Artigo Anais CONACIS

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-0186

Visualizações: 217
ESTEATOSE HEPÁTICA INTERMEDIADA POR DESNUTRIÇÃO PROTEICO-CALÓRICA.

Palavra-chaves: DESNUTRIÇÃO PROTEICO-CALÓRICA, ESTEATOSE, ORIENTAÇÕES Tema Livre (TL) Enfermagem

Resumo

Tenciona-se a exposição do tema “Esteatose hepática intermediada por desnutrição proteico-calórica.” O objetivo deste trabalho visa em princípio atribuir aos presentes uma visão concisa, ao que diz respeito as alterações nutricionais relativas a ingesta alimentar deficiente, as quais refletem no processo de desnutrição proteico-calórica; e ainda como a mesma pode desencadear processos degenerativos no fígado e consequentemente a cirrose hepática. E conseguinte apresentar um entendimento sucinto, acerca dos mecanismos bioquímicos precedentes desse processo patológico. Utilizou-se como fonte primária de pesquisa a revisão literária, sendo que essencialmente a de livros e artigos científicos, tendo como base preferencial de dados a SciElo, LILACS e o Google Acadêmico. Visa-se assim a apresentação oral do assunto em questão de forma tangível e objetiva. Sabendo-se que o fígado é um órgão vital, e que o bom funcionamento do mesmo é essencial para a manutenção homeostase corpórea. É de suma importância o conhecimento básico sobre seu metabolismo normal por parte de todos, e também de como alterações nutricionais geram fatores que vão desde a esteatose hepática, até a nodulação do fígado por tecido conjuntivo fibroso cicatricial, estado patológico denominado cirrose, esses que podem lesar o funcionamento fisiológico do mesmo, levando até a sua falência total. Uma vez conhecido esses fatores causais, busca-se o entendimento da importância da orientação multiprofissional e da terapia nutricional em situações clínicas que exijam grande perca de peso, assim como em situações de determinadas enfermidades e/ou estados de enfermiços, nos quais o paciente esteja sujeito a declinar seu índice de massa corpórea drasticamente em curto período de tempo.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.