Artigo Anais V CONEDU

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-8829

A INCLUSÃO DE ALUNOS COM DEFICIÊNCIA VISUAL: CONCEPÇÃODE UMA PROFESSORA INICIANTE DE QUÍMICA

Palavra-chaves: DEFICIÊNCIA VISUAL, INCLUSÃO, QUÍMICA Comunicação Oral (CO) GT 16. Ensino de Ciências
"2018-10-17 00:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 45951
    "edicao_id" => 101
    "trabalho_id" => 1847
    "inscrito_id" => 5385
    "titulo" => "A INCLUSÃO DE ALUNOS COM DEFICIÊNCIA VISUAL: CONCEPÇÃODE UMA PROFESSORA INICIANTE DE QUÍMICA"
    "resumo" => """
      No Brasil, a inclusão de estudantes com deficiência no sistema regular de ensino é\r\n
      uma realidade. No entanto, ainda nos deparamos com professores que se sentem inseguros e\r\n
      ansiosos diante da possibilidade de receber crianças com necessidades especiais na sala de aula,\r\n
      especialmente na disciplina de Química, que possui um grande apelo visual. Desta forma a\r\n
      presente pesquisa tem como objetivo geral investigar as dificuldades que uma professora\r\n
      iniciante de Química encontra no processo de ensino e aprendizagem com alunos com\r\n
      deficiência visual inserida na rede regular de ensino. Optamos em relizar um estudo de caso\r\n
      com abordagem qualitativa, utilizando uma entrevista semiestruturada como coleta de dados.\r\n
      Os resultados mostraram as dificuldades encontradas pela professora em lecionar Química,\r\n
      assim como as estratégias de ensino utilizada para facilita o processo de aprendizagem de alunos\r\n
      com deficiência visual. Ao fim da pesquisa concluímos que os recém-formados, se deparam\r\n
      com inúmeras dificuldades quando vão para sala de aula e encontram alunos deficientes. Além\r\n
      disso, muitas escolas não oferecem condições físicas adequadas nem profissionais de apoio para\r\n
      acolhimento destes alunos.
      """
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO)"
    "area_tematica" => "GT 16. Ensino de Ciências"
    "palavra_chave" => "DEFICIÊNCIA VISUAL, INCLUSÃO, QUÍMICA"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV117_MD1_SA16_ID5385_08092018223150.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:30"
    "updated_at" => "2020-06-10 11:33:52"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "SIMONE NÓBREGA CATÃO"
    "autor_nome_curto" => "SIMONE NÓBREGA"
    "autor_email" => "simone_catao@hotmail.com"
    "autor_ies" => "UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-v-conedu"
    "edicao_nome" => "Anais V CONEDU"
    "edicao_evento" => "V Congresso Nacional de Educação"
    "edicao_ano" => 2018
    "edicao_pasta" => "anais/conedu/2018"
    "edicao_logo" => "5e4a040030b34_17022020000952.jpg"
    "edicao_capa" => "5e4a040030246_17022020000952.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2018-10-17 00:00:00"
    "publicacao_id" => 19
    "publicacao_nome" => "Anais CONEDU"
    "publicacao_codigo" => "2358-8829"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 45951
    "edicao_id" => 101
    "trabalho_id" => 1847
    "inscrito_id" => 5385
    "titulo" => "A INCLUSÃO DE ALUNOS COM DEFICIÊNCIA VISUAL: CONCEPÇÃODE UMA PROFESSORA INICIANTE DE QUÍMICA"
    "resumo" => """
      No Brasil, a inclusão de estudantes com deficiência no sistema regular de ensino é\r\n
      uma realidade. No entanto, ainda nos deparamos com professores que se sentem inseguros e\r\n
      ansiosos diante da possibilidade de receber crianças com necessidades especiais na sala de aula,\r\n
      especialmente na disciplina de Química, que possui um grande apelo visual. Desta forma a\r\n
      presente pesquisa tem como objetivo geral investigar as dificuldades que uma professora\r\n
      iniciante de Química encontra no processo de ensino e aprendizagem com alunos com\r\n
      deficiência visual inserida na rede regular de ensino. Optamos em relizar um estudo de caso\r\n
      com abordagem qualitativa, utilizando uma entrevista semiestruturada como coleta de dados.\r\n
      Os resultados mostraram as dificuldades encontradas pela professora em lecionar Química,\r\n
      assim como as estratégias de ensino utilizada para facilita o processo de aprendizagem de alunos\r\n
      com deficiência visual. Ao fim da pesquisa concluímos que os recém-formados, se deparam\r\n
      com inúmeras dificuldades quando vão para sala de aula e encontram alunos deficientes. Além\r\n
      disso, muitas escolas não oferecem condições físicas adequadas nem profissionais de apoio para\r\n
      acolhimento destes alunos.
      """
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO)"
    "area_tematica" => "GT 16. Ensino de Ciências"
    "palavra_chave" => "DEFICIÊNCIA VISUAL, INCLUSÃO, QUÍMICA"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV117_MD1_SA16_ID5385_08092018223150.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:30"
    "updated_at" => "2020-06-10 11:33:52"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "SIMONE NÓBREGA CATÃO"
    "autor_nome_curto" => "SIMONE NÓBREGA"
    "autor_email" => "simone_catao@hotmail.com"
    "autor_ies" => "UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-v-conedu"
    "edicao_nome" => "Anais V CONEDU"
    "edicao_evento" => "V Congresso Nacional de Educação"
    "edicao_ano" => 2018
    "edicao_pasta" => "anais/conedu/2018"
    "edicao_logo" => "5e4a040030b34_17022020000952.jpg"
    "edicao_capa" => "5e4a040030246_17022020000952.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2018-10-17 00:00:00"
    "publicacao_id" => 19
    "publicacao_nome" => "Anais CONEDU"
    "publicacao_codigo" => "2358-8829"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 17 de outubro de 2018

Resumo

No Brasil, a inclusão de estudantes com deficiência no sistema regular de ensino é uma realidade. No entanto, ainda nos deparamos com professores que se sentem inseguros e ansiosos diante da possibilidade de receber crianças com necessidades especiais na sala de aula, especialmente na disciplina de Química, que possui um grande apelo visual. Desta forma a presente pesquisa tem como objetivo geral investigar as dificuldades que uma professora iniciante de Química encontra no processo de ensino e aprendizagem com alunos com deficiência visual inserida na rede regular de ensino. Optamos em relizar um estudo de caso com abordagem qualitativa, utilizando uma entrevista semiestruturada como coleta de dados. Os resultados mostraram as dificuldades encontradas pela professora em lecionar Química, assim como as estratégias de ensino utilizada para facilita o processo de aprendizagem de alunos com deficiência visual. Ao fim da pesquisa concluímos que os recém-formados, se deparam com inúmeras dificuldades quando vão para sala de aula e encontram alunos deficientes. Além disso, muitas escolas não oferecem condições físicas adequadas nem profissionais de apoio para acolhimento destes alunos.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.