Artigo Anais CONACIS

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-0186

PERFIL DE PACIENTES UROSTOMIZADOS NO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE

Palavra-chaves: ESTOMIA, DERIVAÇÃO URINÁRIA, PERFIL DE SAÚDE Pôster (PO) Enfermagem
"2014-04-09 00:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 5153
    "edicao_id" => 17
    "trabalho_id" => 283
    "inscrito_id" => 2352
    "titulo" => "PERFIL DE PACIENTES UROSTOMIZADOS NO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE"
    "resumo" => "INTRODUÇÃO: A urostomia é uma estomia de eliminação urinária, definida como uma abertura artificial dos condutos urinários na parede abdominal para desvio da urina ao meio externo. A urostomia é necessária quando algum processo patológico afeta o sistema urinário e impede a saída da urina pelo trajeto normal. Na urostomia não há controle voluntário da micção, a urina sai de modo contínuo por gotejamento. As derivações urinárias podem ser divididas em: definitivas ou temporárias, externas ou internas e continentes ou incontinentes. A presença da urostomia pode ser encarada como uma mutilação, com alteração da sua imagem corporal e falta de controle sobre suas eliminações. Além disso, há uma carência de estudos relacionados a essa temática no Rio Grande do Norte (RN) e o perfil de urostomizados dessa região ainda é desconhecido. OBJETIVO: Identificar o perfil de pacientes urostomizados cadastrados na Associação dos Ostomizados do Rio Grande do Norte (AORN). METODOLOGIA: Trata-se de um estudo exploratório retrospectivo, com abordagem quantitativa, realizado na Associação dos Ostomizados do Rio grande do Norte. A população do estudo foi composta por todos os pacientes ativos com urostomias cadastrados na AORN desde sua fundação (1991), totalizando 45 urostomizados. A Coleta de dados foi realizada entre os meses de novembro de 2013 e janeiro de 2014, a partir das fichas cadastrais dos pacientes. O projeto da pesquisa foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa sob o CAAE de número 19866413.3.0000.5537. RESULTADOS: Dos 45 pacientes urostomizados cadastrados, 60,0% eram do sexo masculino, 48,9% pardos e as demais cores de pele observadas foram brancos (40,0%) e negros (11,1%). Quanto ao estado civil, observou-se que 55,6% eram casados, 15,6% solteiros, 17,8% viúvos, 8,8% separados e 2,1% eram ignorados. Em relação à idade, 73,3% tinham mais de 59 anos e 26,7% tinham até 59 anos. No tocante à renda familiar, 62,2% recebiam até um salário mínimo (SM), 28,9% recebiam de 2 à 5 SM, 2,2% recebiam 6 ou mais SM, 6,7% eram ignorados e 4,4% não possuíam renda. A análise da escolaridade mostrou que 51,1% dos pacientes tinham ensino fundamental incompleto, 28,9% eram analfabetas, 6,7%, tinham fundamental completo, 2,2% ensino médio completo e 6,7% ensino superior completo. CONCLUSÃO: Conhecer o perfil desses pacientes proporciona aos profissionais e gestores da saúde a apropriação de informações para o planejamento de ações adequadas e eficazes a a esta população, buscando uma melhor qualidade de vida e adaptação destes pacientes a nova realidade."
    "modalidade" => "Pôster (PO)"
    "area_tematica" => "Enfermagem"
    "palavra_chave" => "ESTOMIA, DERIVAÇÃO URINÁRIA, PERFIL DE SAÚDE"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "Modalidade_4datahora_12_03_2014_18_41_19_idinscrito_2352_f6d425da9c401e7bd6505c2977e64349.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:52:51"
    "updated_at" => "2020-06-09 19:08:38"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "CINTIA GALVÃO QUEIROZ"
    "autor_nome_curto" => "CINTIA QUEIROZ"
    "autor_email" => "cintia.queiroz@yahoo.com."
    "autor_ies" => "UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-conacis"
    "edicao_nome" => "Anais CONACIS"
    "edicao_evento" => "Congresso Nacional Ciências da Saúde"
    "edicao_ano" => 2014
    "edicao_pasta" => "anais/conacis/2014"
    "edicao_logo" => "5e48b0ffd111d_16022020000327.png"
    "edicao_capa" => "5f183ea35f5aa_22072020102659.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2014-04-09 00:00:00"
    "publicacao_id" => 15
    "publicacao_nome" => "Revista CONACIS"
    "publicacao_codigo" => "2358-0186"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 5153
    "edicao_id" => 17
    "trabalho_id" => 283
    "inscrito_id" => 2352
    "titulo" => "PERFIL DE PACIENTES UROSTOMIZADOS NO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE"
    "resumo" => "INTRODUÇÃO: A urostomia é uma estomia de eliminação urinária, definida como uma abertura artificial dos condutos urinários na parede abdominal para desvio da urina ao meio externo. A urostomia é necessária quando algum processo patológico afeta o sistema urinário e impede a saída da urina pelo trajeto normal. Na urostomia não há controle voluntário da micção, a urina sai de modo contínuo por gotejamento. As derivações urinárias podem ser divididas em: definitivas ou temporárias, externas ou internas e continentes ou incontinentes. A presença da urostomia pode ser encarada como uma mutilação, com alteração da sua imagem corporal e falta de controle sobre suas eliminações. Além disso, há uma carência de estudos relacionados a essa temática no Rio Grande do Norte (RN) e o perfil de urostomizados dessa região ainda é desconhecido. OBJETIVO: Identificar o perfil de pacientes urostomizados cadastrados na Associação dos Ostomizados do Rio Grande do Norte (AORN). METODOLOGIA: Trata-se de um estudo exploratório retrospectivo, com abordagem quantitativa, realizado na Associação dos Ostomizados do Rio grande do Norte. A população do estudo foi composta por todos os pacientes ativos com urostomias cadastrados na AORN desde sua fundação (1991), totalizando 45 urostomizados. A Coleta de dados foi realizada entre os meses de novembro de 2013 e janeiro de 2014, a partir das fichas cadastrais dos pacientes. O projeto da pesquisa foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa sob o CAAE de número 19866413.3.0000.5537. RESULTADOS: Dos 45 pacientes urostomizados cadastrados, 60,0% eram do sexo masculino, 48,9% pardos e as demais cores de pele observadas foram brancos (40,0%) e negros (11,1%). Quanto ao estado civil, observou-se que 55,6% eram casados, 15,6% solteiros, 17,8% viúvos, 8,8% separados e 2,1% eram ignorados. Em relação à idade, 73,3% tinham mais de 59 anos e 26,7% tinham até 59 anos. No tocante à renda familiar, 62,2% recebiam até um salário mínimo (SM), 28,9% recebiam de 2 à 5 SM, 2,2% recebiam 6 ou mais SM, 6,7% eram ignorados e 4,4% não possuíam renda. A análise da escolaridade mostrou que 51,1% dos pacientes tinham ensino fundamental incompleto, 28,9% eram analfabetas, 6,7%, tinham fundamental completo, 2,2% ensino médio completo e 6,7% ensino superior completo. CONCLUSÃO: Conhecer o perfil desses pacientes proporciona aos profissionais e gestores da saúde a apropriação de informações para o planejamento de ações adequadas e eficazes a a esta população, buscando uma melhor qualidade de vida e adaptação destes pacientes a nova realidade."
    "modalidade" => "Pôster (PO)"
    "area_tematica" => "Enfermagem"
    "palavra_chave" => "ESTOMIA, DERIVAÇÃO URINÁRIA, PERFIL DE SAÚDE"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "Modalidade_4datahora_12_03_2014_18_41_19_idinscrito_2352_f6d425da9c401e7bd6505c2977e64349.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:52:51"
    "updated_at" => "2020-06-09 19:08:38"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "CINTIA GALVÃO QUEIROZ"
    "autor_nome_curto" => "CINTIA QUEIROZ"
    "autor_email" => "cintia.queiroz@yahoo.com."
    "autor_ies" => "UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-conacis"
    "edicao_nome" => "Anais CONACIS"
    "edicao_evento" => "Congresso Nacional Ciências da Saúde"
    "edicao_ano" => 2014
    "edicao_pasta" => "anais/conacis/2014"
    "edicao_logo" => "5e48b0ffd111d_16022020000327.png"
    "edicao_capa" => "5f183ea35f5aa_22072020102659.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2014-04-09 00:00:00"
    "publicacao_id" => 15
    "publicacao_nome" => "Revista CONACIS"
    "publicacao_codigo" => "2358-0186"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 09 de abril de 2014

