Artigo Anais IV CONEDU

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-8829

Visualizações: 349
EDUCAÇÃO E PROTAGONISMO JUVENIL: AVALIAÇÃO DE PRÁTICAS DE PESQUISA EM UMA ESCOLA PÚBLICA DO CARIRI CEARENSE

Palavra-chaves: EDUCAÇÃO CIENTÍFICA, PROTAGONISMO JUVENIL, INTERDISCIPLINARIDADE Comunicação Oral (CO) GT 17 – Ensino e suas interseções Publicado em 20 de dezembro de 2017

Resumo

Atualmente no Brasil, as práticas de iniciação científica são incluídas com mais frequência em escolas públicas e privadas, evidenciadas como instrumentos pedagógicos para o desenvolvimento humano e social. Tais iniciativas contemplam diferentes áreas do conhecimento, sendo algumas, fundamentadas na perspectiva da interdisciplinaridade. Nesse sentido, a pesquisa objetivou identificar aspectos que favorecem o protagonismo juvenil a partir de práticas de investigações científicas em uma escola pública do Cariri Cearense. Para a realização do estudo, utilizou-se como processos metodológicos a pesquisa participante e análises de documentos. Os dados foram compilados entre os meses de fevereiro e julho de 2017. Os resultados mostraram que as iniciativas de promoção do desenvolvimento científico institucional, fazem parte das ferramentas utilizadas para a complementação didática dos conteúdos curriculares. Evidenciou-se ainda que, os jovens manifestam interesse em participar das atividades a partir de um processo formativo vinculados a encontros coletivos na própria escola. O protagonismo juvenil é percebido no momento em que os estudantes propõem temas de pesquisas a serem desenvolvidos ao longo do ano letivo e assim, recebem as orientações relativas à viabilidade do estudo e avaliação de aspectos éticos. Portanto, compreende-se que as práticas que favorecem as atividades científicas, analisadas nesse estudo, apresentaram-se como ferramenta significativa no processo de desenvolvimento intelectual e de fortalecimento do protagonismo juvenil no ambiente escolar e consequentemente nos espaços aos quais os alunos estão inseridos, demonstrando ações afirmativas na realidade educativa e social. Nesse sentido, vale salientar que as práticas de iniciação científica beneficia todos que estão no processo formativo das pesquisas, tanto os profissionais docentes que se dedicam para a promoção e divulgação da ciência, quanto a sociedade de maneira geral, através das inovações trazidas por meio das curiosidades desvendadas pelos jovens cientistas.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.