% na fase de exaustão. A análise concomitante dos questionários revelou que 100% dos indivíduos muito ativos encontravam-se na fase de exaustão, dos ativos 61,5% apresentaram sem estresse, 7,7% estresse na fase de alerta e 30,8% na fase de resistência, já dos enquadrados como sedentários 25% encontravam-se sem estresse, 50% na fase de resistência e 25% na fase de exaustão. Conclusão: O estudo sugere que a prática de atividade física, não muito intensa, contribua para diminuir o estresse proporcionando assim benefícios psicológicos e fisiológicos.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.