Artigo Anais IV CONEDU

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-8829

CORPOREIDADE, SEXUALIDADES E VULNERABILIDADES: LACUNAS NA FORMAÇÃO DOCENTE

Palavra-chaves: ADOLESCÊNCIA E JUVENTUDE, CORPORALIDADES, SEXUALIDADES, VULNERABILIDADES, VULNERABILIDADES Comunicação Oral (CO) GT 07 - Gênero, Sexualidade e Educação
"2017-12-20 00:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 36323
    "edicao_id" => 77
    "trabalho_id" => 2138
    "inscrito_id" => 3676
    "titulo" => "CORPOREIDADE, SEXUALIDADES E VULNERABILIDADES: LACUNAS NA FORMAÇÃO DOCENTE"
    "resumo" => "Este artigo versa acerca da corporalidade e das vivências das sexualidades em contexto escolar, contemplando aspectos relativos às vulnerabilidades juvenis, como as IST’s, HIV/Aids e gravidez na adolescência. Considerando que os temas transversais ainda se constituem em um grande desafio à prática cotidiana dos professores, a vivência das sexualidades, em suas variadas formas e contextos, bem com questões relacionadas à percepção do corpo, vulnerabilidades e saúde ainda têm dificuldades para romper os muros escolares, devido ao grande tabu que envolve a questão. Diante desse fenômeno, esta comunicação apresenta resultados parciais de estudo realizado com 10 docentes de Ensino Médio de Escolas localizadas no município de Cuiabá - MT. A pesquisa teve como objetivo geral analisar quais as percepções e os sentidos produzidos dos docentes entrevistados acerca da orientação educacional realizada no contexto escolar sobre corporalidade, vulnerabilidades e vivência das sexualidades por parte de alunos adolescentes e jovens. Para tal, trabalhou-se a partir de um olhar teórico-metodológico Construcionista social por meio da análise de repertórios linguísticos (SPINK, 2010), sendo investigadas as práticas discursivas e a produção de sentidos emergentes nas entrevistas realizadas. Os resultados parciais já apresentam dados que possibilitam uma análise da questão objetivada. Ao dialogar com os docentes, observamos que predomina o desconhecimento total de informações referentes à abordagens sobre corporeidade e sexualidades, bem como sobre prevenção ao HIV/Aids ou  às ISTs e de temas relacionados a como orientar os alunos a buscar informações ou atendimento especializado junto às unidades de saúde. Todos os docentes entrevistados afirmaram, ainda, nunca terem participado de uma formação que os capacitassem a compreender melhor o fenômeno estudade, estando eles despreparados para dialogarem sobre o tema. Esse cenário de ineficiência escolar torna imprescindível a adoção de políticas de capacitação docente, bem como de outras formas de abordagens no contexto educativo, sendo de extrema importância um processo pedagógico que fomente o empoderamento e a autonomia dos jovens por meio de ações dialógicas.  Acreditamos que por meio de políticas claras, interdisciplinares e voltadas a buscar agir efetivamente na questão, seja possível a estruturação de situações pedagógicas em que ocorra uma problematização de forma dialógica das vivências relacionadas às sexualidades e da compreensão das necessidades de prevenção, possibilitando, assim, a diminuição da vulnerabilidade juvenil e fazendo do ambiente escolar um espaço que consiga, de forma clara e eficiente, humanizar-se perante as subjetividades das vivências dos estudantes."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO)"
    "area_tematica" => "GT 07 - Gênero, Sexualidade e Educação"
    "palavra_chave" => "ADOLESCÊNCIA E JUVENTUDE, CORPORALIDADES, SEXUALIDADES, VULNERABILIDADES, VULNERABILIDADES"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV073_MD1_SA7_ID3676_11092017174115.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:21"
    "updated_at" => "2020-06-10 11:28:05"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "DEGMAR FRANCISCO DOS ANJOS"
    "autor_nome_curto" => "DEGMAR ANJOS"
    "autor_email" => "degmaranjos@gmail.com"
    "autor_ies" => "INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA (IFPB)"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-iv-conedu"
    "edicao_nome" => "Anais IV CONEDU"
    "edicao_evento" => "IV Congresso Nacional de Educação"
    "edicao_ano" => 2017
    "edicao_pasta" => "anais/conedu/2017"
    "edicao_logo" => "5e4a048a72ec9_17022020001210.jpg"
    "edicao_capa" => "5f18486b9c352_22072020110843.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2017-12-20 00:00:00"
