Artigo Anais IV CONEDU

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-8829

Visualizações: 210
O TRABALHO PEDAGÓGICO COM BEBÊS: ANÁLISE DE UMA PROPOSTA CURRICULAR

Palavra-chaves: EDUCAÇÃO INFANTIL, ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO PEDAGÓGICO, TEORIA HISTÓRICO-CULTURAL, CURRÍCULO Comunicação Oral (CO) GT 09 - Educação Infantil Publicado em 20 de dezembro de 2017

Resumo

A Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDBEN 9394/96), as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil (2009), entre outros documentos, estabelecem que a Educação Infantil, primeira etapa da Educação Básica, deve ser organizada de forma a articular os aspectos que envolvem o cuidar e o educar. Esta compreensão impulsionou, do ponto de vista da legislação e das práticas pedagógicas, a necessidade da superação do caráter assistencialista que historicamente caracterizou o atendimento às crianças pequenas. O que ensinar e como ensinar crianças pequenas, principalmente no primeiro ano de vida, têm se constituído em um grande desafio. Diante desse contexto, este trabalho tem como objetivo discutir a especificidade do trabalho pedagógico com bebês a partir da análise de uma proposta curricular elaborada pelo coletivo de Profissionais da Educação da Rede Pública Municipal de Cascavel – PR. Para tanto, utilizamos a abordagem metodológica qualitativa de natureza bibliográfica e documental. Inicialmente apresentamos uma discussão sobre a compreensão do desenvolvimento do psiquismo infantil na perspectiva da Teoria Histórico-Cultural, centralizando a unidade de análise para as especificidades da criança no primeiro ano de vida, em que a atividade principal, conforme expressa Elkonin, é a comunicação emocional; em um segundo momento, analisamos a proposição que o Currículo do Município de Cascavel apresenta sobre a organização do trabalho pedagógico a ser desenvolvido com as crianças do berçário. O estudo nos permite considerar que o Currículo analisado prima pela ação educativa, intencionalmente planejada e organizada sistematicamente, de modo a superar as concepções e práticas espontaneístas e naturalizantes que historicamente têm perpassado a Educação Infantil.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.