Artigo Anais CONACIS

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-0186

Visualizações: 220
ASSISTÊNCIA PRESTADA PELOS ENFERMEIROS AO PACIENTE INFARTADO NO ESPAÇO HOSPITALAR FRENTE ÀS NOVAS TECNOLOGIAS.

Palavra-chaves: INFARTO DO MIOCÁRDIO, RELAÇÕES ENFERMEIRO-PACIENTE, AVALIAÇÃO DA TECNOLOGIA BIOMÉDICA Pôster (PO) Enfermagem Publicado em 09 de abril de 2014

Resumo

INTRODUÇAO: O cuidado é percebido como uma relação existente entre profissional de saúde e usuário, envolvendo conhecimento científico e uso de habilidades técnicas para o alcance de melhorias na saúde. Neste sentido, a enfermagem por toda a sua historicidade, assume condição significativa nesse processo, valorizando o cuidar na perspectiva da autonomia dos sujeitos, prevenção de agravos e promoção da saúde, principalmente no que se refere a doenças coronarianas, tendo em vista sua especificidade. OBJETIVO: Nesse sentido, este artigo tem como objetivo analisar a referencial bibliográfico publicado sobre o cuidado da enfermagem aos pacientes com história de Infarto do Miocárdio dentro do espaço hospitalar através da contribuição de tecnologias leves. METODOLOGIA: Trata-se de uma revisão bibliográfica de caráter qualitativa, sistemática, utilizando-se como fonte de dados, artigos das bases indexadas da Biblioteca Virtual de Saúde – BVS. Não foi realizado nenhum corte epistemológico relacionado aos anos de publicação, sendo utilizado como critérios de inclusão: idioma português relacionado à temática em questão. RESULTADOS/DISCUSSÕES: Assim, as inovações tecnológicas acabam por amparar a assistência de forma a qualificá-la, tal como a inovação do cuidado, tendo em vista o conjunto de saberes e instrumentos que expressa no processo de produção dos serviços, a rede de relações sociais em que seus agentes articulam suas práticas para melhoria na assistência e qualidade da saúde, em que a produção de vínculo, autonomização, acolhimento e gestão, tornam-se imprescindíveis, para o atendimento aos pacientes que sofrem com o uso intenso e único de tecnologias dura. CONCLUSÃO: Sendo assim, as tecnologias leves proporciona a construção de vínculo, em que, sua efetivação em consonância com as condições individuais de cada paciente e aliado a utilização das tecnologias duras e leve-duras, possibilitam resultados satisfatórios para qualidade da assistência.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.