Artigo Anais CONACIS

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-0186

ASPECTOS FAMILIARES NO USO ABUSIVO DE DROGAS NA ADOLESCÊNCIA- ESTUDO DE CASO

Palavra-chaves: FAMÍLIA, DEPENDÊNCIA QUÍMICA, ADOLESCÊNCIA Pôster (PO) Fisioterapia
"2014-04-09 00:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 5480
    "edicao_id" => 17
    "trabalho_id" => 692
    "inscrito_id" => 1573
    "titulo" => "ASPECTOS FAMILIARES NO USO ABUSIVO DE DROGAS NA ADOLESCÊNCIA- ESTUDO DE CASO"
    "resumo" => "Introdução: A dependência química é considerada uma doença crônica. Compreende a necessidade física, psicológica e/ou comportamental de buscar o prazer e evitar sensações desagradáveis. Quando se busca parar, tende-se a recair em virtude da síndrome de abstinência. O início do consumo de substâncias psicoativas ocorre precocemente, aumentando o risco da dependência. Sabe-se que a família tem papel decisivo, seja de coautora no surgimento do abuso de drogas na adolescência, quanto de instituição protetora para a saúde dos adolescentes. O uso de drogas pelos pais e outros familiares é certamente uma das grandes influências para adolescentes se tornarem dependentes químicos. Objetivo: Avaliar as relações existentes entre o uso abusivo de drogas na adolescência e a influência da família. Material e Métodos: O presente trabalho foi desenvolvido na cidade de Campina Grande - PB, numa instituição de apoio psicossocial no período de fevereiro a março de 2014. Utilizou-se como instrumento de coleta de dados, um questionário semi-estruturado com 19 questões objetivas e um gravador de voz para depoimento do indivíduo entrevistado. Resultados: Adolescente, 15 anos, sexo feminino, interna em instituição pública no tratamento intensivo há 3 meses. O primeiro contato foi com o cigarro aos 10 anos de idade, por influência do pai que fazia uso de drogas lícitas e ilícitas, solicitava que a adolescente comprasse. Paciente relata que sentiu necessidade de utilizar outras drogas por necessidade de novas sensações e para alívio da tristeza por ter perdido o pai num assassinato por acerto de contas, necessitando, portanto, até mesmo vender as coisas de casa para conseguir comprar drogas. Além do cigarro passou a usar crack, inalantes, maconha e álcool.  Sendo então encaminhada, pelo conselho tutelar e por sua avó, para o tratamento na instituição de apoio a dependentes químicos. Conclusão: A avaliação a partir da entrevista apontou dificuldades importantes desde o início de vida do paciente e revelou que as queixas apresentadas pelo mesmo se encontraram estreitamente relacionadas ao ambiente familiar despreparado, que não promoveu o seu desenvolvimento social de forma adequada."
    "modalidade" => "Pôster (PO)"
    "area_tematica" => "Fisioterapia"
    "palavra_chave" => "FAMÍLIA, DEPENDÊNCIA QUÍMICA, ADOLESCÊNCIA"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "Modalidade_4datahora_24_03_2014_16_30_19_idinscrito_1573_47bcc036a0d5a211d87195cb64004432.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:52:51"
    "updated_at" => "2020-06-09 19:08:39"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "PAMELA THAIS DA SILVA SOUSA"
    "autor_nome_curto" => "PAMELA THAIS"
    "autor_email" => "pom_thais@hotmail.com"
    "autor_ies" => "UEPB"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-conacis"
    "edicao_nome" => "Anais CONACIS"
    "edicao_evento" => "Congresso Nacional Ciências da Saúde"
    "edicao_ano" => 2014
    "edicao_pasta" => "anais/conacis/2014"
    "edicao_logo" => "5e48b0ffd111d_16022020000327.png"
    "edicao_capa" => "5f183ea35f5aa_22072020102659.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2014-04-09 00:00:00"
    "publicacao_id" => 15
    "publicacao_nome" => "Revista CONACIS"
    "publicacao_codigo" => "2358-0186"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 5480
    "edicao_id" => 17
    "trabalho_id" => 692
    "inscrito_id" => 1573
    "titulo" => "ASPECTOS FAMILIARES NO USO ABUSIVO DE DROGAS NA ADOLESCÊNCIA- ESTUDO DE CASO"
    "resumo" => "Introdução: A dependência química é considerada uma doença crônica. Compreende a necessidade física, psicológica e/ou comportamental de buscar o prazer e evitar sensações desagradáveis. Quando se busca parar, tende-se a recair em virtude da síndrome de abstinência. O início do consumo de substâncias psicoativas ocorre precocemente, aumentando o risco da dependência. Sabe-se que a família tem papel decisivo, seja de coautora no surgimento do abuso de drogas na adolescência, quanto de instituição protetora para a saúde dos adolescentes. O uso de drogas pelos pais e outros familiares é certamente uma das grandes influências para adolescentes se tornarem dependentes químicos. Objetivo: Avaliar as relações existentes entre o uso abusivo de drogas na adolescência e a influência da família. Material e Métodos: O presente trabalho foi desenvolvido na cidade de Campina Grande - PB, numa instituição de apoio psicossocial no período de fevereiro a março de 2014. Utilizou-se como instrumento de coleta de dados, um questionário semi-estruturado com 19 questões objetivas e um gravador de voz para depoimento do indivíduo entrevistado. Resultados: Adolescente, 15 anos, sexo feminino, interna em instituição pública no tratamento intensivo há 3 meses. O primeiro contato foi com o cigarro aos 10 anos de idade, por influência do pai que fazia uso de drogas lícitas e ilícitas, solicitava que a adolescente comprasse. Paciente relata que sentiu necessidade de utilizar outras drogas por necessidade de novas sensações e para alívio da tristeza por ter perdido o pai num assassinato por acerto de contas, necessitando, portanto, até mesmo vender as coisas de casa para conseguir comprar drogas. Além do cigarro passou a usar crack, inalantes, maconha e álcool.  Sendo então encaminhada, pelo conselho tutelar e por sua avó, para o tratamento na instituição de apoio a dependentes químicos. Conclusão: A avaliação a partir da entrevista apontou dificuldades importantes desde o início de vida do paciente e revelou que as queixas apresentadas pelo mesmo se encontraram estreitamente relacionadas ao ambiente familiar despreparado, que não promoveu o seu desenvolvimento social de forma adequada."
    "modalidade" => "Pôster (PO)"
    "area_tematica" => "Fisioterapia"
    "palavra_chave" => "FAMÍLIA, DEPENDÊNCIA QUÍMICA, ADOLESCÊNCIA"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "Modalidade_4datahora_24_03_2014_16_30_19_idinscrito_1573_47bcc036a0d5a211d87195cb64004432.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:52:51"
    "updated_at" => "2020-06-09 19:08:39"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "PAMELA THAIS DA SILVA SOUSA"
    "autor_nome_curto" => "PAMELA THAIS"
    "autor_email" => "pom_thais@hotmail.com"
    "autor_ies" => "UEPB"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-conacis"
    "edicao_nome" => "Anais CONACIS"
    "edicao_evento" => "Congresso Nacional Ciências da Saúde"
    "edicao_ano" => 2014
    "edicao_pasta" => "anais/conacis/2014"
    "edicao_logo" => "5e48b0ffd111d_16022020000327.png"
    "edicao_capa" => "5f183ea35f5aa_22072020102659.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2014-04-09 00:00:00"
    "publicacao_id" => 15
    "publicacao_nome" => "Revista CONACIS"
    "publicacao_codigo" => "2358-0186"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 09 de abril de 2014

