Artigo Anais IV SINALGE

ANAIS de Evento

ISSN: 2527-0028

A LITERATURA INFANTOJUVENIL COMO GÊNERO TEXTUAL NO ÂMBITO ESCOLAR: RELATO DE EXPERIÊNCIA

Palavra-chaves: LEITOR DE POESIA, POESIA INFANTOJUVENIL, SALA DE AULA Comunicação Oral (CO) GT18-LITERATURA NA ESCOLA: ENSINO E PESQUISA
"2017-04-27 00:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 27175
    "edicao_id" => 57
    "trabalho_id" => 517
    "inscrito_id" => 1467
    "titulo" => "A LITERATURA INFANTOJUVENIL COMO GÊNERO TEXTUAL NO ÂMBITO ESCOLAR:  RELATO DE EXPERIÊNCIA"
    "resumo" => "Ser inserido em um contexto escolar como um leitor literário é fundamental no processo de ensino-aprendizagem; no entanto, em nossa conjuntura atual, esse fator de grande importância não tem sido pensado como merece. Reconhecendo isso, buscou-se, através da literatura infantojuvenil, autores e autoras que entendam este público como sujeito poético de sua própria leitura. Tentou-se refletir sobre as formas com que a poesia tem sido mostrada e apresentada na sala de aula, principalmente no ensino fundamental e por que muitas escolas ainda privam o aluno do texto poético, muitas vezes a poesia é vista de forma prosódica, o que impede os educandos de formarem suas identidades de leitores poéticos. A partir disso, tentou-se mostrar novas formas para leitura e estudo da poesia na sala de aula. Buscou-se associar a poesia com o cotidiano dos estudantes, por meio de práticas pedagógicas, demonstrando de forma lúdica e interdisciplinar que estamos inseridos em um contexto poético, que a poesia não é um gênero textual distante, mas que faz parte do nosso dia a dia, estimulando-os a adquirir o hábito de ler e entender poesias, além de protagonizar a construção de seu próprio saber. Com intenção de resgatar o prazer da leitura poética. Como referencial teórico, serão utilizados os livros: Zôo imaginário de Sérgio de Castro Pinto, Chá de sumiço e outros poemas assombrados de André Ricardo Aguiar e Poesia na sala de aula, de Hélder Pinheiro. Além do texto de Ana Elvira Gerbara: Reflexões sobre o ensino da poesia e o artigo: Como e por que trabalhar com a poesia na sala de aula, de Eliseu Ferreira da Silva e Wellington Gomes de Jesus (coautor)."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO)"
    "area_tematica" => "GT18-LITERATURA NA ESCOLA: ENSINO E PESQUISA"
    "palavra_chave" => "LEITOR DE POESIA, POESIA INFANTOJUVENIL, SALA DE AULA"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV066_MD1_SA18_ID1467_22032017141657.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:13"
    "updated_at" => "2020-06-10 12:56:11"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "CLARICE CARDOSO DE MORAIS "
    "autor_nome_curto" => "CLARICE MORAIS"
    "autor_email" => "claricemorais21@gmail.com"
    "autor_ies" => "UFPB"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-iv-sinalge"
    "edicao_nome" => "Anais IV SINALGE"
    "edicao_evento" => "IV Simpósio Nacional de Linguagens e Gêneros Textuais"
    "edicao_ano" => 2017
    "edicao_pasta" => "anais/sinalge/2017"
    "edicao_logo" => "5e4d8586dda3e_19022020155918.png"
    "edicao_capa" => "5f1880a141ece_22072020150833.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2017-04-27 00:00:00"
    "publicacao_id" => 35
    "publicacao_nome" => "Anais SINALGE"
    "publicacao_codigo" => "2527-0028"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 27175
    "edicao_id" => 57
    "trabalho_id" => 517
    "inscrito_id" => 1467
    "titulo" => "A LITERATURA INFANTOJUVENIL COMO GÊNERO TEXTUAL NO ÂMBITO ESCOLAR:  RELATO DE EXPERIÊNCIA"
    "resumo" => "Ser inserido em um contexto escolar como um leitor literário é fundamental no processo de ensino-aprendizagem; no entanto, em nossa conjuntura atual, esse fator de grande importância não tem sido pensado como merece. Reconhecendo isso, buscou-se, através da literatura infantojuvenil, autores e autoras que entendam este público como sujeito poético de sua própria leitura. Tentou-se refletir sobre as formas com que a poesia tem sido mostrada e apresentada na sala de aula, principalmente no ensino fundamental e por que muitas escolas ainda privam o aluno do texto poético, muitas vezes a poesia é vista de forma prosódica, o que impede os educandos de formarem suas identidades de leitores poéticos. A partir disso, tentou-se mostrar novas formas para leitura e estudo da poesia na sala de aula. Buscou-se associar a poesia com o cotidiano dos estudantes, por meio de práticas pedagógicas, demonstrando de forma lúdica e interdisciplinar que estamos inseridos em um contexto poético, que a poesia não é um gênero textual distante, mas que faz parte do nosso dia a dia, estimulando-os a adquirir o hábito de ler e entender poesias, além de protagonizar a construção de seu próprio saber. Com intenção de resgatar o prazer da leitura poética. Como referencial teórico, serão utilizados os livros: Zôo imaginário de Sérgio de Castro Pinto, Chá de sumiço e outros poemas assombrados de André Ricardo Aguiar e Poesia na sala de aula, de Hélder Pinheiro. Além do texto de Ana Elvira Gerbara: Reflexões sobre o ensino da poesia e o artigo: Como e por que trabalhar com a poesia na sala de aula, de Eliseu Ferreira da Silva e Wellington Gomes de Jesus (coautor)."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO)"
    "area_tematica" => "GT18-LITERATURA NA ESCOLA: ENSINO E PESQUISA"
    "palavra_chave" => "LEITOR DE POESIA, POESIA INFANTOJUVENIL, SALA DE AULA"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV066_MD1_SA18_ID1467_22032017141657.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:13"
    "updated_at" => "2020-06-10 12:56:11"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "CLARICE CARDOSO DE MORAIS "
    "autor_nome_curto" => "CLARICE MORAIS"
    "autor_email" => "claricemorais21@gmail.com"
    "autor_ies" => "UFPB"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-iv-sinalge"
    "edicao_nome" => "Anais IV SINALGE"
    "edicao_evento" => "IV Simpósio Nacional de Linguagens e Gêneros Textuais"
    "edicao_ano" => 2017
    "edicao_pasta" => "anais/sinalge/2017"
    "edicao_logo" => "5e4d8586dda3e_19022020155918.png"
    "edicao_capa" => "5f1880a141ece_22072020150833.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2017-04-27 00:00:00"
    "publicacao_id" => 35
    "publicacao_nome" => "Anais SINALGE"
    "publicacao_codigo" => "2527-0028"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 27 de abril de 2017

