Artigo Anais VI CIEH

ANAIS de Evento

ISSN: 2318-0854

PREVALÊNCIA DE DIABETES MELLITUS EM IDOSOS ATENDIDOS EM UM LABORATÓRIO CLÍNICO PRIVADO NA CIDADE DE CAMPINA GRANDE - PB

Palavra-chaves: DIABETES MELLITUS, IDOSOS, ENVELHECIMENTO Comunicação Oral (CO) AT 11: Envelhecimento e Interdisciplinaridade Publicado em 26 de junho de 2019

Resumo

É CRESCENTE A INCIDÊNCIA DE DOENÇAS CRÔNICAS NÃO TRANSMISSÍVEIS, COMO A DIABETES MELLITUS, RESULTADO ESTE QUE AUMENTA CONCOMITANTEMENTE COM A IDADE. NESTE SENTIDO, O OBJETIVO DESTE TRABALHO FOI ANALISAR A PREVALÊNCIA DE DIABETES MELLITUS EM IDOSOS DE ACORDO COM PARÂMETROS BIOQUÍMICOS DE EXAMES REALIZADOS EM UM LABORATÓRIO PRIVADO DA CIDADE DE CAMPINA GRANDE – PB. TRATA-SE DE UM ESTUDO OBSERVACIONAL NO QUAL A AMOSTRA POPULACIONAL FOI DE 343 PACIENTES QUE REALIZARAM AS DOSAGENS ESPECÍFICAS RELACIONADAS À DIABETES, COMO GLICEMIA DE JEJUM, GLICEMIA MÉDIA E HEMOGLOBINA GLICADA (A 1 C). DA AMOSTRA EM QUESTÃO, 23,03% DOS IDOSOS SE APRESENTARAM COMO DIABÉTICOS, 51,31% COMO SENDO PRÉ-DIABÉTICOS E 25,65% SE ENCONTRARAM DENTRO DOS PARÂMETROS DA NORMALIDADE. O PERCENTUAL DE MULHERES DIABÉTICAS FOI DE 15,74%, CONTRA 7,28% DE HOMENS DIABÉTICOS NUM GRUPO TOTAL DE 343 PACIENTES, UM RESULTADO ALTAMENTE SIGNIFICATIVO, VISTO QUE HÁ UMA MAIOR INCIDÊNCIA NO SEXO FEMININO COM RELAÇÃO AOS HOMENS, DEVIDO AO FATO DE QUE AS MULHERES SOFREM INFLUÊNCIAS QUE AS PREDISPÕEM PARA O DESENVOLVIMENTO DO DIABETES MELLITUS COMO A MENOPAUSA, MOSTRANDO-SE QUE O DIAGNÓSTICO PRECOCE PODE AUMENTAR A QUALIDADE DE VIDA TANTO NA PREVENÇÃO QUANTO NO COMBATE DESSA PATOLOGIA.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.