Artigo Anais III CONBRACIS

ANAIS de Evento

ISSN: 2525-6696

VULNERABILIDADE ÀS IST/AIDS EM USUÁRIOS DO CAPS: BARREIRAS NA IMPLANTAÇÃO DAS AÇÕES DE PREVENÇÃO

Palavra-chaves: VULNERABILIDADE, CAPS, IST/AIDS Pôster (PO) AT-07: Saúde Coletiva
"2018-06-13 00:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 41478
    "edicao_id" => 88
    "trabalho_id" => 129
    "inscrito_id" => 1500
    "titulo" => "VULNERABILIDADE ÀS IST/AIDS EM USUÁRIOS DO CAPS: BARREIRAS NA IMPLANTAÇÃO DAS AÇÕES DE PREVENÇÃO"
    "resumo" => "As mudanças identificadas no perfil da epidemia da Aids, chamando atenção para grupos populacionais diversos, como a população com Transtornos mentais, têm mostrado que a vulnerabilidade se enraíza em questões culturais, sociais, econômicas e políticas, acarretando desafios na criação de estratégias de prevenção. Objetivo: Investigar os elementos de vulnerabilidade programática percebidos por profissionais da Saúde Mental. Metodologia: Tratou-se de um estudo qualitativo, realizado em Centros de Atenção Psicossocial na Paraíba, sendo a amostra composta por 27 profissionais do sexo feminino, sendo 13 enfermeiras, 11 psicólogas e 3 assistentes sociais, situadas numa faixa etária de 30 a 49, em sua maioria. Na coleta dos dados utilizou-se um questionário sociodemográfico e ocupacional e entrevista semiestruturada. Os dados quantitativos foram tabulados no Software SPSS e analisados por estatística descritiva e de associação, enquanto para os resultados qualitativos, análise de categorização temática. Resultados e discussão: Os dados demonstram que os participantes encontram dificuldades de realizar ações de pr4evenção devido a insuficiente qualificação, denotando assim, prioridades nas questões assistenciais e omissões de debates sobre a sexualidade dos usuários. Posto isto, observa-se um cenário carente de investimentos na capacitação dos profissionais no que se refere a identificação e manejo da vulnerabilidade as IST/Aids na população com Transtorno Mental, colocando em questão o alcance das políticas de combate as IST/Aids em grupos populacionais mais vulneráveis, bem como, o compromisso das diversas instituições municipais, estaduais e governamentais na garantia dos direitos, entre eles, o direitos sexuais da população com transtorno mental. ."
    "modalidade" => "Pôster (PO)"
    "area_tematica" => "AT-07: Saúde Coletiva"
    "palavra_chave" => "VULNERABILIDADE, CAPS, IST/AIDS"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV108_MD4_SA7_ID1500_08052018181140.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:26"
    "updated_at" => "2020-06-09 19:35:34"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "MARIA RENATA FLORÊNCIO DE AZEVEDO"
    "autor_nome_curto" => "RENATA AZEVEDO"
    "autor_email" => "renata-azevedo@hotmail.co"
    "autor_ies" => null
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-iii-conbracis"
    "edicao_nome" => "Anais III CONBRACIS"
    "edicao_evento" => "III Congresso Brasileiro de Ciências da Saúde"
    "edicao_ano" => 2018
    "edicao_pasta" => "anais/conbracis/2018"
    "edicao_logo" => "5e4a0164e65af_16022020235844.png"
    "edicao_capa" => "5f1844cf3c5b5_22072020105319.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2018-06-13 00:00:00"
    "publicacao_id" => 29
    "publicacao_nome" => "Anais Conbracis"
    "publicacao_codigo" => "2525-6696"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 41478
    "edicao_id" => 88
    "trabalho_id" => 129
    "inscrito_id" => 1500
    "titulo" => "VULNERABILIDADE ÀS IST/AIDS EM USUÁRIOS DO CAPS: BARREIRAS NA IMPLANTAÇÃO DAS AÇÕES DE PREVENÇÃO"
    "resumo" => "As mudanças identificadas no perfil da epidemia da Aids, chamando atenção para grupos populacionais diversos, como a população com Transtornos mentais, têm mostrado que a vulnerabilidade se enraíza em questões culturais, sociais, econômicas e políticas, acarretando desafios na criação de estratégias de prevenção. Objetivo: Investigar os elementos de vulnerabilidade programática percebidos por profissionais da Saúde Mental. Metodologia: Tratou-se de um estudo qualitativo, realizado em Centros de Atenção Psicossocial na Paraíba, sendo a amostra composta por 27 profissionais do sexo feminino, sendo 13 enfermeiras, 11 psicólogas e 3 assistentes sociais, situadas numa faixa etária de 30 a 49, em sua maioria. Na coleta dos dados utilizou-se um questionário sociodemográfico e ocupacional e entrevista semiestruturada. Os dados quantitativos foram tabulados no Software SPSS e analisados por estatística descritiva e de associação, enquanto para os resultados qualitativos, análise de categorização temática. Resultados e discussão: Os dados demonstram que os participantes encontram dificuldades de realizar ações de pr4evenção devido a insuficiente qualificação, denotando assim, prioridades nas questões assistenciais e omissões de debates sobre a sexualidade dos usuários. Posto isto, observa-se um cenário carente de investimentos na capacitação dos profissionais no que se refere a identificação e manejo da vulnerabilidade as IST/Aids na população com Transtorno Mental, colocando em questão o alcance das políticas de combate as IST/Aids em grupos populacionais mais vulneráveis, bem como, o compromisso das diversas instituições municipais, estaduais e governamentais na garantia dos direitos, entre eles, o direitos sexuais da população com transtorno mental. ."
    "modalidade" => "Pôster (PO)"
    "area_tematica" => "AT-07: Saúde Coletiva"
    "palavra_chave" => "VULNERABILIDADE, CAPS, IST/AIDS"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV108_MD4_SA7_ID1500_08052018181140.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:26"
    "updated_at" => "2020-06-09 19:35:34"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "MARIA RENATA FLORÊNCIO DE AZEVEDO"
    "autor_nome_curto" => "RENATA AZEVEDO"
    "autor_email" => "renata-azevedo@hotmail.co"
    "autor_ies" => null
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-iii-conbracis"
    "edicao_nome" => "Anais III CONBRACIS"
    "edicao_evento" => "III Congresso Brasileiro de Ciências da Saúde"
    "edicao_ano" => 2018
    "edicao_pasta" => "anais/conbracis/2018"
    "edicao_logo" => "5e4a0164e65af_16022020235844.png"
    "edicao_capa" => "5f1844cf3c5b5_22072020105319.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2018-06-13 00:00:00"
    "publicacao_id" => 29
    "publicacao_nome" => "Anais Conbracis"
    "publicacao_codigo" => "2525-6696"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 13 de junho de 2018