    "publicacao_id" => 19
    "publicacao_nome" => "Anais CONEDU"
    "publicacao_codigo" => "2358-8829"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 36323
    "edicao_id" => 77
    "trabalho_id" => 2138
    "inscrito_id" => 3676
    "titulo" => "CORPOREIDADE, SEXUALIDADES E VULNERABILIDADES: LACUNAS NA FORMAÇÃO DOCENTE"
    "resumo" => "Este artigo versa acerca da corporalidade e das vivências das sexualidades em contexto escolar, contemplando aspectos relativos às vulnerabilidades juvenis, como as IST’s, HIV/Aids e gravidez na adolescência. Considerando que os temas transversais ainda se constituem em um grande desafio à prática cotidiana dos professores, a vivência das sexualidades, em suas variadas formas e contextos, bem com questões relacionadas à percepção do corpo, vulnerabilidades e saúde ainda têm dificuldades para romper os muros escolares, devido ao grande tabu que envolve a questão. Diante desse fenômeno, esta comunicação apresenta resultados parciais de estudo realizado com 10 docentes de Ensino Médio de Escolas localizadas no município de Cuiabá - MT. A pesquisa teve como objetivo geral analisar quais as percepções e os sentidos produzidos dos docentes entrevistados acerca da orientação educacional realizada no contexto escolar sobre corporalidade, vulnerabilidades e vivência das sexualidades por parte de alunos adolescentes e jovens. Para tal, trabalhou-se a partir de um olhar teórico-metodológico Construcionista social por meio da análise de repertórios linguísticos (SPINK, 2010), sendo investigadas as práticas discursivas e a produção de sentidos emergentes nas entrevistas realizadas. Os resultados parciais já apresentam dados que possibilitam uma análise da questão objetivada. Ao dialogar com os docentes, observamos que predomina o desconhecimento total de informações referentes à abordagens sobre corporeidade e sexualidades, bem como sobre prevenção ao HIV/Aids ou  às ISTs e de temas relacionados a como orientar os alunos a buscar informações ou atendimento especializado junto às unidades de saúde. Todos os docentes entrevistados afirmaram, ainda, nunca terem participado de uma formação que os capacitassem a compreender melhor o fenômeno estudade, estando eles despreparados para dialogarem sobre o tema. Esse cenário de ineficiência escolar torna imprescindível a adoção de políticas de capacitação docente, bem como de outras formas de abordagens no contexto educativo, sendo de extrema importância um processo pedagógico que fomente o empoderamento e a autonomia dos jovens por meio de ações dialógicas.  Acreditamos que por meio de políticas claras, interdisciplinares e voltadas a buscar agir efetivamente na questão, seja possível a estruturação de situações pedagógicas em que ocorra uma problematização de forma dialógica das vivências relacionadas às sexualidades e da compreensão das necessidades de prevenção, possibilitando, assim, a diminuição da vulnerabilidade juvenil e fazendo do ambiente escolar um espaço que consiga, de forma clara e eficiente, humanizar-se perante as subjetividades das vivências dos estudantes."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO)"
    "area_tematica" => "GT 07 - Gênero, Sexualidade e Educação"
    "palavra_chave" => "ADOLESCÊNCIA E JUVENTUDE, CORPORALIDADES, SEXUALIDADES, VULNERABILIDADES, VULNERABILIDADES"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV073_MD1_SA7_ID3676_11092017174115.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:21"
    "updated_at" => "2020-06-10 11:28:05"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "DEGMAR FRANCISCO DOS ANJOS"
    "autor_nome_curto" => "DEGMAR ANJOS"
    "autor_email" => "degmaranjos@gmail.com"
    "autor_ies" => "INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA (IFPB)"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-iv-conedu"
    "edicao_nome" => "Anais IV CONEDU"
    "edicao_evento" => "IV Congresso Nacional de Educação"
    "edicao_ano" => 2017
    "edicao_pasta" => "anais/conedu/2017"
    "edicao_logo" => "5e4a048a72ec9_17022020001210.jpg"
    "edicao_capa" => "5f18486b9c352_22072020110843.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2017-12-20 00:00:00"
    "publicacao_id" => 19
    "publicacao_nome" => "Anais CONEDU"
    "publicacao_codigo" => "2358-8829"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 20 de dezembro de 2017

