Artigo Anais JORNADA RDL

ANAIS de Evento

ISSN: 2594-6854

UM MUNDO SEM LIVROS: UMA REFLEXÃO JUSLITERÁRIA SOBRE A OBRA ‘FAHRENHEIT 451’

Palavra-chaves: FAHRENHEIT 451, TOTALITARISMO, TECNOLOGIA, ALIENAÇÃO Pôster (PO) GT 06 - DIREITO, LITERATURA E TRANSFORMAÇÃO SOCIAL Publicado em 08 de junho de 2017

Resumo

O presente trabalho tem como objetivo vislumbrar a possibilidade de interação entre os campos de Direito e Literatura na obra Fahrenheit 451, que, sucintamente, trata da queima de livros por bombeiros às avessas; dos moradores de uma sociedade totalitária num futuro não muito distante, na qual os cidadãos perdem sua própria identidade a partir do momento que começam a pensar e a serem tratados da mesma maneira, e são impelidos a fazer as mesmas coisas e com as informações que recebem. Se estabelecendo um paradoxo com o grupo de resistência que tenta através da literatura manter sua própria identidade. A obra é considerada um clássico da literatura distópica do século XX. O grande impacto causado pelo livro se deve a semelhança entre a estória e a realidade daquele século, de forma que facilmente pode-se conectar a obra a nossa realidade; até o ponto de perceber, que mesmo antes de toda a tecnologia adentrar de maneira avassaladora nas casas e na vida dos seres humanos, esta critica de uma sociedade alienada já se encontrava viva no texto de Brandbury.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.