Artigo Anais III CIEH

ANAIS de Evento

ISSN: 2318-0854

AVALIAÇÃO FUNCIONAL EM UMA INSTITUIÇÃO DE LONGA PERMANÊNCIA PRÉ E PÓS-INTERVENÇÃO FISIOTERAPÊUTICA

Palavra-chaves: ENVELHECIMENTO, INSTITUCIONALIZAÇÃO, CINESIOTERAPIA Tema Livre (TL) Atenção integral à saúde: promoção, prevenção, tratamento e reabilitação do idoso Publicado em 15 de junho de 2013

Resumo

Introdução: O envelhecimento populacional é atualmente um fenômeno mundial, estima-se que em 2020, 13% da população brasileira atinja essa faixa etária1. Devido a fatores como declínio da capacidade funcional, quedas, muitas vezes, se faz necessário que o idoso tenha que modificar seu estilo de vida tendo de residir numa instituição de longa permanência2. O estímulo à autonomia e independência desse idoso é imprescindível para a manutenção da sua independência física e comportamental3, sendo um objetivo prioritário da fisioterapia4. A cinesioterapia pode ser usada como método terapêutico, pois as atividades são determinadas em função das necessidades de cada paciente. Desse modo, justifica-se o estudo: investigar a situação funcional de idosos institucionalizados, comparando os indicadores pré e pós-intervenção fisioterapêutica. Metodologia: A investigação consistiu na análise de informações coletadas a partir de idosos asilados no Abrigo Espírita Oscar José Pithan (Santa Maria/RS). Os dados iniciais foram coletados em setembro de 2012 e os finais em março de 2013, entre esse período ocorreu à intervenção fisioterapeutica. As informações colhidas, utilizadas como instrumento de estudo foram: Pressão Arterial Sistólica (PAS) e Diastólica (PAD), Escala Funcional de Berg5 e Índice de Katz6. A análise foi realizada descritivamente, e os resultados são apresentados em forma percentual, média e desvio padrão. A amostra foi constituída de um grupo heterogêneo de 12 indivíduos: homens e mulheres, fumantes e não fumantes e não hipertensos, com ou sem doenças hereditárias, que aceitaram participar das intervenções e da coleta de dados. As intervenções foram realizadas semanalmente, durante o referido período. Cada idoso recebeu atendimento cinesioterapêutico individualizado em sessões de uma hora. Resultados e discussão: Estudos indicam que o exercício físico pode reduzir a pressão arterial sistólica e diastólica8, que corrobora com os achados do estudo em relação a PASmédia que reduziu de 127±24,54mmHg para 120±20,44mmHg. Porém divergem em relação a PAD média, que aumentou de 71±22,89mmHg para 74±07,90mmHg. A melhora da independência funcional dos idosos devido à cinesioterapia pode ter sido causada por um fortalecimento global da musculatura10, houve aumento no escore “A” de 50% para 66,66% e redução do “B” de 33,33% para 25%, do “C” e “E” de 8,33% para “0”, porém houve aumento do escore “F” de “0” para 8,33%. Houve redução no precentil de risco de quedas, de 58,33 % para 50 %, atribui-se que a cinesioterapia aplicada nos idosos ajuda na manutenção da postura, na melhora do equilíbrio estático e dinâmico11 , com o intuito de evitar quedas12. Apesar da amostra pequena, e também por ser a primeira vez que a Universidade Federal de Santa Maria realizou ações extensionistas de fisioterapia para essa instituição, os resultados mostraram-se positivos. Desse modo espera-se uma melhora progressiva dos asilados, bem como das suas capacidades, pois as atividades de intervenção irão prosseguir. Conclusão: O tratamento cinesioterapêutico aplicado nos idosos pode reduzir a PAS e promover o aumento da independência funcional, neste estudo, todos os aspectos avaliados pela Escala de Equilíbrio de Berg foram mantidos ou melhorados.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.