Resumo

INTRODUÇÃO: A urostomia é uma estomia de eliminação urinária, definida como uma abertura artificial dos condutos urinários na parede abdominal para desvio da urina ao meio externo. A urostomia é necessária quando algum processo patológico afeta o sistema urinário e impede a saída da urina pelo trajeto normal. Na urostomia não há controle voluntário da micção, a urina sai de modo contínuo por gotejamento. As derivações urinárias podem ser divididas em: definitivas ou temporárias, externas ou internas e continentes ou incontinentes. A presença da urostomia pode ser encarada como uma mutilação, com alteração da sua imagem corporal e falta de controle sobre suas eliminações. Além disso, há uma carência de estudos relacionados a essa temática no Rio Grande do Norte (RN) e o perfil de urostomizados dessa região ainda é desconhecido. OBJETIVO: Identificar o perfil de pacientes urostomizados cadastrados na Associação dos Ostomizados do Rio Grande do Norte (AORN). METODOLOGIA: Trata-se de um estudo exploratório retrospectivo, com abordagem quantitativa, realizado na Associação dos Ostomizados do Rio grande do Norte. A população do estudo foi composta por todos os pacientes ativos com urostomias cadastrados na AORN desde sua fundação (1991), totalizando 45 urostomizados. A Coleta de dados foi realizada entre os meses de novembro de 2013 e janeiro de 2014, a partir das fichas cadastrais dos pacientes. O projeto da pesquisa foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa sob o CAAE de número 19866413.3.0000.5537. RESULTADOS: Dos 45 pacientes urostomizados cadastrados, 60,0% eram do sexo masculino, 48,9% pardos e as demais cores de pele observadas foram brancos (40,0%) e negros (11,1%). Quanto ao estado civil, observou-se que 55,6% eram casados, 15,6% solteiros, 17,8% viúvos, 8,8% separados e 2,1% eram ignorados. Em relação à idade, 73,3% tinham mais de 59 anos e 26,7% tinham até 59 anos. No tocante à renda familiar, 62,2% recebiam até um salário mínimo (SM), 28,9% recebiam de 2 à 5 SM, 2,2% recebiam 6 ou mais SM, 6,7% eram ignorados e 4,4% não possuíam renda. A análise da escolaridade mostrou que 51,1% dos pacientes tinham ensino fundamental incompleto, 28,9% eram analfabetas, 6,7%, tinham fundamental completo, 2,2% ensino médio completo e 6,7% ensino superior completo. CONCLUSÃO: Conhecer o perfil desses pacientes proporciona aos profissionais e gestores da saúde a apropriação de informações para o planejamento de ações adequadas e eficazes a a esta população, buscando uma melhor qualidade de vida e adaptação destes pacientes a nova realidade.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.