Resumo

Este artigo versa acerca da corporalidade e das vivências das sexualidades em contexto escolar, contemplando aspectos relativos às vulnerabilidades juvenis, como as IST’s, HIV/Aids e gravidez na adolescência. Considerando que os temas transversais ainda se constituem em um grande desafio à prática cotidiana dos professores, a vivência das sexualidades, em suas variadas formas e contextos, bem com questões relacionadas à percepção do corpo, vulnerabilidades e saúde ainda têm dificuldades para romper os muros escolares, devido ao grande tabu que envolve a questão. Diante desse fenômeno, esta comunicação apresenta resultados parciais de estudo realizado com 10 docentes de Ensino Médio de Escolas localizadas no município de Cuiabá - MT. A pesquisa teve como objetivo geral analisar quais as percepções e os sentidos produzidos dos docentes entrevistados acerca da orientação educacional realizada no contexto escolar sobre corporalidade, vulnerabilidades e vivência das sexualidades por parte de alunos adolescentes e jovens. Para tal, trabalhou-se a partir de um olhar teórico-metodológico Construcionista social por meio da análise de repertórios linguísticos (SPINK, 2010), sendo investigadas as práticas discursivas e a produção de sentidos emergentes nas entrevistas realizadas. Os resultados parciais já apresentam dados que possibilitam uma análise da questão objetivada. Ao dialogar com os docentes, observamos que predomina o desconhecimento total de informações referentes à abordagens sobre corporeidade e sexualidades, bem como sobre prevenção ao HIV/Aids ou às ISTs e de temas relacionados a como orientar os alunos a buscar informações ou atendimento especializado junto às unidades de saúde. Todos os docentes entrevistados afirmaram, ainda, nunca terem participado de uma formação que os capacitassem a compreender melhor o fenômeno estudade, estando eles despreparados para dialogarem sobre o tema. Esse cenário de ineficiência escolar torna imprescindível a adoção de políticas de capacitação docente, bem como de outras formas de abordagens no contexto educativo, sendo de extrema importância um processo pedagógico que fomente o empoderamento e a autonomia dos jovens por meio de ações dialógicas. Acreditamos que por meio de políticas claras, interdisciplinares e voltadas a buscar agir efetivamente na questão, seja possível a estruturação de situações pedagógicas em que ocorra uma problematização de forma dialógica das vivências relacionadas às sexualidades e da compreensão das necessidades de prevenção, possibilitando, assim, a diminuição da vulnerabilidade juvenil e fazendo do ambiente escolar um espaço que consiga, de forma clara e eficiente, humanizar-se perante as subjetividades das vivências dos estudantes.

Compartilhe:

Visualização do Artigo

Infelizmente, não conseguimos localizar o arquivo para download. Mas não se preocupe, nossa equipe já foi notificada do problema e já estamos trabalhando para a resolução! Tente novamente mais tarde!

Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.