Resumo

Ser inserido em um contexto escolar como um leitor literário é fundamental no processo de ensino-aprendizagem; no entanto, em nossa conjuntura atual, esse fator de grande importância não tem sido pensado como merece. Reconhecendo isso, buscou-se, através da literatura infantojuvenil, autores e autoras que entendam este público como sujeito poético de sua própria leitura. Tentou-se refletir sobre as formas com que a poesia tem sido mostrada e apresentada na sala de aula, principalmente no ensino fundamental e por que muitas escolas ainda privam o aluno do texto poético, muitas vezes a poesia é vista de forma prosódica, o que impede os educandos de formarem suas identidades de leitores poéticos. A partir disso, tentou-se mostrar novas formas para leitura e estudo da poesia na sala de aula. Buscou-se associar a poesia com o cotidiano dos estudantes, por meio de práticas pedagógicas, demonstrando de forma lúdica e interdisciplinar que estamos inseridos em um contexto poético, que a poesia não é um gênero textual distante, mas que faz parte do nosso dia a dia, estimulando-os a adquirir o hábito de ler e entender poesias, além de protagonizar a construção de seu próprio saber. Com intenção de resgatar o prazer da leitura poética. Como referencial teórico, serão utilizados os livros: Zôo imaginário de Sérgio de Castro Pinto, Chá de sumiço e outros poemas assombrados de André Ricardo Aguiar e Poesia na sala de aula, de Hélder Pinheiro. Além do texto de Ana Elvira Gerbara: Reflexões sobre o ensino da poesia e o artigo: Como e por que trabalhar com a poesia na sala de aula, de Eliseu Ferreira da Silva e Wellington Gomes de Jesus (coautor).

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.