Resumo

As mudanças identificadas no perfil da epidemia da Aids, chamando atenção para grupos populacionais diversos, como a população com Transtornos mentais, têm mostrado que a vulnerabilidade se enraíza em questões culturais, sociais, econômicas e políticas, acarretando desafios na criação de estratégias de prevenção. Objetivo: Investigar os elementos de vulnerabilidade programática percebidos por profissionais da Saúde Mental. Metodologia: Tratou-se de um estudo qualitativo, realizado em Centros de Atenção Psicossocial na Paraíba, sendo a amostra composta por 27 profissionais do sexo feminino, sendo 13 enfermeiras, 11 psicólogas e 3 assistentes sociais, situadas numa faixa etária de 30 a 49, em sua maioria. Na coleta dos dados utilizou-se um questionário sociodemográfico e ocupacional e entrevista semiestruturada. Os dados quantitativos foram tabulados no Software SPSS e analisados por estatística descritiva e de associação, enquanto para os resultados qualitativos, análise de categorização temática. Resultados e discussão: Os dados demonstram que os participantes encontram dificuldades de realizar ações de pr4evenção devido a insuficiente qualificação, denotando assim, prioridades nas questões assistenciais e omissões de debates sobre a sexualidade dos usuários. Posto isto, observa-se um cenário carente de investimentos na capacitação dos profissionais no que se refere a identificação e manejo da vulnerabilidade as IST/Aids na população com Transtorno Mental, colocando em questão o alcance das políticas de combate as IST/Aids em grupos populacionais mais vulneráveis, bem como, o compromisso das diversas instituições municipais, estaduais e governamentais na garantia dos direitos, entre eles, o direitos sexuais da população com transtorno mental. .

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.