Resumo

Introdução: A dependência química é considerada uma doença crônica. Compreende a necessidade física, psicológica e/ou comportamental de buscar o prazer e evitar sensações desagradáveis. Quando se busca parar, tende-se a recair em virtude da síndrome de abstinência. O início do consumo de substâncias psicoativas ocorre precocemente, aumentando o risco da dependência. Sabe-se que a família tem papel decisivo, seja de coautora no surgimento do abuso de drogas na adolescência, quanto de instituição protetora para a saúde dos adolescentes. O uso de drogas pelos pais e outros familiares é certamente uma das grandes influências para adolescentes se tornarem dependentes químicos. Objetivo: Avaliar as relações existentes entre o uso abusivo de drogas na adolescência e a influência da família. Material e Métodos: O presente trabalho foi desenvolvido na cidade de Campina Grande - PB, numa instituição de apoio psicossocial no período de fevereiro a março de 2014. Utilizou-se como instrumento de coleta de dados, um questionário semi-estruturado com 19 questões objetivas e um gravador de voz para depoimento do indivíduo entrevistado. Resultados: Adolescente, 15 anos, sexo feminino, interna em instituição pública no tratamento intensivo há 3 meses. O primeiro contato foi com o cigarro aos 10 anos de idade, por influência do pai que fazia uso de drogas lícitas e ilícitas, solicitava que a adolescente comprasse. Paciente relata que sentiu necessidade de utilizar outras drogas por necessidade de novas sensações e para alívio da tristeza por ter perdido o pai num assassinato por acerto de contas, necessitando, portanto, até mesmo vender as coisas de casa para conseguir comprar drogas. Além do cigarro passou a usar crack, inalantes, maconha e álcool. Sendo então encaminhada, pelo conselho tutelar e por sua avó, para o tratamento na instituição de apoio a dependentes químicos. Conclusão: A avaliação a partir da entrevista apontou dificuldades importantes desde o início de vida do paciente e revelou que as queixas apresentadas pelo mesmo se encontraram estreitamente relacionadas ao ambiente familiar despreparado, que não promoveu o seu desenvolvimento social de forma adequada.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.