Artigo Anais CONACIS

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-0186

Visualizações: 214
MAPEAMENTO E MODELAGEM DA INCIDÊNCIA DOS CASOS DE TUBERCULOSE NA PARAÍBA

Palavra-chaves: EPIDEMIOLOGIA ESPACIAL, TUBERCULOSE, INCIDÊNCIA Tema Livre (TL) Saúde Pública Publicado em 09 de abril de 2014

Resumo

A tuberculose é uma doença infecciosa milenar, tem como agente causal o Mycobacterium tuberculosis, no qual vem merecendo atenção pela complexidade de controle e cura. A Organização Mundial de Saúde (OMS) estima que ocorra 1,9 milhões de mortes por turbeculose anualmente, o Brasil é responsável por 35% dos casos de tuberculose notificados, o grande índice está relacionada ao aumento da pobreza, à má distribuição de renda e à urbanização acelerada.O estudo apresenta como objetivo descrever a situação da Tuberculose no estado da Paraíba no ano de 2012. Estudo ecológico, baseado nos registros de casos de tuberculose ocorridos no estado da Paraíba. Utilizou-se dos 223 municípios paraibanos por meio de mapa digitalizado. A população da Paraíba, conforme o censo brasileiro em 2010 foi de 3.766.528 habitantes, e a população adstrita nas áreas estudadas correspondeu a mesma quantidade. A variável dependente do estudo foi a taxa de incidência da tuberculose, para o ano de 2012, resultante da razão entre o número de casos georreferenciados por municípios e a população dos mesmos por 100.000 habitantes. As Informações foram espacializados a partir de uma base cartográfica do Estado da Paraíba, utilizando-se ferramentas de geoprocessamento disponíveis no software TabWin versão 3.5.0.43. Para a execução do mapeamento e da distribuição espacial das taxas de incidência, foi gerado um mapa coroplético para o período em estudo. O estado da Paraíba notificou 1.278 novos casos de tuberculose, obtendo uma incidência de 33,7 por 100.000 habitantes. Observa-se abaixo, na Figura 1, descrição das incidências, no interior, Catingueira (83), Malta (124,8), Sousa (69,6) e Poço Dantas (53,4); na região litorânea, João Pessoa (92,7), e demais regiões, tais como Riacho de Santo Antônio (57,1), Frei Martinho (68,2) e São José dos Ramos (54). Em geral, observa-se que alguns destes municípios, que apresentaram-se com altos valores de incidência, justificam-se pela pequena quantidade de habitantes, que quando calculada a incidência, por 100.000 habitantes refletem valores elevados. Entretanto, alguns municípios como e João Pessoa apresentam altos valores devido ao real número de casos notificados.Seguindo aos critérios de priorização para a implementação de ações para da doença no Estado da Paraíba, tem-se os municípios de João Pessoa, Bayeux, Santa Rita, Campina Grande, Patos e Cajazeiras. O resultado, permite planejar e atuar com medidas, planos e estratégias de controle e tratamento da doença, viabilizando assim a melhoria na qualidade de vida da população.Descreveram-se os casos de tuberculose na Paraíba e, a visualizaram-se os municípios que não são classificados como prioritários, porém com incidência elevada. Percebeu-se que o mapeamento através das ferramentas computacionais atuam como importante facilitador de suporte a tomada de decisões, em se tratando da incidência de tuberculose na Paraíba no ano de 2012.Fora observada a necessidade de se implementarem medidas que possam interromper o desenvolvimento do processo saúde-doença. Faz-se também presente, a necessidade de estudos posteriores que possam “monitorar” os agravos em saúde e sua distribuição no espaço.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.