Artigo Anais III CONBRACIS

ANAIS de Evento

ISSN: 2525-6696

(RE)DISCUTINDO ALTERNATIVAS E EXPERIÊNCIAS DA TERRITORIALIZAÇÃO NA ATENÇÃO BÁSICA EM SAÚDE: UMA REVISÃO LITERÁRIA.

Palavra-chaves: ATENÇÃO BÁSICA, TERRITORIALIZAÇÃO EM SAÚDE, PLANEJAMENTO EM SAÚDE, PROGRAMA DE SAÚDE DA FAMÍLIA Comunicação Oral (CO) AT-07: Saúde Coletiva Publicado em 13 de junho de 2018

Resumo

Introdução: Como produto do movimento da Reforma Sanitária, o Sistema Único de Saúde (SUS) foi criado pela Constituição Federal de 1988, sendo considerado um sistema único que envolve todas as atividades da atenção à saúde, que prevê a saúde como um direito de todos e dever do Estado. No contexto social do indivíduo e da família, o território apresenta-se como uma estratégia fundamental do SUS que, almeja a descentralização dos serviços como melhoria para sua organização, respeitando as diferentes características do nosso país. Objetivo: Discutir o processo de territorialização a luz do marco legal e de pesquisas publicadas frente à organização e planejamento das Unidades Básicas de Saúde. Metodologia: Trata-se um trabalho baseado em uma revisão literária de estudos buscados nas bases de dados do CAPES. Foram encontrados 68 estudos e selecionados 26, de acordo com critérios de inclusão e exclusão definidos na busca. Resultados e discussão: O processo de territorialização torna-se um processo indispensável para a organização e planejamento em saúde, visto que é necessário que a equipe e a unidade tenham conhecimento sobre a realidade que a comunidade local está exposta. Conclusão: Conhecer os significados dados pelos implicados de uma UBS acerca de sua organização e assistência se constitui como uma estratégia fundamental no planejamento, avaliação e melhoria da gestão e, por extensão, na gestão dos demais serviços de saúde.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.