Artigo Anais III CONAPESC

ANAIS de Evento

ISSN: 2525-6696

AVALIAÇÃO DE ARGAMASSAS CONTENDO RESÍDUOS DA SERRAGEM DO GRANITO

Palavra-chaves: CONSTRUÇÃO CIVIL, MEIO AMBIENTE, RESÍDUOS SÓLIDOS, LAMA DE GRANITO, LAMA DE GRANITO Pôster (PO) AT 18 - Engenharias – Engenharia Civil, Engenharia Sanitária, Engenharia Química, Engenharia Mecânica, Engenharia de Produção, Engenharia Aeroespacial, Engenharia Elétrica Publicado em 17 de julho de 2018

Resumo

A geração e má gestão dos resíduos sólidos são um grave problema na atualidade, haja vista que os mesmos provocam danos ao meio ambiente e principalmente à saúde humana. É importante que se busquem soluções para minimizar e mitigar os efeitos negativos provocados pelos resíduos. É, portanto, um desafio à ciência a obtenção de tecnologias que indiquem formas de utilização dos resíduos sólidos. Esta pesquisa se fundamenta em estudar e encontrar novas utilidades para os rejeitos gerados pela indústria de rochas ornamentais, originário no processo de corte. Nesse processo é gerada uma quantidade significativa de uma massa composta por pó da rocha beneficiada, granalha de aço e água. Foram realizados ensaios em laboratórios do campus do IFPB, na cidade de Campina Grande, para avaliar a viabilidade de fabricação de elementos não estruturais para construção civil tendo na sua composição o resíduo do granito. O estudo consistiu em testar diferentes traços do compósito nos quais foram inseridos variadas quantidades do pó do granito, areia, pedrisco, cimento e gesso. Os corpos de prova cilíndricos de 5x10 cm foram submetidos ao ensaio de resistência à compressão axial aos sete e aos vinte e oito dias após a cura. Os resultados obtidos evidenciam que é possível obter produtos com resistências compatíveis com as Normas da ABNT para elementos de vedação vertical como tijolos e blocos, pisos intertravados, entre outras aplicações, sendo, portanto, uma forma adequada de destinação dos resíduos gerados pelo corte do granito.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.